Capa da Publicação

Mestres das Trilhas Sonoras – Michael Giacchino!

·
Por Guilherme Souza

Dando continuidade à nossa série de textos sobre compositores famosos de Hollywood, hoje, iremos falar sobre Michael Giacchino, um nome que embora não tenha um currículo tão recheado de obras marcantes como Hans Zimmer e John Williams, tem ganhado cada vez mais destaque na indústria, principalmente por seus trabalhos em filmes da Cultura Pop. 

Nascido em Nova Jersey, Giacchino começou a demonstrar interesse pelo audiovisual desde pequeno, já que ainda com 10 anos de idade, o compositor já criava animações stop-motion sincronizadas com trilhas criadas por ele no porão de sua acasa. Quando cresceu, passou a estudar na Escola de Artes Visuais de Nova York, onde se especializou na produção de filmes e teve aulas de história. 

Em seu último ano na Universidade, conseguiu um estágio não-remunerado no Universal Studios, onde trabalhou por seis meses, até que se formou como Bacharel em Belas Artes. Anos depois, teve aulas de música na Juilliard School, uma das mais renomadas e conceituadas escolas de artes do mundo. 

Por incrível que pareça, a carreira de Giacchino começou no ramo dos Games, mais especificamente, em jogos da Disney Interactive, onde trabalhou como compositor de jogos como O Rei Leão e Gárgulas, clássicos da era 16-bits. Depois disso, ele também trabalhou na trilha sonora do jogo O Mundo Perdido: Jurassic Park, um dos primeiros lançamentos do PlayStation, marcando também o primeiro contato dele com a franquia no qual iria trabalhar novamente anos mais tarde. 

Os trabalhos de Giacchino no mundo dos games também incluem: Mercenaries: Playground of Destruction, Medal of Honor, Call of Duty, Black e tantos outros. 

Ao fazer sucesso com os games, o compositor acabou chamando a atenção de J. J. Abrams, um famoso cineasta que convidou Giacchino para compor a música de abertura da série Alias. A parceria entre os dois se estenderia para outros projetos futuros, tais como a música de abertura da série Lost e os filmes Missão: Impossível 3, Star Trek, Super 8 e Além da Escuridão – Star Trek.

Uma das grandes oportunidades da carreira de Giacchino surgiu através do diretor Brad Bird, que lhe convidou para compor a trilha sonora da animação Os Incríveis, um gênero no qual o compositor faria outros tantos trabalhos futuramente,  incluindo Up! Altas Aventuras, filme que lhe rendeu seu primeiro Oscar.

Por falar na carreira de Giacchino com as animações, ele também foi responsável pela trilha dos filmes Ratatouille, Viva! A Vida é uma Festa, Carros 2, Os Incríveis 2 e alguns curtas-metragem para a Pixar e Disney. 

Outra vertente cinematográfica que parece estar se tornando uma das queridinhas de Giacchino é a dos filmes de super-heróis, afinal, até o momento, ele já conta com três produções do gênero em seu currículo, sendo elas: Doutor Estranho, Homem-Aranha: De Volta ao Lar e Homem-Aranha: Longe de Casa, inclusive, devemos agradecer a ele por ter feito uma versão atualizada do tema clássico do Aranha, que foi utilizado no primeiro filme do herói no Universo Cinematográfico Marvel.

A expertise de Giacchino em filmes de super-heróis também lhe rendeu um convite para compor a trilha de The Batman, próximo filme do herói que será estrelado por Robert Pattinson. O convite foi feito pelo próprio diretor do longa, Matt Reeves, que já havia trabalhado com Giacchino anteriormente nos filmes Planeta dos Macacos: O Confronto e Planeta dos Macacos: A Guerra

Outro trabalho digno de menção na carreira de Giacchino é a trilha dos filmes da franquia Jurassic World, que servem como sequência para os filmes da franquia Jurassic Park. Além de relembrar seu trabalho no jogo baseado no filme, ele também segue os passos do mestre John Williams, que compôs a trilha da trilogia original. 

Mesmo com um currículo mais enxuto, Giacchino já mostrou sua competência e provou que é capaz de criar trilhas marcantes, o que só nos deixa mais ansiosos ainda para ouvir seu trabalho no novo filme do Batman. 

Fique com nossa lista:

 

Imagem de perfil
sobre o autor Guilherme Souza

Outra grande manchete: 'Água, molhada!'