Capa da Publicação

Homem-Aranha – Herói quase teve um filme de terror produzido nos anos 80!

Por Raphael Martins

Na movimentada indústria do cinema, as coisas mudam o tempo todo. Tudo depende de interesses externos, dinheiro e também de um pouquinho de sorte. E essa sorte os fãs do Homem-Aranha tiveram, já que o personagem acumula mais acertos do que erros nas telonas.

Mas isso poderia ter sido bem diferente. Essa semana, o site DigitalSpy revelou que o amigão da vizinhança quase ganhou um filme nos anos 80. O problema? Teria sido um filme de terror, com uma versão monstruosa do herói.

O filme teria sido produzido pela Cannon Films, conhecida por produções de baixo orçamento como Braddock e O Grande Dragão Branco, que conseguiu bancar uma licença de 5 anos para adaptar o personagem para as telonas. Mas o estúdio queria fazer algo similar ao filme A Mosca, de David Cronenberg.

Na história, ao invés de ser picado por uma aranha radioativa, o fotógrafo Peter Parker teria sido propositalmente bombardeado com radiação por um cientista louco, chamado Doutor Zork, e se transformaria em um monstro meio-humano, meio-aranha. Ele então seria encorajado pelo cientista para liderar seu exército de mutantes do mal, mas recusaria e passaria a lutar contra suas criações.

O filme seria dirigido por Tobe Hopper, mestre do terror e responsável por O Massacre da Serra Elétrica, um dos maiores clássicos do gênero. Como era de se esperar, Stan Lee não gostou nada disso e mandou parar tudo antes que fosse tarde demais.

Se esse filme tivesse mesmo acontecido, é possível que jamais veríamos os filmes dirigidos por Sam Raimi, tamanho o desastre que ele teria sido. Ainda bem que não aconteceu!

Na nossa galeria, você confere vários cartazes de Homem-Aranha: Longe de Casa, próximo filme do herói:

Fonte: ComicBookMovie

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael