Heróis em Crise – Tom King, roteirista da minissérie, fala sobre o final polêmico!

Capa da Publicação

Heróis em Crise – Tom King, roteirista da minissérie, fala sobre o final polêmico!

Por Raphael Martins

Atenção: Alerta de Spoilers!

A minissérie Heróis em Crise, que mais uma vez colocou em xeque a índole de vários personagens famosos da DC Comics, se encerrou esta semana nos Estados Unidos, em um final tão triste quanto polêmico.

Na edição passada, descobrimos que o verdadeiro responsável pelo massacre no Santuário era ninguém mais, ninguém menos que Wally West, o antigo Kid Flash, que voltou a vida a partir da fase Renascimento.

Wally matou os residentes do Santuário por acidente, a partir de uma explosão da Força de Aceleração não intencional, mas ao invés de arcar com as consequências de seus atos, escondeu as provas do acidente, manipulou a Arlequina e o Gladiador dourado para que parecessem os culpados e ainda trouxe uma cópia sua vindo de uma outra época, tudo para não ser pego.

Mas inevitavelmente, Wally foi descoberto, e convencido por seus amigos, decidiu se entregar às autoridades e pagar por seus crimes, mostrando que ainda tem um pouco de consciência.

Em entrevista ao site CBR, Tom King, roteirista da minissérie, falou sobre por que escolheu colocar Wally West em uma posição tão difícil:

“Há uma grande perda, e esse é o objetivo da coisa toda. Nós pegamos um personagem que eu amo – minha primeira introdução à DC Comics foi Wally West. Ele é meu Flash preferido e ele é realmente o Peter Parker do universo DC. Ele é nosso homem comum. E por mais de dez anos, ele não tem seu próprio quadrinho e esteve no escanteio das coisas. Basicamente, desde antes de Os Novos 52, ele se foi. Essa história coloca Wally de volta ao centro do universo DC, onde é o lugar dele.

 

Eu acho que isso é parte do que é uma perda. É o meu trabalho inventar isso e fazer as pessoas se perguntarem ‘O que acontece com o Wally depois? Para onde ele vai daqui?'”

O roteirista também menciona Dick Grayson, melhor amigo de Wally West e cuja mudança em seu status quo também foi causada por ele, e que mesmo que ele não escreva suas histórias, sua posição na DC é intocável:

“Eu acho que [Wally] está em um lugar para ser jogado em algo enorme, o que é digno dele. Acho que isso é bom. O mesmo vale para Dick. Dick Grayson, para mim, é o quarto pilar do universo DC. Ninguém pode matá-lo. Você só pode machucá-lo até que ele volte, o que é legal. Eu não acho que eu o tenha mudado nessa maneira. Mas o que acontece nas histórias dele não é comigo. Asa Noturna é a série deles, não a minha. E tudo bem assim.”

Confira imagens de Heróis em Crise na nossa galeria:

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael