Capa da Publicação

Game of Thrones – Produtores respondem críticas sobre a sétima temporada da série!

Por Gus Fiaux

A sétima temporada de Game of Thrones trouxe mudanças gigantescas para a dinâmica em Westeros – e os fãs acabaram sentindo isso de forma negativa, já que o ritmo da temporada foi muito mais corrido que o das anteriores – inclusive com algumas passagens de tempo que contradiziam a lógica do tempo e espaço da série.

Recentemente, o Entertainment Weekly divulgou uma entrevista feita com os produtores durante a visita ao set da oitava temporada. Bryan Cogman, o co-produtor executivo da série de maior audiência da HBO, deixou claro que a lógica foi sacrificada para que a história pudesse transcorrer para “preparar” o terreno para a oitava e última temporada da série:

“Nós tomamos a decisão de ‘apenas seguir em frente’ na temporada passada. Você pode ficar sentado em casa fazendo as contas de quanto tempo demora para levar os barcos do Ponto A para o Ponto B ou qualquer coisa do tipo. Sempre há algo que as pessoas querem criticar, e acho que essa revolta foi melhor do que outras, então eu aceito.”

D.B. Weiss, um dos criadores e showrunners da série, continuou o pensamento de Cogman. Para ele, as opiniões não parecem representar a maioria do público – e ele também não está muito interessado nas críticas. Na verdade, ele diz se abster das opiniões vistas na internet:

“Nós não lemos muita coisa. Se alguém diz: ‘Não gostei da forma que você fez isso’, eu não faço ideia da porcentagem de pessoas assistindo que essa opinião representa. Se essa opinião realmente estoura na internet, eu ainda não faço ideia – pode ser 1% do público, que cria um alvoroço na internet por 10 minutos e então acaba parecendo mais de 1%. Mas não há como dizer – nem estou interessado em uma maneira de descobrir – o quanto esses pensamentos representam o espectro das pessoas assistindo. Se você começa a pensar sobre isso, você enlouquece.”

E por mais que Weiss e Cogman não pareçam dar muita bola para as críticas, o roteirista Dave Hill já disse que reconhece o desconforto do público, que não estava acostumado com essa quantidade de saltos temporais. Ele então termina a entrevista dizendo que a oitava temporada terá um ritmo mais compassado:

“Você obviamente não quer receber críticas negativas de nenhuma forma. Mas com tudo que estamos equilibrando para trazer a oitava temporada, às vezes precisamos aumentar o ritmo nos episódios. Tivemos vários saltos temporais e a grande maioria dos espectadores não entenderam. Nós podíamos ter um letreiro dizendo ‘três semanas depois’, mas não fizemos isso. Às vezes, quando as peças estão se mexendo, você precisa trapacear um pouco. Na oitava temporada, tentamos manter a lógica do tempo mais do que essas ‘acelerações’.”

Pelo visto, a oitava temporada deve acabar ficando com uma temporalidade mais similar à das temporadas anteriores à sétima – o que realmente é um alívio para os fãs. Com o aumento na duração dos episódios, tem como equilibrar uma história acelerada com a narrativa minuciosa que sempre foi o destaque de Game of Thrones.

Na galeria abaixo, fique com imagens da série:

Game of Thrones chega à HBO em 14 de abril, para sua oitava e última temporada.

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux