Capa da Publicação

Diversos estudos apontam que Netflix é prejudicial à humanidade!

Por Cristiano Rantin

Mesmo com todo o sucesso que faz, estudos apontam que a Netflix é bem prejudicial à humanidade. Segundo o The Hollywood Reporter que divulgou um longo artigo falando sobre o assunto, várias organizações sérias chegaram a conclusão de que o serviço de streaming faz mal.

Um estudo recente do Jornal of the America Heart Association (Jornal da Associação Americana do Coração) mostra que quem assiste televisão por mais de quatro horas por dia tem 50% de chances de ter doenças cardíacas prematuramente, ou seja, maratonar uma temporada inteira em um único dia pode ser bem perigoso.

Ainda que essa informação não seja uma grande novidade, o que vem em seguida é. Estudos apontam que a industria de streaming possui um grande impacto na emissão de carbono. Segundo o The Shift Project, baseado no acordo ambiental de Paris, assistir dez minutos de um vídeo em HD equivale a utilizar um forno elétrico de 2 mil watts em potência máxima por cinco minutos – ou seja, é um grande impacto.

A organização ainda diz que assistir a um filme em serviços de streaming pode emitir mais carbono do que dirigir até o cinema, algo que é validado por uma outra pesquisa do Maxime Efoui-Hess, que afirma que são necessários seis quilos de dióxido de carbono para que você consiga assistir duas horas de conteúdo na Netflix. O estudo aponta  que, em média, são necessários apenas 200 gramas de dióxido de carbono por passageiro para dirigir até o cinema.

Vale lembrar que a Netflix já recebeu diversas críticas por estimular o consumo de tabaco, enquanto estudos apontaram que a série 13 reasons why aumentou o número de suicídio entre adolescentes.

Confira abaixo nossa galeria sobre O Mundo Sombrio de Sabrina, da Netflix:

 

Imagem de perfil
sobre o autor Cristiano Rantin

Jornalista • Editor • Mestrando em Comunicação Social pela UEL • Twitter e Instagram: @Chris_Rantin • "Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!"