Capa da Publicação

Coringa – Josh Brolin, o Thanos, conta o que achou do filme!

Por Cristiano Rantin

Coringa é um dos filmes mais polêmicos da atualidade, dividindo principalmente os Estados Unidos em uma discussão sobre a representação perigosa do Palhaço do Crime – e inclusive deixando o FBI e o exército americano em alerta para um possível incidente. Josh Brolin, o Thanos, entrou nessa discussão e contou o que achou do projeto.

O ator explicou que, pra ele, o filme é cru e brutal e ergue o tapete dos problemas do mundo para mostrar a sujeira escondida ali embaixo:

Para apreciar o ‘Coringa’ eu acredito que você tem que ter passado por algo traumático em sua vida (e eu acredito que a maioria de nós passou por isso) ou entender um pouco sobre o que é a verdadeira compaixão (o que normalmente surge depois de ter passado por algo traumático, infelizmente). Um exemplo de compaixão perigosa seria, por exemplo, fazer um filme sobre a fragilidade da mente humana, e fazer isso tão cru e tão brutal que quando você deixa o cinema você não apenas quer machucar alguma coisa, como você também quer desesperadamente encontrar a resposta e a solução para violência e problemas de saúde mental que fogem do nosso controle. Esse filme te machuca e apenas na dor nós desejamos mudança. É toda a ironia do trauma – uma linha tênue entre o ressentimento de querer machucar a sociedade de volta por ter roubado você de uma vida decente, por não ter protegido você, e aceitar o que é sentir como se tivesse sentimentos alienígenas ao se comover com aqueles que parecem ser tão bizarros na nossa era de julgamento e danação digital.

 

É como as crianças no ensino médio: Cara, elas podem ser tão cruéis. Sem motivo algum. E, algumas vezes, essas crianças horríveis fecundam algo mau dentro de alguém, que só vai surgir muito depois, quando todo mundo finge que nós todos voltamos ao normal, quando nós todos pensamos que tínhamos conseguido lidar com isso.

 

Nós temos o costume de odiar e criticar e dividir e varrer nossos problemas para debaixo do tapete. Coringa é apenas o tapete sendo levantado e mostrando o que está escondido embaixo dele. Nada mais. Nada menos. Está ali.”

E ai, já foi assistir ao filme? Concorda com o que o ator disse? Comentem!

Veja também: Coringa – Joaquin Phoenix diz que ficou com “muita raiva” do cronograma de filmagens!

Na galeria abaixo, fique com cartazes do filme:

Coringa já está em cartaz nos cinemas.

 

Imagem de perfil
sobre o autor Cristiano Rantin

Jornalista • Editor • Mestrando em Comunicação pela UEL • Twitter e Instagram: @Chris_Rantin • "Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!"