Capa da Publicação

Como é o Pós-Apocalipse Colorido de Far Cry: New Dawn?

Por Lucas Rafael

Far Cry é uma série de jogos conhecida por colocar o jogador em cenários selvagens. Selvas, montanhas, a pré-história e até municípios rurais dominados por cultos. Agora, chegou a vez da equipe de Ubisoft trazer à tona sua versão do apocalipse, um tanto diferenciada daquilo que estamos acostumados a ver neste sentido.

A franquia Far Cry opera com base numa receita de bolo que funciona bem desde o terceiro jogo da série. Você tem um mapa aberto que compreende uma região selvagem tomada por uma milícia opressora. Esta milícia conta com diversos postos espalhados pelo mapa em questão. Você precisa retomá-los a favor da resistência. O caminho entre um posto e outro conta com crocodilos, águias e diversos animais em geral extremamente agressivos. Eles são elementos neutros da narrativa. Dá pra atrair um urso até uma base inimiga e deixar ele limpá-la por você. 

 

A fauna e flora de Far Cry: New Dawn é… diferente.

 

O que a Ubisoft faz nestas obras é entregar uma caixa de areia para você brincar. A brincadeira ser chata ou divertida depende apenas de sua imaginação. Você pode sempre invadir um posto avançado inimigo da mesma maneira, atirando para todos os lados. Ou você pode se esgueirar pelos cantos, abater inimigos sorrateiramente, desligar alarmes e sabotar veículos. Um Batman tropical. É possível atrair/liberar animais que dão conta dos inimigos para você. Você dispõe de um monte de ferramentas para explorar e lidar com o mundo aberto destes jogos. Far Cry é um simulador de Rambo. Far Cry faz você se sentir como Chuck Norris no filme O Defensor. Você não vira um urso aqui, mas manipular um urso como aliado selvagem tem lá o seu mérito.

Outro elemento constante em qualquer jogo Far Cry é o vilão grandiloquente. A Ubisoft tenta replicar a magia que funcionou com Vaas Montenegro no terceiro título, obtendo resultados mistos. No fundo e no raso, eles sempre cumprem a função básica de antagonistas. Você os odeia.  

O que muda de Far Cry para Far Cry não são os acordes narrativos dos jogos. E sim seus adornos. O mapa aberto selvagem. As milícias opressoras. O antagonista grandiloquente. A resistência que te acolhe. Tudo isso está sempre ali e todo título se ampara nestes elementos. O que muda é que em Far Cry 3 temos uma ilha calorosa, enquanto em Far Cry 4 o mapa aberto se localiza em uma região mais montanhosa. O cinco em um local mais rural e idílico. New Dawn pega o mesmo mapa de Far Cry 5, 17 anos e um bombardeio nuclear depois. Ao invés de um vilão, temos irmãs gémeas.

 

Mickey e Lou: Mais que irmãs, sisters.

 

Mad Max: Estrada da Fúria virou a chave de nossa perspectiva acerca do pós-apocalipse. Se filmes como Filhos da Esperança e jogos como Fallout traziam uma paleta de cores acinzentada buscando refletir o pessimismo e a falta de esperança daquela vida pós-fim dos tempos, Estrada da Fúria atacou com cores vibrantes e saturadas diretamente ligadas à adrenalina da luta por sobrevivência. Em outras palavras, o pós-apocalipse é um campo de lamúrias, sim, mas pode ser um parque de diversões se você for maluco o suficiente para abraçá-lo como tal.

Ultimamente, algumas novas abordagens ao pós-apocalipse têm surgido na mídia. Elas são menos focadas no drama que advém deste cenário, mas sim no desequilíbrio mental de seus personagens. Jogos como Far Cry: New Dawn e o novo Rage apresentam uma desolação com cores vibrantes, personagens coloridos e narrativa regada a explosões.

 

O pós-apocalipse de New Dawn é vibrante.

 

Far Cry: New Dawn ainda é Far Cry. Se você ama a franquia, vai amar o que foi feito aqui. Se você nunca foi exposto a ela, talvez seja a hora de desbravar um pós-apocalipse diferenciado, tomando postos inimigos em uma terra selvagem e tóxica visando fortalecer uma resistência que busca destronar duas irmãs líderes de uma milícia opressora. Far Cry: New Dawn é Far Cry como já conhecemos, numa nota um pouco mais maluca. É o mesmo jogo de sempre, vestindo uma roupa mais estilosa. Você ainda pode atrair ursos para dilacerar os caras maus.

 

O mundo acabou e tudo é lindo.

 

O fim dos tempos não é tão ruim. É um parque de diversões explosivo com cores vibrantes, se você for louco o suficiente para encará-lo desta forma. O mundo aberto de Far Cry: New Dawn quer ser visto exatamente assim. Bem-vindo ao apocalipse mais vibrante da cultura pop desde Mad Max: Estrada da Fúria.

E se você quer experimentar esse apocalipse hipercolorido e violento, Far Cry: New Dawn já está disponível para compra para PS4, Xbox One e PC.

Confira nossa galeria do game:

Far Cry New Dawn chega ao PS4, Xbox One e PC em 15 de fevereiro de 2019.

Imagem de perfil
sobre o autor Lucas Rafael

Entusiasta de coisas demais