Capa da Publicação

Batalha de Heróis: Debochados – Thor Ragnarok x Deadpool 2!

Por Lucas Rafael

Senso de humor é uma coisa delicada. Nem toda piada é apropriada para todos os momentos. As coisas das quais você ri entre amigos diferem totalmente daquilo que você ri entre familiares. É importante termos essa distinção em mente antes de embarcarmos no duelo que se aproxima. O duelo sugerido pelo título. Thor Ragnarok, um dos filmes mais divertidos e polarizadores da Marvel, contra Deadpool 2, uma oferenda explosiva, cheia de meta-humor boca-suja da Fox.

Como todo bom duelo, precisamos conhecer os combatentes.

Ao lado esquerdo do ringue, lançado em 2017 e ostentando generosos 130 minutos de duração, tendo lucrado US $853,977,126  dólares na bilheteria mundial, temos o coloridíssimo, vibrante, saturado e fantástico Thoorrrr Ragnarok! (Imaginem que Immigrant Song começa a tocar).

Thor Ragnarok

E o grito da torcida reverbera pelo ringue.

Thor Ragnarok é um filme polarizador. De vez em quando meu olho rola pelos comentários ali embaixo e vejo muita gente com asco do filme, como se ele fosse uma síntese do humor-pipoca da Marvel. A ovelha-negra.

Convenhamos que Ragnarok é melhor que os dois filmes anteriores do Thor, sendo, por consequência, o melhor filme do Deus do Trovão na Marvel. Os dois primeiros longas do herói se levam a sério demais e, de repente, não se levam nada a sério, criando um tom completamente irregular que faz você erguer uma sobrancelha em reprovação enquanto assiste.

Em Ragnarok, a franquia Thor muda drasticamente de pista. O negócio agora é meio Guardiões da Galáxia das ideias. É super colorido, tem uma aura Techno-Fantástica exalando do poro de cada frame. E o humor funciona mais do que na maioria dos filmes da Marvel, justamente por Ragnarok ser essa viagem lisérgica que saltou de uma fita VHS dos anos 80.

Sim, existem incongruências e não é perfeito. Sim, Thor: Ragnarok é a razão pela qual inventaram a pipoca amanteigada. É um blockbuster descontraído, colorido e tem até a Cate Blanchett como vilã, Hulk lutando contra um lobo gigante entre mais coisas fantásticas, como uma das melhores aparições de Stan Lee.

A trama entre Thor Odinson e sua família também é aprofundada. Somos apresentados ao passado duvidoso de Odin enquanto dois irmãos que se odeiam devem se ajudar para combater uma irmã perdida (que por acaso é a Deusa da Morte) que os dois odeiam mais que um ao outro. A coisa é tão Shakesperiana que obras como Hamlet e Macbeth aspiram chegar aos calcanhares da diversão e dimensão emocional de Thor Ragnarok.

Outro ponto válido é que, provavelmente não teríamos AQUELA (vocês sabem qual) cena de Guerra Infinita sem isso aqui estar estabelecido:

Agora, ao meu lado direito, lançado em 2018 e com trincadíssimas duas horas e 14 minutos de duração, faturando US $785,046,920 na bilheteria mundial com muita elegância, Deadpooool 2! (Wade Wilson entra no ringue metendo o passinho ao som dessa aqui. Eu sei que é do primeiro filme mas é perfeita para se tocar antes de uma luta).

Deadpool 2

E plateia entoa um coro clamando por Deadpool.

Deadpool 2 mostra a hilária jornada de Wade Wilson tentando impedir que o viajante temporal Cable assassine um garoto Mutante que, supostamente, causa um estrago no futuro. Lutas ao som de dubstep, quebras de quarta-parede e referências aos X-Men, tudo isso compõe a fibra do segundo longa do Mercenário Tagarela.

Agora, Deadpool 2. Vou ser sincero aqui: não acho que esses filmes do Deadpool vão envelhecer muito bem. Não são ruins. Dá pra dar boas risadas com ambos, mas o meta-humor do roteiro é muito refém do clima atual que vivemos na cultura pop.

Pense no seguinte cenário: você mostra Deadpool pro seu neto ou filha, daqui há um tempo no futuro-distante-mas-nem-tanto. Ele(a) provavelmente vai ficar boiando nas referências. Hugh Jackman na capa da revista de Homem Mais Bonito do Mundo e essas coisas que dependem de um saber empírico acerca da cultura americana contemporânea para você entender. Não sei se envelhece bem.

Piadas com hashtag, por exemplo. E se no futuro não existirem mais hashtags? Tenho essa sensação que os filmes do Deadpool são feitos somente pra nós, no agora, no instante e, dificilmente sobreviverão ao teste do tempo.

Dito isso, Deadpool é muito bom no termo imediato. Estamos entendendo todas as piadas pois foram feitas exclusivamente para nós. A ação é bem coreografada, Ryan Reynolds nasceu para interpretar o personagem e temos um excesso vulgar de violência tanto verbal quanto física aqui.

Além disso, existe toda uma trama paralela às referências culturais que se sustenta muito bem isoladamente.

Sem falar da veia meta-humorística, já que o Mercenário Tagarela sabe que está em um filme. Ele é quase um Pernalonga da Marvel, torrando a paciência de seus inimigos à exaustão enquanto pisca para o espectador.

É um tipo diferente de humor, que apela prum nicho. O dos que gostam de um filme que não tem medo de se sujar.

Vencedor?

Deadpool você curte com seus amigos. Thor: Ragnarok você curte com sua família. Mas os dois são perfeitamente curtíveis. Eis o que importa. E sim, essa é a minha maneira de estipular um território neutro na batalha de maneira que os dois filmes saiam campeões.

Mas se você leu até aqui, sabe qual foi o meu preferido e que este é um texto um tanto parcial.

Então não vou fugir da raia, e pra não ficar em cima do muro, declaro Thor: Ragnarok o vencedor do duelo, por curtir a estética, o humor improvisacional do filme e a descoberta que ele trouxe para Hollywood de que Chris Hemsworth não é um brucutu, e sim um cara bem engraçado que ainda vai estrelar em muita comédia graças a esse filme .

Você está no direito de discordar, no entanto. O humor da Marvel é frequentemente criticado justamente por minar muito do drama que os personagens carregam. Ragnarok sintetiza todo esse humor e o eleva até a enésima potência. É compreensível odiar o filme, mas eu o considero muito bom, mesmo.

Pra tirar a prova real de qual filme é melhor, você pode conferir ambos lá na Batalha de Heróis do Telecine (sim, este texto parcial no qual eu digo que Ragnarok é melhor que Deadpool 2 não passou de publicidade o tempo todo!). De 18 a 21 de Julho, dois super-filmes serão exibidos seguidos no Telecine Pipoca e também estarão disponíveis direto pela internet no Telecine, para ninguém perder essa disputa. Você pode conferir todas as informações desse confronto clicando aqui.

Só lembrem-se: É mais seguro assistir Deadpool com amigos. Já Ragnarok tá liberado pra curtir com a família. Não esquece da pipoca amanteigada.

Confira também:

Imagem de perfil
sobre o autor Lucas Rafael

Entusiasta de coisas demais