Capa da Publicação

Tudo que você precisa saber sobre os Novos Deuses!

Por Felipe Vinha

Os Novos Deuses terão um filme pelas mãos de Ava DuVernay! Mas quem são eles? A forma fácil de explicar é que estes personagens representam o “elenco cósmico” da DC Comics, da mesma forma que temos o equivalente na concorrência. Porém, o conceito vai um pouco além disso. O termo designa uma raça inteira de seres tão evoluídos que se definem como deuses. A alcunha talvez seja adequada, pois foram criados por uma das grandes “divindades” dos quadrinhos, Jack Kirby, em 1971, que os envolveu no grupo chamado de “Quarto Mundo”.

 

Quem são os Novos Deuses?

Você já pode ter ouvido falar de vários deles e talvez nem tenha se dado conta. Darkseid talvez seja o mais famoso. Apesar de não se referir com este termo de forma tão comum, o vilão do Universo DC é parte desta raça. Outros tão conhecidos quanto, ou próximos disso, são Senhor Milagre, Grande Barda e Orion. Eles já apareceram em inúmeras edições de outras revistas da DC Comics e também em publicações próprias.

Apesar de serem considerados divindades, os Novos Deuses não detém poderes iguais entre si. Alguns são mais fortes, outros mais fracos. Bem como ocorre nos “panteões da Terra”, como nos olimpianos. Há uma certa hierarquia a ser respeitada, com Darkseid reinando de um lado e o Pai Celestial de outro. Mas quais são estes lados?

Os planetas gêmeos

O mundo dos Novos Deuses, na verdade, se divide em dois. Como seres alienígenas, eles vivem em planetas distantes, gêmeos, conhecidos como Nova Gênese a Apokolips. O primeiro é famoso por sua prosperidade, pastos verdejantes e natureza, enquanto o segundo é dominado por poços de lava fervente, máquinas dominadoras e governado pela mão de ferro de seu conquistador. Antes eles eram um, mas, após uma tragédia, os dois mundos se separaram.

Nova Gênese é governada de forma benevolente, na medida do possível, pelo Pai Celestial, Izaya, e também serve de morada para outras figuras importantes, como a Grande Barda (que é uma princesa local), Bekka, Orion e o Povo da Eternidade, um grupo de heróis criados pelo “Pai”. Já Apokolips, como é mais conhecida, é dominada por Darkseid e por suas hordas, além de soldados de elite, a exemplo de Kalibak, Lobo da Estepe, Dessad e, claro, seus Parademônios.

Mas quem é mocinho e quem é bandido nessa história?

Não há uma resposta certa para esta questão. Como Darkseid responde: “Darkseid é”. Ele não se vê como um vilão, ele não existe como um vilão. Da mesma forma, o Pai Celestial se comporta. Eles são dois lados da mesma moeda, seres que buscam perpetuar sua existência e fixar a ideia de que eles são, de fato, os Novos Deuses. Se você viu o filme da Liga da Justiça, notou que o Lobo da Estepe repete que “a era dos antigos deuses acabou”, isto não foi ao acaso.

É que os Novos Deuses sucedem os Antigos Deuses, que pereceram frente a um fenômeno chamado de Ragnarok – que soa bem familiar, não é mesmo? Em sua história, os dois lados sempre lutaram, e vão continuar lutando, até o fim dos tempos, ou o fim do universo em si, dado o poder dos Novos Deuses. A inspiração nas histórias vinda de Thor não é ao acaso – Jack Kirby escreveu o herói da Marvel durante muitos anos, e tirou dali diversas ideias que usaria no seu Quarto Mundo, na Nova Gênese e em Apokolips. Na verdade, a morte dos Antigos Deuses, pode ser entendida até mesmo como um “protesto” de Kirby contra sua antiga casa.

Tecnologia e influência

Com a interação entre os Novos Deuses e o restante Universo DC, muitas de suas tecnologias alienígenas foram inseridas na realidade dos heróis da Terra. O exemplo mais recente é a Caixa Materna, uma espécie de caixa originária dos planetas gêmeos, que guarda grande poder, e que vem sendo usada cada vez mais, seja em videogames, como em Injustice 2, ou nos filmes, como em Liga da Justiça. Uma Caixa Materna virou até mesmo parte da nova origem do Ciborgue, na fase dos Novos 52.

Outro clássico exemplo de influência que os personagens trouxeram aos nossos heróis foram os tubos de explosão. Vemos este tipo de “transporte rápido” também no filme da Liga, quando Lobo da Estepe usa algumas vezes, mas é mais comum vê-lo nos desenhos animados e quadrinhos atuais, onde é mais difundido. Apesar de não aparecerem com tanta frequência na Terra – com exceção de um ou outro, como Grande Barda, Senhor Milagre e Orion –, os Novos Deuses são parte de grande influência no Universo DC.

Onde ler os Novos Deuses?

No Brasil, pouco material solo dos personagens foi lançado. O que saiu, foi lançado junto de outras publicações, no miolo de outras revistas, em sua maioria. Boas pedidas recentes, porém, e que ganharam relançamento, foram os encadernados “Lendas do Universo DC: Darkseid”, “Lendas do Universo DC: Super Powers e “Odisseia Cósmica”, que tratam bem do dominador de Apokolips.

Para quem quer ver mais da Nova Gênese, é indicado acompanhar as histórias da Mulher-Maravilha que saíram na fase Novos 52, onde alguns personagens apareceram, além da Liga da Justiça, que trouxe a guerra entre Darkseid e Antimonitor, mostrando também alguns outros personagens do Quarto Mundo. No longíquo ano de 2001, uma mini-série dos Novos Deuses foi lançada por aqui, reunindo as primeiras histórias de Jack Kirby – mas boa sorte para encontrar esta por aí.

Você já conhecia alguma coisa dos Novos Deuses? Quer saber mais? Enquanto o filme não chega, fique com imagens de Liga da Justiça:

Imagem de perfil
sobre o autor Felipe Vinha

Já tentei salvar o mundo de uma invasão alienígena, mas hoje me contento em ser jornalista. Gosto de quadrinhos e suas adaptações na TV ou cinema, animes, tokusatsu, games (de luta principalmente) e tecnologia. Vamos trocar uma ideia no Twitter @felipevinha