Capa da Publicação

Star Wars: Os Últimos Jedi – Diretor conta suas ideias “terríveis” para origem da Rey!

Por Felipe Vinha

Atenção: Alerta de Spoilers!

Um dos pontos mais importantes de Star Wars: Os Últimos Jedi foi a revelação dos pais da Rey. Para quem estava esperando, o filme mostrou a jovem catadora de lixo que virou Jedi era apenas filha de desconhecidos, que trocaram sua prole por bebida em um planeta esquecido. Porém, tudo poderia ter sido bem diferente.

Rian Johnson, diretor do filme, conversou com o podcast Filmcast, onde comentou a respeito. Enquanto escrevia um grande documento com todas as possibilidades de quem seria os pais de Rey, ele chegou a conclusões quase impossível.

“Literalmente listei quase tudo que eu pude pensar. Até mesmo possibilidades terríveis, onde concluí que não iríamos fazer. Digo, tiveram algumas muito bobas, como ‘era é um clone?’. Tenho certeza que isso é uma teoria no Reddit em algum lugar. A mais boba era ‘ela é um robô’. Pensei que se vimos uma mão biomecânica mesclada com carne em Luke, a tecnologia poderia ter avançado de forma significativa em 30 anos, daí comecei a rir. Espero ver notícias sobre como ‘Rey é um robô’”, disse o diretor.

Johnson comentou ainda que tomou sua decisão sobre os pais de Rey com base na reação da moça. Ele queria algo que fosse difícil de ouvir, a pior coisa que ela poderia ouvir, além de abrir a possibilidade de que as pessoas mais poderosas no Universo Star Wars não precisam ter necessariamente alguma ligação familiar.

“É similar à cena do ‘eu sou seu pai’, mas de forma inversa. A cena de Vader pega o que seria muito simples como um vilão e o transforma em alguém muito mais complicado. Para fazer isso com Rey, para dar ao público o que Rey estava sentido, precisava ser o completo oposto disso”, adicionou.

Você achou adequada a revelação de quem são os pais da Rey em Star Wars?

Fique com imagens do filme, em nossa galeria:

Fonte: CBR

Imagem de perfil
sobre o autor Felipe Vinha

Já tentei salvar o mundo de uma invasão alienígena, mas hoje me contento em ser jornalista. Gosto de quadrinhos e suas adaptações na TV ou cinema, animes, tokusatsu, games (de luta principalmente) e tecnologia. Vamos trocar uma ideia no Twitter @felipevinha