Capa da Publicação

Sam Raimi, diretor da primeira trilogia do Homem-Aranha, não queria uma participação de Stan Lee no filme!

Por Lucas Rafael

Stan Lee foi responsável por erguer um império da cultura popular, tão influente e encantador que, anos depois de sua concepção, continua firme e forte através das páginas dos quadrinhos e das telas do cinema. Agora, Sam Raimi, diretor da primeira trilogia de filmes do Homem-Aranha, compartilhou sua homenagem ao quadrinista lendário, revelando que não queria uma participação dele em seu primeiro longa do Teioso.

Os dois primeiros filmes do Homem-Aranha assinados por Raimi são considerados obras-máximas do gênero super-heroico, reforçando a onda de pequenas aparições de Stan Lee nas adaptações da Marvel. Raimi explicou que no começo ele não queria a participação do quadrinista no filme:

“Eu consegui o trabalho para Homem-Aranha em 1999, e Avi Arad [diretor da Marvel na época] disse, ‘Quero que você coloque Stan no filme.’ Eu fiquei tipo, ‘Não. Conheço Stan, ele não consegue atuar.’ E Avi disse, ‘Eu quero ele no filme. Fizemos isso nos X-Men, vamos fazer aqui.’ Agora, imagine que você é um diretor pequeno, na Inglaterra, dirigindo Macbeth e te falam, ‘Coloque o autor na peça.’ Parece absurdo. ‘Beleza, vocês querem Shakespeare na peça, vou colocar Shakespeare na peça.’ Agora, essa é uma das minhas partes favoritas do filme.”

Essa, no entanto, não foi a primeira vez que Sam Raimi entrou em contato com Stan Lee. Os dois já haviam trabalhando juntos, quando discutiram uma tentativa de adaptar um filme de Thor através dos estúdios Fox:

“Ele me levou para um almoço e disse que deveríamos trabalhar juntos. Eu disse que gostaria de fazer um filme sobre Thor. Trabalhamos juntos escrevendo e levamos o negócio pra Fox, sugerimos o projeto. Eles disseram ‘Absolutamente não. Quadrinhos não rendem bons filmes.’ Isso foi em 1991.”

E aí, o que você achou dos depoimentos de Raimi? Também ainda não superou a morte de Lee?

Veja ainda:

Via: HH

Imagem de perfil
sobre o autor Lucas Rafael

Redator. Entusiasta de coisas demais