Capa da Publicação

Guerras Infinitas – Revelada possível grande ameaça ao reinado de Réquiem!

Por Gus Fiaux

As Guerras Infinitas ainda estão causando tremores colossais em todo o Universo Marvel. Na Terra-616, onde se passa a cronologia “principal” da editora, vimos Gamora assumir o manto de Réquiem, decepar Thanos e tomar o controle de todas as Joias do Infinito em sua própria armadura especial, tornando-se quase uma divindade. Ela então “fundiu” as duas metades do universo, criando uma realidade onde toda a vida se tornou, em essência, metade do que era antes.

Mas agora, os dias de glória da ex-heroína podem estar chegando ao fim. Em Infinity Wars #3, que está à venda nas bancas norte-americanas, Réquiem vai investigar um local estranho, que ela acredita emanar uma força intrigante. Trata-se do God Quarry – em tradução livre, o Desfiladeiro dos Deuses. Trata-se de um local no limite do universo, onde os deuses vão para morrer.

O que Gamora não sabe, no entanto, é que o local foi onde Thanos – na décima segunda edição de sua revista solo – enterrou Thane, seu filho bastardo. Esse “meio-irmão” de Gamora, que também tinha a mesma sede de poder do pai, chegou a se fundir com a Força Fênix, mas foi abandonado por ela e deixado para morrer.

Um inumano, Thane tem a capacidade de causar morte com uma mão, e o âmbar – uma espécie de substância que garante um estado de “morte-viva” com a outra. Da última vez que o vimos, ele foi transformado em pedra, mas tudo sugere que ele ainda está vivo.

Desse jeito, louco por poder, Thane pode simplesmente consumir os poderes de Réquiem e conquistar as Joias do Infinito, tornando-se seu novo portador. Assim sendo, pode ser que Gamora pereça… pelas mãos de sua própria “família”.

Confira a imagem da “morte” de Thane, em Thanos #12, na galeria abaixo:

Infinity Wars #3 está à venda nas bancas norte-americanas, ainda sem previsão de lançamento no Brasil.

Fonte: CBR

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux