Capa da Publicação

E se Odin já conquistou e utilizou as Joias do Infinito?

Por Cristiano Rantin

Recentemente alguns fãs começaram a teorizar que Thanos não foi o único a conseguir juntar e utilizar o poder das Joias do Infinito. A teoria aponta que antes do Titã Louco conseguir essa façanha, Odin, o Pai de Todos, cumpriu essa missão e fez isso para buscar a paz nos nove reinos. Ainda que isso pareça um absurdo, quanto mais você pensa nisso, mais sentido faz.

Vamos por partes. Fica estabelecido em Thor: Ragnarok que Odin era muito bom em esconder seus segredos e apagar fatos importantes da história, além de, como a própria Hela mostra, ser uma figura muito mais violenta e sanguinária em seus planos para construir Asgard. Naquele momento, o Pai de Todos não era referenciado como um guardião da paz, mas sim um conquistador implacável, até que um dia ele decidiu parar com isso.

Depois de voltar para Asgard e matar praticamente todos os guerreiros de lá, Hela segue para a sala do trono de Odin, ficando bastante exaltada ao ver o afresco que decorava o salão, repleto de imagens de paz e benevolência do Pai de Todos. Hela diz:

“Ninguém se lembra de mim? Ninguém aprendeu história? Olha pra essas mentiras, cálices e festas no jardim? Tratados de paz? Odin… orgulhoso do que tem, mas com vergonha de como conseguiu.” então, depois de destruir aquela pintura, uma imagem bem mais sombria é mostrada, com inimigos sendo mortos de forma violenta ou escravizados por Odin e Hela. a Deusa da morte continua: “Nós éramos imparáveis. Eu era sua arma na conquista que construiu o império de Asgard. Um a um os reinos se tornaram nossos, mas então, apenas porque minha ambição ficou maior que a dele ele me baniu, me prendeu, me trancou longe como um animal.”

Talvez o que tenha acontecido é que Odin se cansou de toda a violência e sangue derramado, assim, preferiu estabelecer a paz entre os reinos que ele já havia conquistado, ao invés de continuar lutando para sempre. Mas se conquistar tudo já havia sido difícil, como garantir que a paz fosse algo duradouro? Com as Joias do Infinito.

Ao longo dos 10 anos do Universo Cinematográfico Marvel, fica bem claro que os asgardianos possuem uma relação bem mais próxima das Jóias do que o resto do MCU.

A primeira vez que uma Joia aparece é em Capitão América – O Primeiro Vingador. Logo na primeira cena vemos o Caveira Vermelha invadindo a Noruega em busca do Tesseract, que mais tarde descobrimos ser o invólucro da Joia do Espaço. O vilão diz que o Tesseract era a “Joia da sala de tesouros de Odin” e a encontra escondida sob um painel de Yggdrasil, a árvore do conhecimento.

A segunda Joia aparece também Thor: O Mundo Sombrio, cuja trama principal gira em torno do Éter, que nada mais é do que a Joia da Realidade. Uma vez na posse dos Elfos Negros, o pai de Odin consegue roubar a joia e a esconde em um lugar que ninguém poderia encontrar. Ainda assim, levando em conta que o filho dele se tornaria o Rei de toda Asgard, faz sentido que ele tenha contado para Odin a localização daquilo.

Essas duas provas mostram que ele possuía algum tipo de relação com as joias, a teoria citada acima afirmava que o Rei de Asgard havia conseguido conquistar as joias do Poder, Mente e Tempo, apenas para espalhá-las pelo universo depois de utilizar seus poderes.

Uma prova mais “concreta” de que a teoria faz sentido é a famigerada manopla falsa de Odin. Ainda que Hela seja bastante direta ao dizer que o artefato não é verdadeiro, ele aparece antes mesmo da manopla de Thanos. Fica bastante estranho imaginar que alguém que sabia como canalizar os poderes das joias não tenha feito isso em nenhum momento, se contentando apenas em deixar exibir a manopla como um símbolo de poder, sendo que boa parte dos asgardianos nem ao menos conhecia a existência das Joias.

“Mas Chris,” vocês podem estar pensando, “A Joia da alma necessitava de um sacrifício.” E quem garante que Odin não fez esse sacrifício? A única questão é que ele não foi tão literal quanto Thanos, Odin sacrificou Hela.

Em Vingadores: Guerra Infinita, ao repassar para Thanos as regras para conseguir a joia da Alma, Caveira Vermelha diz: “Para conseguir a Joia você precisa perder aquilo que ama. Uma alma por uma alma.

Como Thor: Ragnarok define, fica muito claro que o Pai de Todos amava sua filha, ou ele não a deixaria ser uma parte tão importante de suas conquistas, mesmo assim, ele decidiu ser um rei benevolente e para conseguir isso ele precisou perder aquilo que ele mais amava.

Mas ao invés de matar Hela, Odin simplesmente a baniu para Hel, garantindo que eles nunca mais poderiam se encontrar. No filme, antes de morrer, o Deus diz: “Ela está chegando, minha vida era tudo que a impedia, mas agora ela tá vindo. Eu não posso continuar mantendo ela longe. A Deusa da Morte, Hela, minha primogênita, sua irmã.” Dessa forma, enquanto ele estava vivo ele precisou sofrer o luto por Hela, já que ele nunca mais poderia vê-la ou interagir com ela. Esse foi o preço que ele pagou.

Mas se Odin conseguiu utilizar as Jóias para trazer paz aos reinos, por que ele não continuou com elas? Talvez porque ele não pudesse. Ainda não sabemos o prelo que a manopla cobrou de Thanos, mas vimos que ele ficou bastante debilitado depois de utilizá-la. Talvez o Pai de Todos simplesmente não conseguisse usar as Joias novamente e preferiu espalhar elas no universo para impedir que outra pessoa fizesse o mesmo.

Ao apagar esse fato da história, assim como ele apagou a existência de Hela, ninguém iria achar possível conquistar e usar esses poderes, o que ajudaria a diminuir as chances dos artefatos caírem em um mão errada.

Um fator do próprio MCU que pode corroborar essa teoria é a relação de Thor com as joias. Em Vingadores: Era de Ultron, depois de ser afetado pelos poderes da Feiticeira Escarlate (que conquista essas habilidades graças a Joia da Mente), o Deus do trovão passa por uma série de visões sobre as Joias do Infinito, conhecendo elas e até mesmo vendo uma manopla ser formada.

Nenhum outro personagem, nem mesmo Visão e Wanda que possuem uma relação bem mais íntima com uma joia do que Thor passaram por isso. Nenhum deles recebeu uma visão bem detalhada das próprias joias, mas eles também não eram filhos biológicos de alguém que havia conseguido utilizar todas as Joias do Infinito…

Talvez, utilizar todo esse poder tenha deixado alguma marca no DNA de Odin, algo que foi passado para Thor, ao entrar em contato com os poderes de uma Joia isso serviu de gatilho, fazendo com que ele tivesse uma visão do futuro ao invés de apenas ver seus maiores medos/passado sombrio.

E aí, o que acharam da teoria?

O próximo filme do MCU será Capitã Marvel, confira a nossa galeria abaixo sobre o longa:

Capitã Marvel estreou nos cinemas dia 7 de março de 2019.

Imagem de perfil
sobre o autor Cristiano Rantin

Jornalista • Editor • Mestrando em Comunicação Social pela UEL • Twitter: @ChrisRantin • "Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!"