Capa da Publicação

Diretor de God of War tem uma ideia interessante para um possível jogo do Superman!

Por Chris Rantin

O sonho da maioria dos fãs do Superman é ver ele brilhando em um jogo épico, salvando o mundo com o Homem de Aço e toda sua vastidão de poderes. Infelizmente, ainda que existam muitos rumores, até agora continuamos sem notícias sobre um projeto sobre um game do herói.

Cory Barlog, diretor da franquia de sucesso God of War, contou quais são as suas ideias para um jogo do Azulão, deixado claro que adoraria explorar tanto a vida pessoal do herói quanto seus grandes eitos. Deixando claro que ainda não é nenhum plano bem definido, o diretor disse:

Superman foi criado em um tempo onde a gente precisava de uma pessoa perfeita e idealizada para nos inspirar, é por isso que ele não tem falhas. Tipo, literalmente ele não tem falhas. E é extremamente difícil trabalhar com ele quando você está falando disso em um nível de interação. A única falha dele, e eu não vejo isso como uma falha de verdade, é só quem nós somos como humanos, é a ideia de cuidado. Eu acho que a melhor coisa que você pode fazer com um jogo do Superman é meio que explorar a psicologia do que seria ser uma pessoa que só agora começa a perceber que não pode salvar todo mundo.”

Barlog explicou que para explorar isso ele planejaria criar situações envolvendo várias pessoas que precisam ser salvas, mas que o Superman não seria capaz de socorrer todas elas. Os jogadores então teriam que lidar com o peso dessa decisão mais do que qualquer outra coisa no jogo, e que isso seria a principal dificuldade do jogo.

A ideia disso é que, conforme você começa o terceiro ato do jogo, você percebe que, como Superman, a força bruta, a ideia de constantemente tentar salvar cada indivíduo, não é algo que está funcionando. Você precisa descobrir uma maneira diferente de fazer isso, porque o principal objetivo do jogo, psicologicamente, é manter algum tipo de sanidade, e realmente tentar e salvar todo mundo. É algo incrível, idealizado e fantasioso, mas basicamente impossível.”

Na sua versão do jogo, Barlog explicou que tentaria fazer o Superman ser presidente, tentando unir os povos e salvar todo mundo, ao invés de fazer isso com cada pessoa e que essa seria a principal maneira de resolver essa falha do herói. Além disso, ele iria limitar os poderes de Clark:

“Eu não faria ele voar. Acho que ele teria a velocidade dele, então seria como se você estivesse jogando com o flash no começo do jogo. […] Você não seria capaz de lutar contra ninguém. Você teria que cuidar das coisas que não exigem violência, então quando o primeiro vilão aparece, alguém que é uma força antagonista… Você sentiria como é difícil ser o Superman. Isso seria mais como uma história de origem, tipo Homem-Aranha 1, com ele tentando descobrir como fazer isso.” 

E aí, o que acham dessa ideia?

Confira abaixo nossa galeria de Spider-Man, o próximo grande jogo envolvendo um super-herói:

Spider-Man chega às lojas no dia 7 de setembro e é um exclusivo de PlayStation 4.

Fonte: HH

Imagem de perfil
sobre o autor Chris Rantin

Jornalista • Editor • Mestrando em Comunicação pela UEL • Instagram e Twitter: @Chris_Rantin • "Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!"