Capa da Publicação

Como Vingadores 4 pode introduzir os Jovens Vingadores no Universo Cinematográfico Marvel!

Por Chris Rantin

Uma das equipes mais queridas entre os fãs da Marvel é, com toda certeza, os Jovens Vingadores. Nos quadrinhos, a equipe conquistou o coração dos fãs por apresentar uma linguagem bem moderna, além de mostrar dilemas inerentes da nova geração, como a busca pela sua própria identidade e seu lugar no mundo.Mas como um grupo tão interessante e jovem poderia ser introduzido no Universo Cinematográfico Marvel que como um todo tende a apresentar apenas heróis adultos na linha de frente? Pode ser mais simples do que parece.

Depois de Fugitivos e Manto e Adaga a Marvel já percebeu que ainda que produções mais adultas como as séries da Netflix façam sucesso, adaptações para um público mais jovem – com protagonistas mais jovens – também é algo muito apreciado pelos fãs. Então porque não levar isso para os cinemas?

A própria Shuri, a heroína mais jovem a participar da ação em um filme de super-heróis, é a prova de que incluir personagens mais novos pode ser exatamente o que o MCU precisa nessa nova fase, afinal a princesa de Wakanda é carismática, divertida e moderna e os fãs já foram conquistados pela garota.

É importante lembrar também que  o próprio Kevin Feige, presidente da Marvel Studios, já se pronunciou sobre a equipe deixando claro que estão plantando sementes para que os Jovens Vingadores apareçam.

Como sabemos, ao fim de Vingadores: Guerra Infinita vimos boa parte dos heróis do MCU desaparecerem diante do estalar de dedos do Thanos. Toda a sequência é bem triste e dramática, mas é a cena pós créditos do filme, com Nick Fury clamando pela ajuda da Capitã Marvel que realmente mostra um pouquinho da devastação causada pelo Titã Louco no mundo. Nova York estava em pânico, especialmente quando uma série de acidentes passaram a acontecer (com carros e aviões perdendo seus motoristas). O mundo precisa de heróis.

E esse pode ser o gancho perfeito para incluir os Jovens Vingadores pode vir em Vingadores 4, uma vez que eles podem surgir apenas como pessoas com habilidades especiais que decidiram ajudar em tempos de crise. Todo esse caos pode ser o principal motivador para colocar eles em ação, agindo em Nova York quando mais ninguém podia ajudar – afinal todos heróis que conhecemos estão em Wakanda ou em Titã.

Essa seria a maneira mais fácil de mostrar a equipe se reunindo, sendo uma introdução bem fácil que também permitiria o conflito entre os jovens heróis e os Vingadores como acontece nos quadrinhos. Quando tudo for normalizado e os heróis voltarem, eles podem ver os Jovens Vingadores apenas como  “crianças” brincando de salvar o mundo, sendo irresponsáveis e sem ser levados a sério pelos heróis mais velhos – que é justamente o tema das primeiras histórias deles.

Essa motivação mais pé no chão é mais coerente com o MCU como um todo, e supre a ausência do Kang, o Conquistador e da sua contraparte mais jovem, o Rapaz de Ferro, figura que reúne os jovens heróis nos quadrinhos.

Mas como cada herói da equipe pode ser introduzido? Vem comigo que eu explico!

Começando com Hulkling, o alien metamorfo de coração fofo que nós amamos. A “história de origem” do personagem pode ser contada em Capitã Marvel, já que é no arco conhecido como A Guerra Kree-Skrull que ele foi concebido. A história será adaptada no filme da heroína e pode muito bem mostrar o Capitão Marvel, que é Kree, se relacionando com a princesa Anelle, uma Skrull.

Ainda um bebê, Teddy Altman, o Hulkling, foi enviado para a Terra e criado em segurança e sigilo, longe de toda a guerra e conspiração dos seus ancestrais. Levando em conta que o filme da Capitã se passa nos anos 90, Teddy teria a idade correta para começar a agir durante os eventos de Vingadores 4, onde ele já teria certo controle sobre suas habilidades e o público já estaria familiarizado com sua origem – o que economizaria tempo de cena no filme.

Outra personagem cuja origem já vem sendo trabalhada no MCU é Cassie Lang, a Estatura. A garota já apareceu no filme solo do Homem-Formiga e em Homem-Formiga e a Vespa, sempre deixando claro que deseja se tornar uma heroína e ser como seu pai. No último filme Cassie chega até mesmo a dizer que vai ser a parceira do seu pai.

O desaparecimento de Scott Lang no Reino Quântico pode fazer com que ela busque uma forma de resgatá-lo, talvez até mesmo mexendo nos projetos de Hank Pym e entrando em contato com as partículas Pym – conseguindo seus poderes assim. O fato de que uma atriz mais velha pode ter sido escalada no filme para viver Cassie, só reforça a teoria de que podemos ver a Estatura em ação em Vingadores 4.

Talvez a personagem mais fácil de introduzir nos cinemas seja Kate Bishop, a Gaviã Arqueira. Assim como nos quadrinhos, ela pode simplesmente ser uma garota inteligente, bom no arco e flecha e cheia de recursos que decide ajudar. A moça não precisa de uma história de origem complexa e nem mesmo que o Gavião Arqueiro apareça em sua trama logo de cara, pois é exatamente assim que Kate aparece na HQ, apenas chegando e agindo.

Elijah Bradley, O Patriota, é um pouco mais complexo de ser adaptado, ainda que não seja impossível. O caminho mais simples é colocá-lo como um fã do Capitão América que usa um escudo e tem algum conhecimento de combate. O vício dele em drogas – que dão suas habilidades como força e resistência poderia ser adaptado em outra aventura. Sua relação com Isaiah Bradley, o primeiro Capitão América, teria que ser apagada já que nunca mencionaram essa história no MCU, mas mesmo perdendo essa “profundidade” Elijah ainda pode chegar aos cinemas e ser um bom herói na equipe.

Chegamos então em Wiccano e Célere, os dois personagens mais complicados de colocar no MCU – mas que assim como o Patriota podem chegar como versões mais simplificadas deles mesmo, com uma história de origem diferente para ser mais condizente com o universo dos filmes.  

Não dá pra colocar os rapazes como filhos da Feiticeira Escarlate – afinal, Wanda mal consegue tempo de tela nos filmes, quem dirá passar pelas grandes sagas como Vingadores: A Queda e Dinastia M que servem para preparar o terreno para a origem dos dois heróis e, posteriormente para a Cruzada das Crianças.

A forma mais simples de introduzir Billy Kaplan, o Wiccano é colocar ele como um humano com potencial de praticar magia, que descobriu isso enquanto testava algum feitiço que ele encontrou na internet. “Ah Chris, mas isso não é muito realístico”, vocês podem estar pensando, mas alienígenas também não são e ainda assim ninguém questiona isso.

O que desperta esse interesse em magia em Billy pode ser ter visto Wanda em ação, talvez até mesmo no desastre “causado” por ela em Capitão América: Guerra Civil fazendo com que ele acredite que a moça é capaz de executar feitiços. Isso poderia resultar na sua descoberta de que ele era capaz de praticar feitiços simples caso ele se concentrasse bastante.

Não seria a melhor das introduções, mas dessa forma ele ainda teria alguma relação com a Feiticeira Escarlate, e teria a sua “limitação” dos quadrinhos, que é a incapacidade de controlar totalmente seus poderes, uma vez que ele nunca aprendeu isso com outra pessoa, apenas na internet.

Outra maneira de introduzir Billy, e criar uma relação interessante com o MCU é fazer com que ele fosse um dos alunos da Anciã. Afinal, ainda que Kaecillius tenha causado toda aquela confusão no primeiro filme do Doutor Estranho, fica estabelecido que existem vários praticantes de magia no mundo, e que a escola não foi destruída em nenhum momento.

A magia dele pode fluir de uma forma diferente da do Estranho, o que explicaria porque ele não usa os meus feitiços do herói. O fato dele ainda ser um aprendiz também poderia reforçar a limitação que ele precisa ter, visto que ele ainda não controla seus encantamentos.

Thomy Shepheard, o Célere, é um mutante, mas como o MCU ainda não mencionou nada sobre os X-Men e os mutantes, colocando até mesmo a Wanda e o Mercúrio como Aprimorados, o jovem herói pode ser introduzido como um Inumano – que já estão bem estabelecidos no MCU graças às séries como Agentes da S.H.I.E.L.D. Claro, aparecer como Inumano iria apagar algumas das ligações do Célere, mas no plano geral da história, não chegaria a fazer alguma diferença, então ele pode ser adaptado dessa forma sem maiores problemas.

Algumas pessoas sugerem que no lugar do Rapaz de Ferro, quem pode assumir esse manto e liderar a equipe é ninguém menos que a Shuri. Faz sentido quando levamos em conta toda a afinidade da moça com tecnologia, e que ela se tornou a queridinha dos fãs. Isso também descartaria toda a ideia do Kang, o Conquistador que não foi nem mencionado nos filmes.

Outras teorias apontam que a Shuri pode ser a responsável por trazer a versão mais jovem do Visão para o MCU, uma vez que ela conseguiu fazer alguma coisa com os arquivos do herói em Vingadores: Guerra Infinita, logo antes de ser atacada por Corvus Glaive. Mas sendo bem sincero, acho improvável que depois de tudo que o Visão passou com a Wanda, que eles façam essa mudança no personagem e o coloque como um sintozóide adolescente.

No segundo volume das HQs temos Miss América Chavez e o Loki fazendo parte da equipe. Ainda que ache difícil colocar tanta gente nova pra aparecer em Vingadores 4, eles podem aparecer em uma aventura própria dos Jovens Vingadores.

Não é preciso alongar a introdução da Miss América Chavez quando isso acontecer, já que até mesmo nos quadrinhos vamos descobrindo a origem e o passado da garota aos poucos. Tudo é precisamos ver é uma heroína forte e com pouca paciência, com poderes peculiares como socar o tecido da realidade.

A morte de Loki pelas mãos de Thanos pode ser revertida na sua reencarnação jovem, que ajudaria a mostrar uma outra faceta do querido personagem, reciclando o trapaceiro que conquistou o coração dos fãs em uma história diferente. Isso permitiria que ele desenvolvesse melhor suas habilidades mágicas, tivesse uma personalidade menos traiçoeira e amarga, além de possibilitar que ele tivesse sua própria jornada do herói, se distanciando dos erros do passado.

E ai, quais as teorias de vocês para a introdução dos Jovens Vingadores no MCU? Estão animados com a possibilidade de ver os heróis chegando? Comentem!

Falando em Vingadores 4, confira abaixo a nossa galeria sobre o filme:

Vingadores: Guerra Infinita está disponível em DVD, Blu-Ray e mídias digitais.

Imagem de perfil
sobre o autor Chris Rantin

Jornalista • Editor • Mestrando em Comunicação pela UEL • Instagram e Twitter: @Chris_Rantin • "Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!"