Capa da Publicação

Attack on Titan: 3×09 – Nojento, tchan!

Por Felipe Vinha

Bem, em algum momento tinham que acontecer coisas ruins, não é mesmo? Após uma bela jornada narrativa e mostrando apenas pedaços incríveis de evolução de alguns personagens, Attack on Titan entrega um capítulo que tem alguns probleminhas – e, veja bem, eu digo “alguns”, pois foram bem poucos mesmo.

Aqui, finalmente, vemos o confronto contra o Titã Rod Reiss, maior que o Colossal e, possivelmente, mais nojento. Após partir em direção da muralha, o Titã sobe e mostra sua face mais podre o possível – ou melhor, a ausência completa de uma face.

Pois é, talvez este capítulo tenha sido um pouco nojento para muitas pessoas. Não bastasse o Titã ficar sem rosto e mostrar o interior de seu crânio, ele ainda deixa cair as tripas em cima da cidade, após revelar uma barriga aberta, já que a carne não foi suficiente para envolver tudo.

Mas veja bem, tudo foi compensado.

A batalha estratégica contra o Titã Reiss foi muito, muito boa mesmo. Eren, em seu discurso juvenil, mostrou que amadureceu e que não apenas sabe seguir ordens, mas que também sabe lidar bem com situações de alto estresse. Historia Reiss, claro, é outra que cresceu absurdamente, já que foi dela o último golpe de misericórdia em seu pai, após cair de sua altura.

Mas quais foram os problemas, Felipe?

Explicando:

Tivemos momentos de diálogos muito expositivos neste capítulos, e isso sinaliza uma fraqueza de roteiro. Quando é dito que Eren não conseguiu controlar Reiss com seu poder, não era necessário mostrar isso acontecendo, didaticamente, como se o espectador fosse burro.

Outro problema foi a perda de tempo completa com os civis, que só serviram para encher os minutos do capítulo. Não que não seja importante mostrar como eles sobrevivem aos constantes ataques e como as forças armadas auxiliam neste cenário totalmente apocalíptico, mas poderia ter sido usado de maneira mais interessante.

POR EXEMPLO.

Quando temos as três crianças, que aparecem diante de Eren e Armin, formando uma rima visual com o que foi visto no início da série, quando as crianças eram os próprios Eren, Armin e Mikasa. Este, sim, foi um “take” de destaque.

Mas não tem problema, pois a partir daqui as coisas devem retornar aos trilhos e, como vem mostrando, Attack on Titan tem sido sábio em mostrar suas cenas de ação e em conduzir a narrativa sem pressa neste grande arco sócio-político. E, pelo que foi mostrado no final, as coisas tendem a piorar para os sobreviventes…

Fique ainda com imagens deste episódio de Attack on Titan, em nossa galeria:

Attack on Titan é exibido aos domingos, na Crunchyroll, com transmissão simultânea às 15h.

Imagem de perfil
sobre o autor Felipe Vinha

Já tentei salvar o mundo de uma invasão alienígena, mas hoje me contento em ser jornalista. Gosto de quadrinhos e suas adaptações na TV ou cinema, animes, tokusatsu, games (de luta principalmente) e tecnologia. Vamos trocar uma ideia no Twitter @felipevinha