Capa da Publicação

Supernatural 13×08 – Só há espaço para um demônio da encruzilhada nos nossos corações!

Por Bia Oninawa

Vamos ser que nem esse episódio foi, direto e reto.

Relembrando rapidamente o que NÃO tivemos no episódio: Nada de Castiel, Jack, Mary, Lúcifer ou Asmodeus. Esse foi um episódio de caso da semana que não acrescentou muito a trama principal. Mas não pense que isso foi algo ruim. Não, longe disso. O caso da semana foi bem divertido.

Para não ser completamente injusta, se esse feitiço em que os Winchester colocaram a mão (apenas em uma metade) for completado mais para frente, esse não será um capitulo completamente inútil, fora isso, foi apenas uma diversão para os fãs.

Tivemos esse novo demônio da encruzilhada chamado Barthamus ou Bart para os íntimos (ou preguiçosos), que a princípio me pareceu muito uma versão de substituição do Crowley. Sabe como? Um demônio da encruzilhada, com sotaque, cheio de charme e ambicioso?! Lembrou bastante o antigo Rei do Inferno, né?! Então adorei ele ter morrido. Me desculpe, mas só existe um Crowley nos nossos corações. Nada de substituto, obrigado.

Só fiquei com peninha de terem matado o outro demônio, o Garra. Achei o personagem divertido, interessante e diferente de tudo que tínhamos visto até aqui. Poderia ser uma boa adição para equipe e seria bacana ter um demônio “bonzinho” para variar, né!? Tanto ele quanto a Esmaga foram personagens cativantes, interessantes e diferentes. Lembrando também que a humana tinha uma motivação muito legal, que ainda não havíamos visto. Enquanto ela continuasse fazendo os serviços para o demônio, ele não iria coletar sua alma (Isso não é contra as regras?! Crowley deve estar se revirando no túmulo). E uma coisa que não ficamos sabendo sobre ela foi porque ela vendeu a alma em primeiro lugar. O que será que era tão importante para a garota que valeu a pena negociar sua alma? Que bom que pelo menos ela sobreviveu. Será que ela irá retornar em episódios futuros ou simplesmente irá desaparecer?! Vamos torcer e fazer nossas apostas. Mas particularmente quero ver a garota de volta.

Quanto ao caso da semana, foi muito divertido. E essa é a palavra do episódio mesmo: divertido. O humor do Dean estava no ponto certo. Deu para dar umas boas risadas, tanto na cena em que ele topa entrar nesse plano, visivelmente fracassado, apenas com o argumento de que poderá matar o demônio no final. Quando na cena em que eles usam Shrike como alvo para os dardos da armadilha. Foi um jeito rápido, prático e eficiente de passar por tudo sem muito trabalho. E claro que todas as piadinhas clássicas, com destaque para que fazia referência a Game Of Thrones, nos divertiram como sempre.

Fora TODAS as referencias que tivemos nesse episódio. Em uma analogia um pouco mais distante (talvez eu tenha viajado aqui, me perdoa), podemos comparar o episódio ao filme de 11 Homem e um Segredo, em que eles reúnem um grupo de especialistas para fazer um grande roubo. E claro que existe uma referencia muito mais óbvia (e menos delirante), que até mesmo é citada dentro do episódio, aos filmes de Indiana Jones. (Se até o Dean reparou, você também viu a semelhança, né!?) Todo esse trabalho em volta das armadilhas para chegar ao baú lembra, claramente o filme estrelado por Harrison Ford em 1981.

Mas fora isso foi como eu disse, nada de grandes acréscimos a história. Só mais um episódio divertido com início, meio e fim. Todos os novos personagens apresentados ou foram mortos ou foram para outro lugar. Não iremos rever Bart, Shike ou Garra. Por isso dá a sensação de que toda essa história não nos levou a lugar algum, quase nada do que foi apresentado nesse episódio tem chance de retornar. No máximo o feitiço pela metade ou a Esmaga, mas essas são especulações muito vagas e sem nenhum vinculo aparente a curto prazo.

O que é uma pena, com tantos núcleos para serem desenvolvidos, esse episódio não andou com nenhum deles. Nem com Castiel, Lúcifer e Asmodeus no inferno. Nem Mary e Miguel na outra dimensão. Nem Jack, sabe-se lá onde. Apenas uma história para nos divertir gratuitamente, em que podemos ver o humor do Dean um pouco melhor (graças a Chuck!).

Vamos reclamar?! Não. Nunca. Depois da sexta temporada não podemos reclamar de mais nada. Até porque como eu disse, foi um episódio muito legal de assistir. Algumas cenas pegaram bem o clima de terror que costumávamos ter nas primeiras temporadas, como quando Sam entra no terreno da mansão e a tensão da conversa dele com Shrike no escritório. E o humor também estava impecável. Como sempre Supernatural consegue equilibrar muito bem dois gêneros que costumam ser tão distante. Então realmente não temos o que reclamar. Apenas seria perfeito se tivéssemos um pouco mais de conteúdo para o arco principal. Mas tudo bem, vamos torcer para que o feitiço seja algum plot a longo prazo, né!?

E vocês, o que acharam do episódio da semana!? Se divertiram?! Não deixe de comentar aqui em baixo e acompanhar tudo que está acontecendo em Supernatural bem aqui:

Imagem de perfil
sobre o autor Bia Oninawa

"Naturalmente está acontecendo dentro da sua cabeça, mas por que é que isto deveria significar que não é verdadeiro?" - Alvo Dumbledore | Twitter/ Instagram: @casamentonerd