Capa da Publicação

Supernatural: 13×07 – Tá todo mundo vivo nessa bagaça!

Por Bia Oninawa

Nesse episódio não tivemos Jack, o que não foi surpresa alguma. Com a fuga do nefilim, no episódio anterior, nós já havíamos especulado que era bem provável que ficássemos algum tempo sem ter notícias dele, enquanto o meio anjo estivesse tentando encontrar o seu lugar no universo. Mas parece que era só isso que precisava para que TODO O RESTO DOS PERSONAGENS voltassem para a trama!

Meu Deus (e só faltou Ele mesmo). Kevin Tran e Arthur Ketch, estão vivos. Lúcifer está de volta a nossa realidade. Asmodeus lançou o terror na parada toda! Ou seja, o caos está rolando solto e nós, fãs, só pegamos a pipoca para curtir enquanto o mundo pega fogo.

Mas vamos com calma, tem muita coisa para conversarmos sobre esse episódio.

A primeira é que quase acreditei em toda essa história de gêmeo do mal que Ketch contou. Ia ser meio surreal!? Sim. Mas quem não está acostumado com isso em Supernatural?! Como o próprio Sam disse ” ‘Estranho’ faz parte do nosso dia a dia”. Seria brega, mas eu aceitaria. Que bom que não aconteceu. Foi ainda mais legal o desfecho que o personagem tomou na trama. Acredito que alguns de vocês até estavam desconfiados de que ele não era Alexander, mas vai me dizer que alguém imaginou que ele estava junto com o Quarto Príncipe do Inferno?!

Fiquei um pouco triste de ele ter voltado como vilão de novo. Ketch é um personagem muito interessante, acho que seria bacana vê-lo do lado dos mocinhos para variar, mas levando em conta o tanto de mocinhos que essa temporada tem, faz sentido ele continuar como vilão. Porque convenhamos, em uma temporada em que até Lúcifer está disposto a ajudar os bonzinhos, precisamos mesmo de antagonistas.

Por sinal, adivinha quem está de volta para a realidade dos Winchester?! Sim! Lúcifer. Em uma realidade em que ele não era nem o arcanjo mais cruel de todos, fica fácil imaginar porque as coisas desandaram por lá, não é?! Não tem como a humanidade se dar bem quando até Miguel acaba sedo um babaca psicopata. E acho que podemos esperar grandes desastres vindos desse Arcanjo, já que até Lúcifer está com medo dele.

Assim que Miguel conseguir pular para essa realidade – que nós sabemos que acabará acontecendo mais cedo o mais tarde – espero que traga com ele o escriba de Deus, Kevin Tran. Além de, muito provavelmente, fazer um bem danado pro Dean, que até hoje vive coma culpa de ter deixado o garoto morrer, ele era um personagem muito divertido que acho que ninguém reclamaria de ter de volta, mesmo que seja uma versão um pouco diferente e menos traumatizada do Kevin que morreu, anos atrás, nas mãos de Gadreel.

Quanto ao Asmodeus, estava ansiosa para vê-lo novamente. A história dele é bacana. As motivações dele são fodas. E o rancor que o Quarto Príncipe do Inferno nutre por Lúcifer é tão plausível que quase podemos senti-lo no ar. Tanto que quando ele teve a oportunidade, e viu a brecha, a primeira coisa que fez, foi avançar sobre o antigo “chefe” e garantir que ele não seria um problema. O personagem é muito bom. E acho que os trejeitos caricatos dão um charme a mais para ele.

A trama das bruxas passou apenas como um pano de fundo para a explicação de como Ketch continuava vivo. E é uma explicação válida. Já que, no passado, aceitamos que Rowena tivesse voltado a vida desse jeito, através de magia, temos que aceitar que Ketch também poderia usar esse mesmo método.

A trama se desenvolveu de um jeito bem legal. E o sentimento de “eu quero ver mais” no final do episódio está voltando aos poucos desde a décima primeira temporada. Sinto que os roteiristas estão se encontrando na hora de equilibrar o caso da semana com os grandes problemas celestiais dos protagonistas (desculpa se tenho repetido isso todos os reviews, mas é a minha principal opinião sobre essa temporada, até agora). Aos pouquinhos as dúvidas que são levantadas estão sendo resolvidas, sem deixar pontas soltas para trás. Não que isso seja um problema, já que ainda nem chegamos a metade da temporada. Mas tenho muitas dúvidas sobre o destino dos personagens.

Ainda quero saber o que vai acontecer com Mary, me pergunto como ela irá retornar para essa realidade – e convenhamos, ela é uma Winchester, sabemos que irá retornar em algum momento –. Estou morta de curiosidade para saber qual lado Jack irá tomar quando finalmente entender o conflito da sua vida. E quanto aos anjos, quanto mais escuto sobre os que restaram no céu, mais torço para que todos eles sumam de vez (sei que não vai acontecer, mas uma pessoa pode sonhar, não é?!), porque cada vez mais eles têm se provado serem uns babacas, egoístas que só pensam nas próprias bundas aladas.

Mas no fim de cada episódio, ainda é ótimo ver como a série tem tomando um rumo bacana outra vez, mesmo que isso tenha demorado quase cinco temporadas para acontecer.

Todos os núcleos estão interessantes e interagindo entre eles. E está muito legal acompanhar o desenrolar dos acontecimentos. O que vocês estão achando dessa temporada?! Não deixe de comentar ver tudo que está acontecendo em Supernatural bem aqui:

Imagem de perfil
sobre o autor Bia Oninawa

"Naturalmente está acontecendo dentro da sua cabeça, mas por que é que isto deveria significar que não é verdadeiro?" - Alvo Dumbledore | Twitter/ Instagram: @casamentonerd