Capa da Publicação

Star Wars: Os Últimos Jedi – Kylo Ren não era o único aprendiz de Snoke!

Por Felipe Vinha

Atenção: Alerta de Spoilers!

Star Wars: Os Últimos Jedi já está em exibição nos cinemas e trouxe mais respostas, e algumas perguntas, para os fãs da saga. Algumas envolveram o vilão Snoke, Supremo Líder da Primeira Ordem, que pereceu nas mãos de Kylo Ren, seu aprendiz.

Porém, um livro de guia visual para o filme revela que Kylo Ren pode não ter sido o único, e nem o primeiro, aprendiz que Snoke teve. Apesar de não ser um Sith, o Líder Supremo é treinado nas artes da Força, principalmente no Lado Sombrio, e por isso pode ter passado seus ensinamentos a outras pessoas.

Sobre Snoke, o guia em questão diz que ele é “Sensitivo à Força e altamente voltado para o Lado Sombrio”, mas garante que ele não é um Sith e que treinou Kylo e ao menos mais um outro aprendiz. Para torturar os fãs, e a todos nós, o guia apenas joga a informação e não a detalha.

Diversas teorias sobre Snoke já correram a Internet, mesmo após sua morte. Alguns dizem que ele é um ser ancião, da época da Antiga República, graças a um anel que utiliza. Outros levantaram a hipótese de que ele seja Darth Plagueis, o mestre de Darth Sidious, que retornou dos mortos.

No filme, fica explícito que Kylo Ren traiu Luke Skywalker quando ainda era Ben Solo, quando este descobriu que seu mestre tentou assassiná-lo – Luke desconfiava que Ben poderia se tornar uma grande ameaça e resolveu intervir. Após queimar todo o Templo Jedi, Ben se voltou para o Lado Sombrio e foi adotado por Snoke, acompanhado de outros estudantes de Skywalker, que se tornaram os Cavaleiros de Ren.

Um dos guias visuais de Star Wars diz ainda que a linhagem dos Sith acabou quando Darth Vader foi destruído, em O Retorno de Jedi. Portanto, perguntas sobre o passado de Snoke e suas origens continuam no ar, mesmo depois de termos nos despedido do vilão em Os Últimos Jedi.

Leia nossa análise do filme:

Star Wars: Os Últimos Jedi está em exibição nos cinemas!

Fonte: Comic Book

Imagem de perfil
sobre o autor Felipe Vinha

Já tentei salvar o mundo de uma invasão alienígena, mas hoje me contento em ser jornalista. Gosto de quadrinhos e suas adaptações na TV ou cinema, animes, tokusatsu, games (de luta principalmente) e tecnologia. Vamos trocar uma ideia no Twitter @felipevinha