Capa da Publicação

Star Trek: Discovery – Produtor fala sobre o uso de nudez e palavrões na série!

Por Cristiano Rantin

Quando a nova série da franquia Star Trek foi anunciado, os fãs não estavam esperando que ela fosse programada para ser exibida em um serviço pago de streaming, mas de acordo com o produtor e showrunner Aaron Harberts, Star Trek: Discovery estar em um canal livre de censura não significa que a série terá elementos mais maduros em sua trama.

Todo impulso dos escritores quando você está trabalhando em séries para serviços de streaming sem nenhum parâmetro [ou censura], é fazer algo louco,” explicou Harbert para o Entertainment Weekly. “Mas quando você olha para as coisas tipo: Como a nudez se relaciona com Star Trek? É, parece estranho. Como muitos xingamentos se relacionam com a série? Não é tão legal.

Como o produtor explicou, Discovery será mais maduro que os outros seriados da franquia, mas ainda assim vai honrar seus antecessores.

Eu não estou dizendo que nós não vamos fazer coisas violentas ou ter um pouco de xingamentos,” assegurou Harbert. “Mas o que é importante para a equipe criativa é o legado do show – que está sendo passado de mãe para filha, de pai para filho, de irmão para irmão. Nós queremos nos certificar que não estamos criando um seriado que os fãs não podem compartilhar com suas famílias. Você tem que honrar o que a franquia é. E eu diria que ela não é muito além de uma censura para menores de 13 anos.”

Pelo que Harberts disse, a série ainda vai tentar ser ousada, mas tentará ter algumas ressalvas.

Existem momentos em que nós vamos ousar aqui e ali? Eu diria que nós estamos tentando ousar mais ao ter o tipo complicado de personagens bagunçados que não são necessariamente aceitos em uma série.”

O que vocês acham disso? Gostariam que a série fosse mais ousada e pesada ou preferem que ela continua sendo mais leve e tranquila como as outras produções da franquia? Comentem!

Confira abaixo a nossa galeria sobre a série:

Star Trek: Discovery estréia está prevista para o dia 24 de setembro deste ano nos EUA e no dia seguinte no Brasil pela Netflix.

Imagem de perfil
sobre o autor Cristiano Rantin

Jornalista • Editor • Mestrando em Comunicação pela UEL • Twitter e Instagram: @Chris_Rantin • "Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!"