Capa da Publicação

Legion: 1.08 – A guerra acabou, se você quiser!

Por Felipe de Lima

Com visual deslumbrante e uma narrativa concisa, Chapter 8 é o episódio mais heroico de toda a série. Os problemas que foram criados em cima da mente frágil do protagonista dão lugar a uma trama mais contida e coerente, indo na contramão de tudo que foi estabelecido ao longo dos sete primeiros episódios.

O ponto de partida de Chapter 8 segue os passos de Clark, o interrogador do primeiro episódio que foi incinerado quando Summerland invadiu a instalação de Divisão 3 para resgatar David. Ele passou meses se recuperando das queimaduras e nutrindo um ódio por mutantes. No entanto, há uma humanização de suas ações, ela passam a ser justificáveis e seu papel na contra os mutantes acaba sendo compreendido. Clark não é um antagonista, mas uma pessoa comum que teme deuses capazes de acabar com a humanidade. Suas ações são atos desesperados de proteção. Porém, ele acaba sendo espectador em meio a um novo conflito: Tirar o Rei das Sombras de dentro da mente de David.

O Rei das Sombras brincou com a realidade e levantou dúvidas a respeito da identidade de David. Aqui, ele não tem mais medo de se assumir como um parasita e, após se libertar no episódio anterior, consegue levar Syd para a sala branca, onde diz que David só será livre quando ele decidir sair.

É com David deitado que a extração começa e temos um momento musical de pura psicodelia ao som de Breathe e On the Run, do Pink Floyd. O Rei das Sombras vai, aos poucos, sendo apagado das lembranças, resultando em uma cena fantástica onde David e o vilão se confrontam dentro de seu subconsciente. É na forma de Lenny o que o Rei das Sombras usa o que resta de seu poder para dominar a mente do Legião. Syd se mostra novamente a heroína e instintivamente dá um beijo em David, tirando-o do controle de Faruk.

O Rei das Sombras entra em Syd e começa a passar de corpo em corpo, se livrando de todos em Summerland até se fixar em Kerry. É neste momento que David ressurge e um embate físico entre os dois acontece. Aparentemente, o Legião saiu vencedor, já que o Rei das Sombras teve que procurar por um novo hospedeiro: Oliver.

A segunda temporada vai abrir muitas possibilidades narrativas para a série. Jemaine Clement foi excelente desde sua primeira aparição, trazendo um Oliver irreverente e audacioso. Ver sua dinâmica com Aubrey Plaza será, no mínimo, interessante. Isso também abre espaço para ainda mais conflitos internos em Summerland, afinal, o amor de Melanie por seu marido pode ser um complicador caso Oliver se torne o grande vilão.

Nos créditos, há uma cena onde David é escaneado por uma esfera e, em seguida, capturado. Um cliffhanger confuso e muito difícil de ser explicado. O showrunner disse que a cena é uma maneira de homenagear a tradição Marvel.

Apesar de parecer mais co um início de temporada do que um final, Legion mostra que tem muito a dizer em sua entrelinhas do que parece. Chapter 8 estabelece a série como uma das melhores produções televisivas dos últimos anos. É gratificante ver que os esforços de Noah Hawley valeram a pena, mostrando que ainda há muitas maneiras de trazer originalidade para as adaptações de quadrinhos.

Legion termina seu primeiro ano triunfante.

Imagem de perfil
Felipe de Lima

Pelo poder da verdade, eu, enquanto vivo, conquistei o universo. Me segue no twitter @tearsgodown