Capa da Publicação

Produtor fala sobre representatividade nos filmes da Marvel!

Por Gus Fiaux

Representatividade é um conceito extremamente importante em Hollywood, atualmente. Não apenas como luta social, mas também como causa mercadológica – afinal de contas, quanto mais o público se aproxima do que está vendo, maior o lucro. E é algo que a Marvel Studios tem tentado fazer nos últimos anos, embora ainda esteja engatinhando nessa área.

No ano que vem, teremos o primeiro filme protagonizado por um super-herói negro – Pantera Negra – e em dois anos, é a vez da Capitã Marvel chegar aos cinemas, sendo o primeiro filme protagonizado por uma heroína no Universo Cinematográfico da Marvel. Recentemente, o produtor Nate Moore falou ao Complex, dizendo que embora a representatividade seja uma causa a ser estudada pelo estúdio, eles não irão se apressar até que possam “fazer da forma certa”.

Nós queremos contar as melhores histórias com os personagens mais fortemente desenvolvidos que pudermos. Nossa maior preocupação é que, ao tentar trazer mais personagens assim, acabaríamos nos apressando para entregar algo que ainda não está pronto para ser entregue, e isso ficaria aquém de nossos padrões. Então não é sobre se apressar para trazer personagens diversos, e sim sobre como encontrar meios de fazer isso do jeito certo.

Embora o estúdio ainda esteja engatinhando nesse quesito, iniciativas recentes como Mulher-Maravilha podem servir para impulsionar a Marvel para trazer mais diversidade em seus filmes, ao mesmo tempo que – vale lembrar – as séries de TV do MCU já trazem isso extensivamente, servindo como bom exemplo para o estúdio cinematográfico do que fazer.

Abaixo, confira imagens dos bastidores de Pantera Negra:

Pantera Negra está em cartaz nos cinemas!

Fonte: Complex

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux