Capa da Publicação

Preacher 2.06 – 99% Santo, mas aquele 1%…

Por Fernando Maidana

Tenho de admitir, a primeira temporada de Preacher me desagradou em diversos aspectos.

Elementos fundamentais dos quadrinhos foram deturpados como o amor entre JesseTulipa, a mistura entre os arcos de SalvationAnnville e a introdução de personagens – ou modificação – que mais prejudicavam do que auxiliavam a história. Logicamente, essas alterações só incomodavam aqueles que já conheciam o material original.

No entanto, a segunda temporada vinha conseguindo equilibrar as coisas e melhorar significantemente a série… até Sokosha… quando Preacher provou que é uma das melhores séries baseadas em quadrinhos da atualidade!

E isso precisa ser dito com destaque, sim!

O último episódio modificou ainda mais elementos dos quadrinhos, mas o fez de uma maneira condizente com o que vinha sendo apresentado no seriado e, certamente, agradou tanto os fãs dos quadrinhos, quanto aqueles que conheceram Preacher apenas através da série.

Santo dos Assassinos finalmente encontrou Jesse, mas o Pastor conseguiu fazer um acordo com o Monstro para se livrar de seu destino.

Mas não se pode derrotar seu inimigo sem conhecê-lo primeiro… Regra Nº1 do Batman! Assim, JesseTulipaCassidy iniciam uma extensa pesquisa para encontrar o ponto fraco do Santo dos Assassinos. E eles encontram! Em uma cena interessante que até mesmo faz referência aos quadrinhos do mundo real, que contam a história de como o mito nasceu, descobrimos que o Santo dos Assassinos não possui alma e, por isso, o poder de Gênesis não funciona com ele.

Logo, Jesse encontra uma maneira de negociar com seu algoz. O Santo dos Assassinos quer ir para o Céu e reencontrar sua família, mas pra isso ele precisa de uma alma, que Jesse se prontifica a oferecer.

Assim, o passado de Jesse Custer também é citado de maneira bem superficial… perdão, Jesse L’Angelle. Descobrimos que Angelville é um lugar especializado no tráfico de almas, alterando mais um elemento dos quadrinhos, mas, de certa forma, trazendo o local para a série de uma maneira completamente coerente.

Cassidy revela que Dennis é seu filho / AMC: Divulgação

Enquanto isso, a história entre DennisCassidy também é explicada… Eles são pai e filho! Mas, diferente do que parecia mais adequado, o Vampiro é que é pai do velho francês! Afinal de contas, Cassidy possui centenas de anos de idade, o que torna a situação bastante plausível e dá um peso ainda maior ao seu personagem. Outra coisa que acrescenta bastante à história de Cassidy é seu “sacrifício” para evitar que Tulipa seja morta pelo Santo dos Assassinos. Ele impede o vilão de desferir um golpe de seu sabre com as próprias mãos, tendo todos os dedos arrancados no processo e conseguindo tempo suficiente para que Jesse chegue com a alma.

Agora, o Santo dos Assassinos tem uma alma… A pior coisa que poderia acontecer com ele! Jesse usa a voz de Gênesis no vilão pela primeira vez, em uma cena que chega a dar uma sensação de satisfação ao espectador. Mas Jesse não pode mandá-lo para o Inferno. O Santo dos Assassinos já escapou de lá uma vez e, agora, ele está com 1% da alma do próprio Jesse Custer. Assim, Jesse se vê obrigado a usar uma velha tática de correção de sua própria família, em Angelville: prender a pessoa no fundo do pântano por alguns dias… Se bem que Jesse não parece ter a intenção de tirar o Santo dos Assassinos de lá tão cedo.

Preacher vem evoluindo a cada episódio.

É claro que a história já tomou um rumo completamente diferente dos quadrinhos, mas podemos ver que isso tem sido melhor para a série, já que ela pode seguir por caminhos originais que servem como uma homenagem para o material fonte.

Agora, estamos ansiosos para descobrir o que está acontecendo em Angelville… mas por onde será que anda Deus?

 

Imagem de perfil
sobre o autor Fernando Maidana

Boa piada. Todos riem. Rufam os tambores. Cortinas se fecham.