Capa da Publicação

Preacher 2.01~02 – I’m on the Highway to Hell!

Por Fernando Maidana

Depois de deixar a pequena Annville para trás, sem saber do que aconteceu com a cidade, nossos heróis improváveis estão em uma jornada para encontrar o próprio Deus.

Depois de um divertido diálogo sobre prepúcios, cremes faciais e músicas antigas serem uma merda, a série nos apresenta seu primeiro momento de suspensão de descrença. Acostumem-se! Em uma história onde o protagonista possui o poder do filho de um anjo com um demônio, uma perseguição pelas estradas do Texas é a coisa mais comum que podemos presenciar.

A gasolina do carro acaba e o grupo é abordado pela polícia. Felizmente, eles tem Gênesis ao seu lado e Jesse aproveita o momento para se divertir com os homens da lei. É nesse momento que o Santo dos Assassinos encontra seu alvo, mas JesseTulipaCassidy conseguem escapar.

Santo dos Assassinos é um dos pontos altos do episódio. Ele não tem o mesmo carisma de Odin Quincannon, mas sua imponência e as cenas em que abusa da classificação para maiores de idade ajudam a construir a reputação do personagem. Só não fica muito claro o porquê dele precisar pedir informação para encontrar Jesse Custer.

Santo dos Assassinos/Divulgação AMC

Desde o começo, ele encontra o Pastor por conta própria e mesmo que ninguém lhe indique o caminho, ele acaba retornando ao encalço de Jesse. Então por que, simplesmente, ele não continua perseguindo seu alvo sem precisar parar pelo caminho? Bom, vamos deixar a suspensão de descrença atuar mais uma vez…

Nossos heróis se encontram com Mike, que dá uma direção de onde Deus pode estar. Mike também é Pastor, apesar de seus métodos nada convencionais, e um antigo amigo da família de Jesse. Aqui temos algumas interessantes referências dentro da história.

Mike fez o casamento entre John CusterChristina L’Angelle, mas Jesse diz que a família de sua mãe não foi convidada para a cerimônia. Além disso, quando Jesse diz que sua mãe está morta o enfeite no aquário de Mike se movimenta, deixando escapar oxigênio.

Agora, precisamos explicar algumas coisas sobre a família L’Angelle. Apesar de ainda não ter sido apresentada na série, a vó de Jesse Custer é uma das principais antagonistas dos quadrinhos.

A velha governa um rancho conhecido como Angelville, onde mantinha Jesse e sua família presos para que seguissem o caminho de Deus. Ao seu lado, ela tinha dois cruéis capangas, JodyTC. Ao que tudo indica, em algum momento veremos os L’Angelle provocando o caos na vida de Jesse.

Acontece que, nos quadrinhos, depois do assassinato de John Custer, a mãe de Jesse foi levada a um rio para ser morta por Jody, mas conseguiu sobreviver. A intervenção do aquário pode ser uma pista de que a trama será adaptada para a série, de alguma maneira.

A busca por Deus acaba levando o trio até a Casa de Dança She She’s, onde a proprietária do local, Tammy, revela que o Todo Poderoso frequentava o local para ouvir Jazz… E nós ainda não sabemos o que podemos concluir por essa informação!

Aqui, outro momento inconsistente da série acontece. Tulipa não aprova o uso do poder de Jesse. Ela não acha justo que as pessoas ajam contra suas vontades, mas se sente confortável com o uso de força e tortura para extrair as informações que deseja. Fica difícil perceber o que realmente ela defende. Chega a ser hipocrisia.

Mas um dos grandes problemas da primeira temporada foi essa inconsistência dos personagens. Ora Tulipa agia como uma inconsequente que não se preocupava com seus atos violentos, ora Jesse Custer ignorava completamente aquela que deveria ser o amor de sua vida e nos momentos finais, magicamente, suas personalidades mudam completamente.

Pelo menos, a segunda temporada serviu como uma espécie de Reboot dentro da história… Exceto pelo fato de que TulipaCassidy transaram! E agora eu quero ver como os produtores vão escapar dessa. Tudo bem que a série é uma adaptação, mas o relacionamento entre o trio é um dos aspectos cruciais dos quadrinhos. Desenvolver uma relação entre TulipaCassidy fora das circunstâncias da história original destoa bastante da construção dos personagens e nem mesmo fez sentido dentro da trama.

Outra mudança interessante acontece no final do episódio, quando Jesse tenta usar seu poder no Santo dos Assassinos (que o encontra sem pedir nenhuma informação, quem diria?!) e percebe que ele é imune a Gênesis. Mais uma vez, isso desperta a curiosidade de quem leu os quadrinhos.

Na história original, a única limitação do poder de Jesse era que quem ouvisse sua voz tinha que entender seu idioma. Assim, ao agir contra um grupo de soldados franceses, seu poder não funcionou. No entanto, a série já nos mostrou Jesse dando ordens até mesmo a um cachorro, quando grita para que ele fique em silêncio. Ele também já foi capaz de controlar os Adefi, FioreDeBlanc. Sendo assim, qual será a explicação para que o Santo dos Assassinos não siga a voz de Gênesis?

Fiore/Divulgação AMC

O segundo episódio, intitulado Mumbai Sky Tower nos ajuda a entender algumas coisas. A história começa do exato ponto em que o último capítulo terminou, mostrando Jesse incrédulo com o fato do Santo dos Assassinos resistir à sua voz e sobreviver após duas investidas mortais.

Mesmo assim, o grupo escapa mais uma vez e vai atrás de uma pista que Cassidy captou assistindo à TV do motel.

A trama corta e acompanhamos Fiore partindo para Las Vegas depois de perder seu melhor amigo, DeBlanc, no Inferno. Ele passa a ganhar a vida como The Amazing Ganesh, um mágico que sempre volta da morte graças aos seus poderes angelicais. Confrontado por JesseCassidy, ele revela que foi o responsável por contratar o Santo dos Assassinos, portanto somente ele pode impedi-lo. Além disso, descobrimos que o Cowboy é capaz de encontrar Jesse seguindo o rastro de Gênesis.

Jesse tenta fazer com que Fiore coopere na força bruta, mas Cassidy convence o amigo a deixá-lo tentar da sua maneira. Temos mais um divertido momento do Vampiro. A princípio, parece que Cassidy tentará persuadir Fiore na base da tortura, mas logo vemos a faceta viciada do personagem ser apresentada mais uma vez. E, novamente, a série abusa de sua classificação indicativa para maiores de idade em um momento, literalmente, alucinado!

Em segundo plano, JesseTulipa decidem se casar, mas a garota é perseguida por Gary, que ataca a garota a mando de Victor.

Nos quadrinhos, a história de introdução de Tulipa só é explicada muito mais tarde. Atolada em dívidas e vendo sua vida desmoronar, ela decide se transformar em uma assassina de aluguel, mas falha em sua primeira missão e os capangas de seu chefe são enviados para cobrar pelo serviço.

Na série, a primeira cena de Tulipa nos mostra que já existe alguém obcecado por capturá-la, mas nós não sabemos quem é. Agora temos um nome, mas ainda falta um rosto.

Tulipa volta atrás com a ideia do casamento, mas o verdadeiro motivo não fica muito claro. Ela quer proteger Jesse? Mas o que pode ser mais perigoso do que uma jornada para encontrar Deus com um fantasma assassino na cola deles? Enquanto tudo isso não for explicado, mais uma vez temos a impressão da inconsistência da personagem.

Fiore concorda em ajudar Jesse, que revela estar indo para Nova Orleans seguindo a pista de Tammy de que Deus gosta de Jazz. Jesse utiliza a voz de Gênesis para atrair o Santo dos Assassinos para que Fiore possa dispensá-lo do serviço. No entanto, a ordem parece ter provocado uma mudança de planos.

Fiore diz ao Cowboy que o acordo continua de pé, mas pede que o Santo dos Assassinos o mate, em uma cena que exalta o quanto o público não se importa com a vida de quem está nos holofotes, desde que o espetáculo seja divertido e entregue o que eles esperam.

E foi isso… Agora teremos de esperar até o dia 3 de Julho para acompanhar o restante da peregrinação do Santo dos Assassinos e a aventura de nosso trio no berço do Jazz. Vale lembrar que tanto nos quadrinhos quanto nos trailers da Segunda Temporada vimos a temática do Vudu. Provavelmente, as coisas voltarão a ficar místicas em Preacher.

Imagem de perfil
sobre o autor Fernando Maidana

Boa piada. Todos riem. Rufam os tambores. Cortinas se fecham.