Capa da Publicação

Legends of Tomorrow: 2.15 – Lá e de Volta Outra Vez!

Por Márcio Jangarélli

Apertem os cintos; o Waverider aterrissou na 1ª Guerra Mundial.

Depois de viagens malucas por todos os cantos da história, as Lendas descobrem que a Legião do Mal estava se escondendo, nesse tempo todo, em um lugar conhecido e inundado de memórias ruins. Fora da linha temporal, o QG dos vilões está nas ruínas do Ponto de Fuga, casa dos Mestres do Tempo destruída pelas Lendas no final da temporada passada.

Com algumas pontas forçadas, como o Flash-Reverso não perceber os invasores, o episódio foi um bom final para o arco da Lança do Destino. E incluir o Tolkien foi a melhor sacada.

Afinal, quando as Lendas juntam todos os pedaços da Lança, temos um artefato místico, de grande poder, que ameaça a humanidade e precisa de um lugar específico para ser destruído. Porém, a mágica do objeto é tão grande que pode corromper os portadores. Isso lembra alguma coisa?

https://www.youtube.com/watch?v=2fngvQS_PmQ

Enfim, as Lendas desembarcam nas terras da 1ª Guerra Mundial para encontrar o lendário escritor, que também foi um soldado, que saberia guiá-los até um frasco com um pouco do Sangue de Cristo, única coisa capaz de destruir a Lança.

Alguns pontos precisam ser ressaltados aqui. Primeiro que o Nuclear está com os poderes no auge e isso é ótimo. Foi sensacional ver o Jax/Martin manipulando a matéria e transformando tudo em jujubas. Segundo, o Tolkien poderia virar um personagem fixo, casou perfeitamente com os heróis.

Mas outras coisas não foram tão boas assim. Por um lado, a Amaya querer a Lança para impedir o futuro terrível do seu povo é algo interessante. Por outro, a série voltar a bater no ponto do Mick em dúvida sobre ser bom ou não, necessário ou não, valoroso ou não, já ficou chato. De verdade. É um regresso para o personagem, que poderia muito bem continuar sua jornada rumo ao topo. Do nada a equipe volta duvidar do cara, sendo que isso já foi tratado e superado episódios atrás.

É compreensível a visão da produção, porém, quando, nesse capitulo, temos o retorno do Capitão Frio. Sim, Leonard Snart está de volta, do lado dos vilões que o buscaram em uma época em que ele não estava nem reformado, nem morto. Eu até ficaria preocupado com todas essas mudanças na linha do tempo, mas o final do episódio serviu para limar isso.

No meio de referências e mais referências de “O Senhor dos Anéis“, o precioso foi roubado das Lendas, traídas pelo Mick, e a Legião do Mal venceu. Chegou a hora de conhecermos o universo reformado pelos cinco vilões, que deve incluir até uma Felicity vigilante!

Felowship of the Spear” abriu espaço para uma finalização épica nessa ótima aventura das Lendas. Agora é esperar para ver o quem “Doomworld” e o Mundo do Mal tem preparado.

Confira nossa galeria com imagens e artes liberadas de “Doomworld”:

Legends of Tomorrow vai ao ar todas as terças-feiras, pela The CW. Não perca as reviews semanais da série, todas as quintas, aqui na Legião (não a do Mal)!

Imagem de perfil
Márcio Jangarélli

Assessor, redator e jornalista. Madonna de Jakku.