iZombie 3:12 – Essa festa é um estouro!

Capa da Publicação

iZombie 3:12 – Essa festa é um estouro!

Por Chris Rantin

Ainda que eu seja uma das pessoas que, de vez em quando, reclama do rumo que a série segue, a falta de consequências e tudo mais que quem me acompanha já sabe, não dá pra negar que iZombie é uma das melhores séries quando o assunto é ligar tramas.

Por aleatória que uma trama pareça ser – quando não estamos falando de um caso da semana realmente aleatório – ela sempre vai acabar se conectado a uma trama maior no final da temporada.

Entrando nessa reta final, tivemos no penúltimo episódio a conclusão de algumas histórias e revelações interessantes, tudo isso com uma grande pitada de humor.  

Ok, vamos começar do início. Como vocês devem se lembrar, no episódio da semana passada Liv e Clive descobriram o esconderijo secreto de Harley, o odiador de zumbis, e acabaram matando ele no confronto. A morte do antagonista não foi definitiva e, em menos de alguns segundos, ele retorna como um zumbi.

O episódio começa com a legista e o policial aguardando Major para lidarem com o mais novo morto-vivo, que se encontra acorrentado. Voltando aos seus dias de Chaos Killer, o loiro atira uma pasta de cérebros de Fillmore Graves para Harley, aproveitando da distração para injetar uma dose do seu composto da época de Max Rager, capaz de fazê-lo dormir. O presunto é colocado no freezer, trancado e todos seguem a sua vida de forma feliz, o que, quando se trata de iZombie, já era de se esperar que não fosse durar muito.

Liv finalmente vai até o necrotério e descobre que seu rosto está estampando a capa do jornal, que apesar de não ser tão conceituado, anuncia que os mortos andam entre os vivos e apresenta maneiras de identificar um zumbi. Em pouco tempo ela fica sabendo que foi Ravi a fonte misteriosa para aquela notícia.

Aqui é importante citar que o legista não parecia nenhum pouco aflito ou chateado, tendo um pouco de vergonha mas que não dura metade do episódio. Não faz muito sentido que ele esteja tão tranquilo assim, uma vez que ele quase morreu por Don E, para poder tentar proteger o segredos dos zumbis.

Para se proteger da exposição indesejada, Liv finalmente acompanha a última tendência de moda entre zumbis, tingindo seu cabelo e sua pele para parecer mais “humana”. É muito estranho ver a atriz “de cara limpa”, sem a peruca e a maquiagem branca, depois de tantos episódios vendo seu rosto pálido e cabelos brancos.

O caso da semana é ninguém menos que Kathy, a ex-peguete do Ravi, que morre de maneira misteriosa depois de continuar sua investigação sobre a proliferação do novo vírus, o responsável pela proliferação de zumbis, algo que a legista estava estudando depois dos casos de pessoas aparecendo no necrotério com cérebros em seus estômagos.

As consequências de comer o cérebro da moça para Liv são: visões de momentos íntimos envolvendo o Ravi (uma sequência cômica que acontece durante um interrogatório) e a tendência para um bar flertar – e beijar – um rapaz diferente a cada noite.

A investigação do caso envolve bilhetes e anotações feitas em guardanapos de bar, passageiros de um voo que podiam ou não estar envolvidos com o vírus investigado pela médica e, como descobrimos no decorrer do episódio graças a astúcia de Clive, a zumbi amiga da filha do assassino da Doce Senhora Dor, que parece ser a causa da pesquisa de Kathy e talvez até a razão para a legista acabar morta. Mas as descobertas não param por ai, ao ir até a casa da jovem zumbi, Clive descobre que ela é filha de ninguém menos que Carey Gold, um dos grandes nomes de Fillmore Graves.

Enquanto isso, Liv, que acabou de definir com Justin que os dois eram um casal exclusivo, o que levando em conta o histórico da série e os efeitos do cérebro de Kathy, ficou na cara de que não terminaria bem, não consegue controlar seus novos impulsos e volta ao bar do hotel frequentado pela amiga de Ravi. Lá ela é visitada por Chase Graves, o líder de Fillmore Graves que sempre acaba em uma cena cheia de tensão sexual quando está junto da nossa zumbi.

A presença de Graves ali é um problema, já que a única coisa que impedia Liv de realmente passar a noite com os rapazes que davam em cima dela era a transmissão do vírus zumbi. Os dois começam a beber e brincar de tentar adivinhar os fetiches das outras pessoas no bar. Não é preciso pensar muito para saber que isso daria errado, não é mesmo? Em pouco tempo os dois pombinhos zumbi acabam indo para o quarto e realizando a fantasia de Malcolm envolvendo uma certa mesa próxima da janela.

O que é uma constante em iZombie? Liv nunca será completamente feliz no amor. Assim sendo, depois de uma noite quente com o soldado e de conhecer o cachorrinho dele, ela descobre um bilhete de Kathy no criado mudo do zumbi.

Levando a investigação de Clive e a descoberta de Liv em consideração, é fácil imaginar que quem está por trás do assassinato da Doce Senhora Dor – com o objetivo de proteger a imagem do candidato zumbi ao posto de prefeito de Seattle -, transformando a filha do candidato a assassino em zumbi (e cuidando das necessidades especiais dela) é a própria Fillmore Graves. Organização essa que também é a principal suspeita para a morte de Kathy, que pode ter feito uma descoberta real sobre o vírus zumbi e a filha de Carey. Infelizmente a conclusão dessas tramas, e as respostas que queremos, só aparecerá na semana que vem.

Enquanto grandes revelações e reviravoltas eram feitas, Major  aparentemente foi REALMENTE transformado apenas em um rapaz bonitinho que só serve para ser o par romântico de alguém. O personagem do começo da temporada é, praticamente, o mesmo no final dela, com a diferença de que ele parece mais superficial e chato. O dia da revelação de que Zumbis andam entre os vivos começou a chegar e Liv apareceu na capa de um jornal que denunciava isso. O que Major fez? Nada. Continou se lamentando sobre como o mundo era injusto e cruel com ele, mais preocupado com o fato de que foi demitido de Fillmore Graves por ser humano do que com todos os problemas realmente graves que rondavam ele. Para sair dessa tristeza ele reencontra Natalie, a zumbi suicida que foi a causa da obsessão dele no começo da temporada. A moça tomou a cura – mesmo sem saber que as memórias dela retornariam, já que Major não sabia disso quando entregou o soro para ela – e agora quer mudar de vida, o que envolve ir para a cama com Major e convidá-lo para ir embora do país com ela.

Major aceita e tudo parece estar indo muito bem para o rapaz, que é querido pelos amigos, tem um novo par romântico (mas né, um novo par para ele surge a cada dois episódios) e está pronto para deixar os problemas do Chaos Killer para trás. Mais uma vez, quando algo começa a dar muito certo para um personagem em iZombie, pode esperar que algo muito ruim vai acontecer. É o que acontece com Major. Participando de uma festa de despedida com praticamente todo o exército zumbi de Fillmore Graves, o rapaz dá uma saidinha para conversar com Justin sobre Liv, enquanto um penetra invade a festa.

O invasor é Harley, que foi libertado do freezer por amigos do grupo de ódio contra zumbis que – de alguma razão mágica que não fez o menor sentido na trama – foram para o seu bunker e sabia exatamente onde o rapaz estaria. O que eles não sabiam é que ele havia se tornado um comedor de cérebros e, muito provavelmente, eles foram um lanchinho para o recém descongelado. Harley agora pode até ser um zumbi, mas seu ódio por sua nova espécie permanece o mesmo. Isso o leva a se tornar um zumbi-bomba e explodir todo mundo naquela festa – incluindo Natalie… Parece que a história de amor de Major foi curta, mas bombástica.

Será que a Fillmore Graves é realmente a responsável por praticamente tudo de ruim que tem acontecido na série? Será que descobriremos que eles também estão por trás da morte do pequeno Wally e sua família, apenas para convencer Liv e Clive a se juntar a causa? Quais serão as implicações do ato de Harley? As respostas para todas essas perguntas – e tantas outras – devem estar no final da terceira temporada da série. Se levarmos em conta como as outras duas temporadas terminaram, podemos esperar algo grandioso e com uma boa dose de violência.

Confiram abaixo a nossa galeria com as imagens do próximo episódio:

 

 

Imagem de perfil
sobre o autor Chris Rantin

Jornalista • Editor • Mestrando em Comunicação pela UEL • Twitter e Instagram: @Chris_Rantin • "Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!"