Capa da Publicação

The Gifted: 1×08 – Proteja eles do mundo, proteja o mundo deles!

Por Cristiano Rantin

Semana passada terminamos o episódio com nossos personagens favoritos em situações bem complexas. Reed havia decidido encontrar mais informações sobre as indústrias Trask; Polaris e Eclipse estavam brigados, depois que o rapaz mentiu e foi ajudar o cartel da sua ex-namorada; E Blink encontrava seu lugar na guerra depois de ver que seus pais adotivos foram mortos pelo Serviço Sentinela. As coisas não estavam muito bem e elas só pioraram essa semana, mas vamos falar disso por partes.

Clarisse, Marcos e o Pássaro Trovejante seguiram para o resgate de mais mutantes, uma vez que os ataques do Serviço Sentinela aos simpatizantes se tornou ainda mais intenso. Mas, como a sinopse do episódio sinalizava, havia um mutante espião no meio do grupo.

Graças a Esme, a nova mutante telepata, o grupo descobriu isso antes que fosse tarde demais, o que permitiu que Blink utilizasse seus portais de forma mais ofensiva do que estava acostumada, criando uma boa estratégia para que a mutante espiã com super-velocidade fosse derrotada.

Foi impossível ver aquela cena e não se lembrar dos grandes momentos da teletransportadora nos quadrinhos ou, uma memória ainda mais fresca, do quão incrível Blink foi no filme X-Men: Dias de um Futuro Esquecido. Conforme a série passa vamos vendo cada personagem ficar mais confortável com seus poderes, crescendo com eles e achando novos usos para eles e isso além de ser muito bom para o público – que se encanta vendo essas cenas – é bem legal por mostrar que os personagens estão se desenvolvendo.

Sobre a nova telepata é importante citar que tudo indica que ela será Esme Stepford, personagem que nos quadrinhos estava diretamente relacionada aos X-Men, sendo uma das Irmãs Cuckoos – As clones e alunas de Emma Frost, a Rainha Branca. O interessante aqui é que dentre as cinco irmãs, Esme ficou conhecida por se aliar ao vilão Xorn (Magneto disfarçado), apontada como a responsável pela morte de uma de suas irmãs e orquestrar a tentativa de homicídio de Emma Frost, apenas para morrer pelas mãos de Xorn em outro momento.

Na descrição da personagem na escalação para a série era dito que ela teria um passado misterioso, será que veremos suas outras irmãs ou os X-Men sendo citados conforme nos aprofundamos na sua história? Eu definitivamente espero que sim.

A personagem se mostrou alguém de extrema importância para a Resistência Mutante, já que foi a única que conseguiu penetrar na mente da espiã, conseguindo recolher as informações sobre as Indústrias Trask, bem como o passado trágico da moça. Nessa jornada com a nova personagem também descobrimos que uma das maneiras que o Serviço Sentinela encontrou de controlar os mutantes é a utilização de uma droga “Kick”, (Porrada em português) que amplifica seus poderes, os deixa extremamente viciado e também existe nos quadrinhos.

Enquanto parte dos heróis lidavam com a espiã, Reed e Johnny seguiam para confrontar o vovô Strucker, Otto, que pelo que era dito não era o melhor pai do ano. Além de trabalhar por anos nas Indústrias Trask, ele sempre foi muito ausente da vida de Reed. Conforme os dois se encontram, no entanto, a razão disso é explicada e descobrimos que ele quase matou Reed para suprimir seu gene mutante.

Sim, é isso mesmo. Reed era um mutante, mas teve seu gene-X apagado depois que seu pai interviu, quase matando o garoto no processo e impedindo que ele desenvolvesse qualquer tipo de habilidade especial. Ainda que isso pareça ser bem pesado, o motivo para ele ter feito isso é um tanto quanto nobre, já que ele sabia que a linhagem Strucker era perigosa demais. Poderosa demais.

Tudo começou com os irmãos Strucker originais, Andreas e Andrea von Strucker, que vimos no flashback desse episódio. Os dois eram conhecidos como Fenris, por serem imparáveis e por deixar um rastro de destruição por onde passavam, sendo inclusive os responsáveis pelo incidente no Rio de Janeiro. Separados eles eram poderosos, mas juntos tudo ficava ainda maior e mais perigoso.

A informação veio com um aviso e pedido do avô dos jovens irmãos Strucker: Reed deveria proteger os dois dos perigos do mundo, mas também deveria proteger o mundo dos dois – que poderiam acabar seguindo pelo mesmo caminho dos bisavôs.

Infelizmente, Otto acabou morrendo sem conhecer seus netos, sabendo não apenas que todo seu trabalho havia falhado, uma vez que ele não conseguiu impedir a linhagem mutante de sua família, como também serviu para inspirar e facilitar o trabalho daqueles que caçavam mutantes.

No confronto com os vilões, Otto morre mas causa uma grande onda de destruição antes de ir, ceifando a vida de Pulso, o amigo de Johnny. É importante citar aqui que mesmo com os poderes de Pulso ativados, o velho conseguiu utilizar suas habilidades, o que com toda certeza indica que Lauren e Andy são ainda mais poderosos do que já vimos.

Basicamente todo o episódio dessa semana pode ser resumido em uma única palavra: Perda. A morte foi algo bastante presente na trama de todos os personagens, alguns perdendo sua família e amigos, outros perdendo sua inocência e esperança diante das atrocidades que são cometidas contra os mutantes – afinal a realidade que eles conheciam já era ruim, mas as novas descobertas sobre as Indústrias Trask deixou tudo mil vezes pior.

Mas é graças a essas perdas que nossos heróis continuam a evoluir. Reed aprendeu mais sobre seu passado, entendeu seu pai e talvez tenha sido capaz de perdoá-lo por ter sido uma péssima figura paterna. Polaris entendeu o outro lado da situação do Eclipse e viu que, no fim das contas, é preciso que eles fiquem juntos. Blink viu que em uma guerra é preciso perdoar algumas coisas (e pessoas) pelo bem maior, chegando até mesmo a trabalhar junto de Belos Sonhos.  

O que vocês acharam desse episódio? Comentem!

Infelizmente, no próximo episódio as coisas devem continuar difíceis para os nossos heróis, conforme pode ser visto no promo abaixo:

Veja também nossa galeria sobre a série:

The Gifted vai ao ar às segundas-feiras, na FOX. No Brasil, a exibição acontece no dia seguinte, na mesma emissora. Já a review sai toda quarta-feira, aqui na LH.

Imagem de perfil
sobre o autor Cristiano Rantin

Jornalista • Mestrando em Comunicação Social pela UEL • Bruxo • Twitter: @ChrisRantin • "Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!"