Capa da Publicação

Game of Thrones: 07.02 – Por que Euron Greyjoy é o maior pirata do mundo?

Por Márcio Jangarélli

Um dos pontos principais que precisamos ressaltar antes de falar do episódio em si é como algumas coisas que pareciam inúteis no passado estão se tornando relevantes. O plot do Sam na Cidadela, os Tarly e os Greyjoy eram dispensáveis nas temporadas anteriores, porém, agora estão servindo como um complemento necessário para fechar a trama. No fim, era um jogo a longo prazo.

Como sempre, GoT traz MUITA informação, então vamos comentar por núcleos para não perder nada desse capítulo ÉPICO. Foram VÁRIAS referências interessantes que precisam ser tratadas, então vamos ser minuciosos aqui. Pode ser? Começando por:

Pedra do Dragão:

Exausta desses iniciantes

O nome do episódio é Stormborn, ou “Nascida da Tormenta”, um dos títulos da Daenerys, provindo da noite que ela nasceu em Pedra do Dragão, no meio de uma tempestade terrível, o que leva muita gente a crer que ela é o Azor Ahai. Vamos chegar lá.

Uma coisa especial desse segundo capítulo é que vimos que nem tudo são flores na aliança da Rainha dos Dragões – ao contrário do que parecia no final da sexta temporada. De cara, Daenerys confronta o Lorde Varys sobre sua lealdade, afinal de contas, para quem o Senhor das Aranhas foi realmente leal até agora? Ele serviu ao Rei Louco, serviu ou Rei Robert, “serviu” ao Joffrey e traiu todos eles. Uma retomada MUITO legal é que a Daenerys lembra que, a primeiro momento, o Varys queria o Viserys como Rei, não ela. Ela era só uma moeda de troca para os Dothraki que, logo depois, ele ainda contratou assassinos para eliminar.

Varys responde que serve ao povo e retoma todo seu passado de vir do nada e ser vendido como escravo. Vale nota aqui que, depois de perdoá-lo, vemos um pequeno relance da loucura Targaryen na Mãe dos Dragões, quando ela diz: “E eu te prometo, se você me trair, eu te queimo vivo”. Isso também foi retomado mais pra frente no episódio e sabemos que Game of Thrones não faz isso à toa.

Logo temos a Melissandre, que já havíamos visto nos trailers, chegando em Pedra do Dragão e falando para a Daenerys da profecia do “Príncipe Prometido” e do Jon Snow. Engraçado notar que ela diz que “profecias são coisas perigosas”. Aprendeu, né?

Nessa parte, entra a Missandei para esclarecer algo que os fãs mais assíduos já sabem. No Alto Valiriano, essa profecia não fala de um “Príncipe”, quando a palavra é neutra e pode ser “Príncipe” ou “Princesa”. Isso deixou a Mãe dos Dragões bem interessada. Com a intervenção do Tyrion, ela ficou interessada no Rei do Norte e mandou um convite para ele vir ao castelo bater um papo e se ajoelhar perante ela. Vamos ver como isso vai desenrolar, quando a gente sabe que o Jon é BEM orgulhoso.

Mais adiante, reunião do conselho de guerra, com Ellaria Sand, Olenna Tyrell e Yara Greyjoy. As três querem invadir Porto Real a todo custo e acabar logo com a coisa toda. Talvez, se fizessem isso agora, as chances da Daenerys ganhar essa guerra fossem maiores, sendo bem sincero. Como sempre, ninguém escuta a Olenna.

Por sua parte, a Khaleesi gosta mais da ideia do Tyrion e ficou apegada em não ser a Rainha das Cinzas. O plano consiste em fazer um cerco à Porto Realque, spoiler, não vai funcionar, essa é a mesma tática usada na época do Rei Louco – com exércitos de Westeros, enquanto os Imaculados e os Dothraki derrubam o centro de poder Lannister, o Rochedo Casterly. As três líderes só concordaram depois de ouvir essa última parte, afinal de contas, elas só estão atrás de vingança. Não existe vingança maior contra os Leões do que tomar sua própria casa dourada.

Yara, Theon e as Martell partem para Dorne para prepararem os exércitos, enquanto Daenerys fica no aguardo do Rei do Norte. Missandei e o Verme Cinzento tem uma cena bem bonitinha, mas é só isso. Com um tempo tão diminuto de série e tanta coisa para desenrolar, não posso deixar de dizer que, por mais legal que seja a cena, ficou um gostinho de desnecessário na boca. Mas vamos lá, né.

Reconhecendo o inimigo de frente

Porto Real:

Para compensar a sexta temporada, onde Porto Real só foi ficar interessante nos últimos episódios, a capital de Westeros está com um dos plots mais legais desse ano. Porque todos querem ver como a Cersei vai fazer para bater de frente com as monstruosidades que estão a caminho e, bom, ela tem seus planos.

O núcleo da Rainha Lannister abre com uma reunião entre ela e seus Lordes aliados e, para ser sincero, ela não disse nenhuma mentira. A Leoa reforça a ideia de que a Daenerys é um perigo para o sistema atual de governoo que é verdade – e que está trazendo TODO o exército Dothraki junto de si, algo extremamente perigoso – assim como o Jon deixar os Selvagens passarem pela Muralha. Vejam: morais distintas, ninguém está certo ou errado, só está cada um cuidando do seu.

Aqui, o principal é que, mesmo ninguém gostando muito dela, ela tem argumento suficiente para convencer aqueles nobres. Cersei tem todo o histórico dos feitos da Rainha dos Dragões na Baía dos Escravos e como ela tratou os Nobres, crucificando, queimando, dando de comida para os dragões e todo o resto, e está usando isso ao seu favor. Quem disse que ela não era inteligente mesmo? E, mais importante, Randyll Tarly, pai do Sam, está na reunião e questiona sobre os dragões. Para isso, Meistre Qyburn diz que “já estamos resolvendo essa situação”.

Randyll Tarly foi introduzido na temporada passada e, até então, não parecia ser alguém de peso para a história. Mas, como disse lá atrás, jogo a longo prazo. Um fato interessante sobre ele é que, durante a Rebelião do Robert, ele lutou ao lado dos Targaryen e foi o único que conseguiu derrotar os exércitos do Baratheon, na Batalha de Ashford. Como o Jaime diz, nem o Rhaegar Targaryen conseguiu bater de frente com o Robert; essa é a importância do Randyll.

Porém, existe um problema aí, também explícito no diálogo com o Lannister. A casa Tarly é juramentada aos Tyrell. Eles são os senhores do Monte Chifre, que fica na Campina, o território governado pelo Jardim de Cima da Olenna. E, como o Randyll colocou, ele valoriza esses votos. Mas ele também tem votos com a Coroa e a Senhora dos Espinhos já não está ligando tanto para o seu legado, agora que ela não tem mais herdeiros. Praticamente 100% de chances de que Randyll Tarly será outro GRANDE aliado da Cersei nessa guerra.

Enquanto isso, Meistre Qyburn e Cersei descem para as catacumbas onde o Robert guardou os crânios de dragão que ficavam na sala do trono. Enfim, vemos o grandioso esqueleto do Balerion, o Terror Negro, o dragão do Aegon, o Conquistador. Interessante que a Rainha não se intimidou nem um pouco com o tamanho colossal da coisa.

É legal que ganhamos um contexto. Robert mandou tirar os crânios da Sala do Trono porque não suportava se sentir menor que eles, mas também queria mantê-los como troféus. Segundo ela, ele trazia suas amantes e prostitutas para aquele lugar, para impressioná-las. O tom com que ela fala tudo isso é de um desdém que gela a espinha.

Assim, somos apresentados à arma que o Meistre Qyburn está preparando para se livrar dos dragões da Daenerys. Se lembram da queda do Smaug, em O Hobbit? Pois então. Temos uma besta gigante aqui também.

Como conhecimento é poder, a Coroa ficou sabendo do ataque dos Filhos da Harpia à Daenerys e que o Drogon foi machucado por lanças. Qyburn dá a honra para a Rainha experimentar atirar a primeira flecha e ela atravessa o crânio do Balerion. Vocês ainda acham que a Cersei vai cair rápido do Trono? Lembrem do que a Sansa disse: O que a Cersei quer, ela consegue.

No Norte:

CHOCADA! Não-to-crendo.

Falando na Sansa, vamos para o Norte. Jon Snow recebe o corvo da Daenerys e do Sam e, de novo, não escuta os conselhos de sua irmã. Melhor para ela, nesse caso. Pelo corvo de Pedra do Dragão, ele é convidado pelo Tyrion para um encontro com a Rainha, enquanto o Sam lhe informa sobre a mina de Vidro de Dragão que existe na ilha.

Conversando com os Lordes do Norte, ninguém gosta muito da ideia. Primeiro porque, bom, como o Davos coloca, o convite é bonitinho até a parte que surge um exército de Imaculados, de Dothraki e três dragões. Segundo, nem os Targaryen, nem os Lannister tem boa fama no Norte – ou em qualquer lugar, para ser mais exato.

Somos lembrados, inclusive, do avô Stark, Rickard Stark, que foi morto pelo Rei Aerys II, pai da Daenerys, queimado por fogo-vivo. Nessa mesma ocasião, o irmão mais velho do Ned, Brandon, morreu no lugar, estrangulado, enquanto tentava salvar seu pai. Não é à toa que a Sansa fica temerosa de ver o Jon querendo encontrar uma Targaryen, por mais que ela confie no Tyrion.

Mesmo com todos os protestos, Jon decide ir e, para felicidade de todos, deixa a Sansa encarregada do Norte. Sim. Finalmente temos Lady Sansa de Winterfell. Uma Stark verdadeira comanda o Norte. Sor Davos vai com o Jon, então é possível que vejamos algum drama com a Melissandre. E, antes de ir, o Jon encontra com o Mindinho nas Catacumbas e dá uma intimação nele quanto a se aproximar da Sansa. Desnecessário, porque tem outra pessoa chegando para cuidar da Lady Stark.

Será que é agora que um Lobo Stark sobrevive?

Arya e Sam:

Para redimir a sequência Ed Sheeran da semana passada, dessa vez a Arya encontrou o Hot Pie e foi super engraçado. Comparando a relação dela da primeira vez que viu o menino e agora, nós conseguimos enxergar o quanto a personagem evoluiu. E, enfim, ela descobre que o Norte é Stark novamente muda seu rumo para Winterfell!

Infelizmente – ou não – fomos enganados. Achamos que era a Nymeria no trailer da semana passada, mas, como a própria Arya constatou, não foi a sua loba que ela encontrou no caminho para o Norte. Tem um porém aí. Não foi a Nymeria, mas foi a alcateia da Nymeria. Quem não leu os livros não sabe, mas depois de escapar do Joffrey, lá atrás, a loba cresce e se torna líder de uma alcateia nas Terras Fluviais. Inclusive, nos livros, a Arya pode wargar nela. Breve devemos ver a verdadeira e garanto que ela estará bem maior que esses lobos que apareceram.

E na Cidadela, mais cenas nojentinhas com o Sam! Era mesmo o Sor Jorah naquela cela e, como espera, nosso Samzinho vai usar um tratamento alternativo nele para tentar curar o escamagris. Bacana lembrar que ele conheceu o pai do Jorah na Patrulha da Noite, tempos atrás, uma ótima conexão.

Nos mares de Westeros:

Um candidato perfeito pro time Cersei

Para finalizar, guerra em alto mar! Vocês já se perguntaram o porque do Euron ser o maior pirata do mundo de Game of Thrones? Bom, essa pergunta foi respondida nesse episódio.

Enquanto estavam navegando para Dorne, para reunirem o exército Martell, Yara, Ellaria, as Serpentes e o Theon foram surpreendidos, no meio do caminho, pela frota do Silêncio, comandada pelo Euron. Esse é o pirata buscando seu presente para a Rainha Lannister.

Foi brutal e de dar pena porque em NENHUM momento a Yara e seus homens tiveram chance. Mais que isso: Euron não comandou o ataque de longe; ele foi o primeiro na linha de frentee isso é MUITO importante. Foi sangue, fogo e corpos para todo lado. A frota que a Daenerys tinha conseguido dos Greyjoy foi demolida num piscar de olhos. Os Martell foram extintos em um instante.

Aliás, palmas para a Cersei e para o Euron, que eliminaram um dos maiores problemas da série em uma tacada só e com maestria. O pirata matou uma das Serpentes com a famigerada lança e a outra enforcada, só para fazer graça com o passado.

E agora, vamos para os presentes dignos de uma Rainha: Dois corpos de Serpentes da Areia, toda a frota da Daenerys destruída, a líder dos navios, Yara Greyjoy, prisioneira, e Ellaria Sand, a assassina da filha da Cersei, em uma bandeja, pronta para o abate. Isso sem contar o outro líder da frota, Theon Greyjoy, se cagando no oceano. Acho que já é o começo para conquistar o coração de uma Leoa. Eu, pessoalmente, já ficaria encantado. Risos.

Fechando, algo importante para se notar: na luta, o Euron foi machucado ao EXTREMO, mas continuou como se nada tivesse acontecido. Nos livros, ele é um personagem bem “peculiar” e algumas teorias dizem que ele é um tantinho “imortal”, por assim dizer. Talvez – e muito talvez – isso seja levado para a série, principalmente se a teoria de ele estar envolvido com os Outros for certeira. Só resta esperar para ver. Que o Deus Afogado nos salve até a semana que vem.

O que acharam do episódio? No próximo, temos o encontro mais esperado de todos os tempos: depois de seis temporada, Jon Snow e Daenerys Targaryen vão ficar frente a frente. Ansiosos? Não esqueçam de comentar!

Confira nossa galeria com imagens de Game of Thrones:

Game of Thrones vai ao ar todos os domingos, pela HBO. Não perca nossa review semanal da série, todas as segundas, aqui na LH!

Imagem de perfil
sobre o autor Márcio Jangarélli

Assessor, redator e jornalista. Madonna de Jakku.