Capa da Publicação

Fullmetal Alchemist – Primeiras críticas do filme são liberadas!

Por Gus Fiaux

Desde o início de sua produção, Fullmetal Alchemist parecia estar destinado a ser a primeira grande franquia live-action adaptada de um mangá/anime. Todos os trailers e imagens oficiais estavam surpreendendo os fãs pela grande fidelidade à obra de Hiromu Arakawa, que conta a história dos Irmãos Elric, dois alquimistas lidando com as duras consequências de seus experimentos.

Com previsão de estreia – nos cinemas japoneses – para o dia 1º de dezembro desse ano, o longa já foi exibido para poucos críticos, em um festival de cinema. Alguns sites já se adiantaram, lançando suas primeiras reviews (via Comic Book), e infelizmente, a maior parte delas não está muito positiva.

Confira alguns trechos selecionados abaixo:

“Em um mundo razoavelmente steampunk que se assemelha a uma Toscana militarizada no início do século XX (o longa foi gravado em Volterra), dois jovens irmãos se esbarram desastrosamente na alquimia, na ação fantasiosa de Fullmetal Alchemist. Dirigido por Fumihiko Sori, o filme é a primeira adaptação live-action do popular mangá de Hiromu Akakawa, que foi publicada no Japão de 2001 a 2010 e foi transformada em um anime de 51 episódios em 2003/2004. Graciosamente aumentado por um prazeroso trabalho visual de CGI, o filme parece estar pronto para varrer os mercados asiáticos a partir de dezembro, quando a Warner Bros. exibi-lo no Japão. Mas o tom exoticamente facetado, a confusão cultural (Itália povoada exclusivamente pelos japoneses?) e as lacunas narrativas imprudentes manterão os novatos perdidos na história.”

The Hollywood Reporter

“Por ser um filme de super-heróis (ainda que japonês), é fácil comparar Fullmetal Alchemist com outros filmes de super-heróis do início dos anos 2000. Na época, o gênero ainda estava se encontrando, e não acharia seu caminho até a metade da década, quando os filmes do Batman de Christopher Nolan e o Universo Cinematográfico da Marvel chegaram. Mas até isso, os fãs tiveram de aguentar bombas como Quarteto Fantástico Demolidor. E infelizmente, a adaptação live-action de Fullmetal Alchemist está muito mais próxima de Demolidor do que de qualquer coisa do UCM, até mesmo do abominável (trocadilho intencional) O Incrível Hulk. O visual do personagem principal, Ed, nunca passa de um cosplay ruim, enquanto o nível de produção do filme nunca supera o de um filme televisivo, como algo que você veia no SyFy.

SlashFilm

“Há uma série de mudanças e abreviações que simplificam a trama, de modo que uma história de diversas horas encaixa bem em um tempo curto de 120 minutos. Além disso, essas mudanças dão abertura a novas possibilidades que dão ao longa suas próprias surpresas. Ao mesmo tempo, uma série de subtramas que dariam indícios de futuros filmes são ignorados, para que esse possa se estabelecer sozinho. Claro, pode haver novos filmes no futuro – e se isso acontecer, eles serão conectados em uma boa maneira -, mas caso não ocorra, o filme não se tornará pior por conta disso.”

Anime Now!

“A primeira adaptação live-action do fenomenal mangá japonês criado pela autora Hiromu Arakawa, revela-se uma mistura de visuais atraentes e histórias desiguais – apressado e agitado às vezes, e arrastado e repetitivo em outras. Situado no mundo alternativo e fascinante do início do século XX em que dois jovens irmãos, ambos especialistas na arte mágica da transmutação, tentam corrigir um experimento calamitoso que eles realizaram como crianças, Fullmetal Alchemist inicialmente atrairá grandes públicos locais [da Ásia] quando for lançado, mas é improvável que conquiste os espectadores não familiarizados com o material de origem ou com suas inúmeras encarnações na TV, games e animações.”

Variety

Por enquanto, o consenso é de que a obra consegue ser fiel no visual e na ambientação, mas falha em conquistar um público que não conhece a trama do mangá ou do anime. Dessa forma, pode ser que o projeto conquiste fãs mais antigos da franquia.

Confira abaixo algumas imagens e cartazes promocionais do longa:

A adaptação live-action de Fullmetal Alchemist chega aos cinemas japoneses no dia 1º de dezembro.

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux