Capa da Publicação

Dragon Ball Super: Ep. 102 – A Poderosa Magia do Amor do Universo 2!

Por Márcio Jangarélli

Vários pontos de destaque no centésimo segundo capítulo de DBS. Primeiro, vamos pelos pequenos detalhes, depois vamos discutir sobre a equipe fantástica da Helles e sobre o 17, que dominaram a batalha.

De cara, vemos uma “recapitulação” dos times pelo “Godpad” dos Zen-Oh’s, confirmando bem o que tínhamos apostado na semana passada. Os Universos 2, 6 e 7 são os com mais guerreiros na Arena. Aliás, o 2 e o 6 não perderam ninguém ainda – pelo menos, até o fim do episódio – parabéns para o Champa e para Helles! O 7 só perdeu o Kuririn, então estão bem por enquanto.

Logo depois vêm 3 e 4, cada um com 7 participantes – o 4, na verdade, mostra 5, mas ainda tem aquele mistério rolando – e, em seguida, 10 e 11, com 4 lutadores cada. Pois é. Na verdade, já vamos adiantar aqui e dizer que o 10 está com 3, quando mais um é eliminado nesse episódio. Uma sombra está pairando sobre a dimensão do Gowasu.

Uma coisa importante para notar: descobrimos quem são os dois guerreiros misteriosos do Champa! E, como muita gente apostou, sim senhores, ele trouxe dois Namekuseijins para a batalha. Inveja? Copião? Talvez. Mas isso abre espaço para várias especulações sobre o futuro do Piccolo.

Com isso dito, só podemos afirmar que esse capítulo também nos ensinou que a arena em si não é exatamente o único lugar onde a batalha é permitida. Isso pode ter sido só uma coisa para impressionar ou algo que será usado no futuro novamente. Quem sabe?

Contemplem o poder do amor!

Agora, vamos para a batalha. Chegou a hora de conhecermos os poderes do Universo 2, da Helles, e a equipe foi fenomenal do começo ao fim. Com referências CLARAS a Sailor Moon, Sakura Card Captors e qualquer anime desse estilo, fomos apresentados ao trio principal de guerreiras do 2, com a narração orgulhosa da Deusa da Destruição do lugar: Brianne, Sanka e Suu.

Os poderes das três são baseados na transformação ritualística que elas fazem – para combinar com a Helles, que tem inspirações egípcias e etc – e no amor. Elas lutam com magia. Se vocês perguntarem para o Cris Rantin, um dos redatores daqui, especializado nisso, ele pode confirmar com todas as palavras que o ataque com perfume era uma referência ao glamour, um feitiço bem famoso. Até no nome do capítulo é dito que elas são “guerreiras mágicas”, algo um tantinho diferente para Dragon Ball.

Uma coisa que vale a pena destacar é que, por conta da aparência que elas ganham depois de transformadas – principalmente a Brianne – as três são subestimadas igual o Boo foi quando surgiu, bobão de tudo. A gente sabe que as aparências enganam MUITO nessa série, né?

Também, a interação delas com os outros guerreiros foi hilária. O 17, interrompendo o espetáculo, deixando todo mundo chocado, me fez dar um grito aqui – que ficou mais alto com a intervenção do Toppo. A luta do Vegeta contra a Bribrianne foi bacana, mas precisa continuar (ainda mais agora que ela está nervosona) e o ponto alto foi o Androide e seu duelo contra a Kakunsa.

Em nenhum momento ele foi realmente ameaçado como o trailer do episódio sugeria. Foi bem parecido com o que aconteceu com o Goku lutando contra a Kale, sabe? 17 se descuidou um pouco e levou umas pancadas, mas nenhum arranhão. Assim que vimos que a oponente dele era mais “selvagem” e, bom, ele veio de uma ilha onde estava cuidando exatamente de animais selvagens, a gente já sabia que a vitória era certa.

E, depois da 18 aparecer só pra dar uma risadinha – rainha Androide faz assim – o 17 mostrou um pouquinho mais de seu poder e, sem piedade alguma, eliminou a Kakunsa. Usou seus raios de energia para subir até o “sol” da Arena – o que deixou até o Daishinkan impressionado, diga-se de passagem – e jogou a guerreira mágica para fora com um golpe só, despertando a fúria da Brianne. Épico é pouco.

Fãs do 17 desde a Saga Z gritando igual criancinha.

Outras coisas que valem a pena serem mencionadas: Mestre Kame evitando a sedução like a boss, Vegeta chateado enfrentando a Brianne, que eliminou o guerreiro “bonitão” do 10 com uma tacada só, e todas as reações dos Deuses assistindo o Universo 2 performando no episódio. 10/10, galera.

Para semana que vem, é hora do Gohan entrar na batalha de vez e, pelo visto, ele deve enfrentar os últimos lutadores restantes do Universo 10. Será que ele vai vingar o futuro destruído do Trunks acabando com a dimensão do Zamasu?

Gostaram do episódio? Não esqueçam de comentar!

Confira nossa galeria com imagens de Dragon Ball Super:

Você pode assistir os novos episódios de Dragon Ball Super todos os sábados, pela Crunchyroll. Não perca nossa review semanal todas as segundas, aqui na LH!

Imagens: DB-Z

Imagem de perfil
sobre o autor Márcio Jangarélli

Assessor, redator e jornalista. Madonna de Jakku.