Capa da Publicação

Dragon Ball Super: Ep. 101 – Saiyajins e Androides vs Tropa do Orgulho!

Por Márcio Jangarélli

Bom, quase. Os membros mais poderosos da Tropa, contando Jiren e Toppo, se retiraram para guardar energia para a segunda fase do Torneio, deixando caminho livre para o Kahseral e seu time. Qualquer semelhança com a Forças Ginyu não deve ser mera coincidência.

Esse foi um ótimo capítulo, que mostrou, mesmo que pouco, os Universo 6 e 7 colaborando para eliminar os membros do 11. De primeira, a Tropa ataca o Goku, que vai parar onde a Caulifla e a Kale estavam escondidas depois dos eventos do último episódio. Sem muita escolha, os três se juntam para lutar contra o universo inimigo.

Uma coisa que muita gente ainda não captou é que o Goku, mesmo usando a forma Azul algumas vezes, NÃO USOU SEU PODER MÁXIMO AINDA. Como várias pessoas apontaram nos comentários – obrigado pelo esforço, galerao Super Saiyajin Azul prevê um controle completo do Ki (pelo menos nessa fase do anime), então nem com a Kale Berserker o protagonista estava sério. Ele está guardando ao máximo sua energia porque sabe que existem guerreiros com poderes muito além ali, só esperando o momento certo para atacar.

Assim, quando esses caras do Universo 11 vem pra cima, o Goku ainda está reservando seu poder e está tentando vencer tudo com o mínimo de esforço possível. O mesmo não se pode dizer das duas Saiyajins, que estão lutando ao máximo do outro lado.

Em outro canto da Arena, os Guerreiros Z estão se reunindo para a nova fase do Torneio, agora que os lutadores mais fracos foram todos eliminados. Vou me adiantar um pouco aqui, mas os Universos 7, 2 e 6 parecem ser os com mais membros em campo ainda – mesmo que quantidade não diga lá muita coisa. Até o Freeza e o Vegeta resolveram voltar para o grupo.

Retomando a batalha, para equilibrar, surgem 17 e 18 e temos que admitir – que saudades de ver esses dois trabalhando juntos! Os androides são sensacionais como equipe e, como sempre, chegaram botando banca no lugar, já que ninguém consegue sentir a presença deles.

O Vermut até faz um comentário sombrio sobre o quão poderoso o Kahseral é, mas não foi bom o suficiente para quebrar a barreira do 17. A 18, por sua vez, só arremessou um dos membros do 11 pra fora e fim de papo.

Nenhum deles serviu nem pra arranhar o Goku, 17 ou 18, então resolveram atacar quem estava mais fraco: Caulifla e Kale. Uma das lutadoras, a Cocotte risos – possui uma habilidade bem bacana: criar barreiras dimensionais, onde prendeu apenas as duas Saiyajins e os quatro membros do 11.

Na semana passada já havia adiantado isso, só não esperava que seria tão cedo. Com a Caulifla prestes a se sacrificar para salvá-la, a Kale, enfim, desperta uma nova forma Super Saiyajin, menor, consciente e que permite que ela controle o modo Berserker. Monstruoso, né? As duas se juntam em quase um Final Kamehameha e eliminam 3 lutadores do 11 de uma vez, só restando a Cocotte para a 18 jogar fora também. Simplesmente épico!

Tudo parece bem, os Guerreiros Z deixam as Saiyajins escaparem, mas alguém estava observando a luta esse tempo todo. Até agora, um Universo não foi citado e ele deve ser importante para o resultado final: o Universo 2, da Helles.

Brianne, que já vimos sua transformação alguns episódios atrás e que luta com o Vegeta na abertura, estava assistindo tudo do alto e está pronta para agir. Parece que o poder do amor será a próxima ameaça do Universo 7 no Torneio de Poder – principalmente agora que eles possuem uma das maiores equipes intactas.

Na real, a preview do próximo episódio confirma isso e vemos um ataque massivo do 2, com o 17 sofrendo nas mãos das moças daquela dimensão, enquanto o Vegeta finalmente engaja em sua luta contra a Ribrianne!

E aí, o que acharam do episódio? Todas as equipes precisam de membros fracos, né? Não esqueça de comentar!

Confira nossa galeria de Dragon Ball Super:

Você pode assistir os novos episódios de Dragon Ball Super todos os sábados, pela Crunchyroll. Não perca nossa review semanal todas as segundas, aqui na LH!

Imagem de perfil
sobre o autor Márcio Jangarélli

Assessor, redator e jornalista. Madonna de Jakku.