Capa da Publicação

Deuses Americanos: 1.03 – Gênios na neve!

Por Lucas Rafael

Atenção: Alerta de Spoilers!

O curta de abertura de “Head Full of Snow” já chama a atenção por se diferenciar dos episódios anteriores, assumindo um aspecto mais contemporâneo, apresentando uma dona de casa recebendo uma visita do deus egípcio Anúbis após falecer. Diferente dos curtas anteriores, que mostravam a dependência dos Deuses na adoração das pessoas, aqui vemos uma situação de empatia, onde Anúbis retribui o favor da crença. Não são todos os deuses que estão obcecados em conseguir seguidores e serem adorados fervorosamente. Basta acreditar para ser recompensado.

“Acreditar” talvez seja a palavra-chave deste episódio, demonstrando uma dinâmica divertida entre Shadow Moon e Wednesday, na qual ambos bolam um “assalto”. A ansiedade de Shadow contraposta pelo excesso de confiança de Wednesday é excelente. Os personagens continuam sendo uma dupla extremamente dinâmica que dá gosto de assistir.

Agora, Shadow finalmente começa a aceitar a natureza fantástica do universo que o cerca, Mad Sweeney reaparece procurando algo perdido e somos apresentados a duas novas entidades, uma delas sendo Zorya Polunochnaya, a irmã da meia noite que, com um ar de inocência, captura a atenção do espectador tanto quanto o fascínio de Shadow. Temos também um gênio, protagonizando uma cena que comove no mesmo nível que surpreende. Um imigrante muçulmano chamado Salim se encontra em um táxi dirigido por um Djinn (gênio), ambos possuem algo em comum: a desolação de se encontrarem na América.

O novo episódio resolve com elegância o gancho deixado pelo anterior, e embora não seja tão abrasivo quanto os dois primeiros, funciona muito bem em aprofundar os personagens e desenvolver o mundo fantástico de Deuses Americanos, sempre através de uma narrativa não convencional para uma série de TV, inserindo seu pequenos e elegantes curtas sobre deuses e entidades no meio da trama principal. A psicodelia cativante continua firme e forte aqui.

É fascinante pensar como cada um dos episódios conseguiu ter uma identidade distinta. Nesse terceiro, uma atmosfera quase que de conto de fadas permeia o ar na aventura de Shadow e Wednesday, enquanto a narrativa é quebrada para contar a história do gênio, retomando depois a tramoia dos protagonistas para descolar uma grana. O episódio é onírico, chocante e sagaz, sem falar que o personagem de Shadow começa a sofrer uma importante transformação aqui: ele passa não a acreditar somente em Wednesday, como também em si mesmo.

Pra nevar, basta acreditar.

Confira nossa galeria da série:

O terceiro episódio de Deuses Americanos está disponível para stream pela Amazon Prime.

Imagem de perfil
sobre o autor Lucas Rafael

Redator. Entusiasta de coisas demais