Capa da Publicação

Boruto: Ep. 11 – Cara a cara com o traidor e o monstro!

Por Márcio Jangarélli

Nessa semana, as aventuras da nova geração de shinobis finalmente – mesmodeu uma boa guinada. Pegando o gancho do último episódio, Boruto e sua turma encurralaram o responsável pelos “fantasmas” e ainda tivemos um melhor vislumbre e novos detalhes sobre aquele monstro que foi mostrado nos primeiros capítulos. Parece que os ninjas enfrentarão uma besta selada pelo Primeiro Hokage!

Demorou, mas enfim Boruto entregou um episódio mais empacotado com dinâmica e ação. Chega de conhecer personagens e relembrar coisas, né? O foco central do décimo primeiro capítulo foi o responsável pelos “fantasmas” – o chakra maligno que vem atacando Konoha – e aquele monstro, que vimos a silhueta algum tempo atrás, que ganhou o nome de “Nue”.

Uma das coisas principais aqui é que quase toda a turma teve um espacinho na história. Com o ataque à Representante da sala, na semana passada, todos resolveram embarcar na investigação do Boruto – incluindo o Shino, que deu um passe pros garotos agirem. A dinâmica entre os personagens é um dos pontos altos do anime e foi muito bem explorada dessa vez.

Com todos em ação, um destaque ficou um tanto dúbio: a Sumire (representante) é a principal suspeita de muitos fãs para ser a mente por trás dos ataques do chakra maligno. Nesse episódio, em especial, ela ganhou algumas cenas estranhas que tanto podem ser o anime apontando para o vilão, como pode ser algo feito para despistar.

Faria sentido – e me deixaria muito feliz – se a Representante fosse uma recruta da Raiz e isso explicasse a moça ser tão estranha e caricata. Além do trio Boruto, ela é uma constante bem regular dos ataques e pagar de garotinha estereótipo frágil é um bom caminho para se camuflar.

Sobre a Fundação, com o Sai cada vez mais envolvido e o inimigo mascaradopossivelmente a Sumire – está claro que os ex-seguidores do Danzö estão envolvidos nos ataques. Porém, pode ser que isso também tenha dedo do Orochimaru (espero que não, previsível demais) por conta da cena do Mitsuki deixando o encapuzado fugir.

Mais importante ainda: o episódio fechou com uma pequena narração sobre aquele monstro que vimos nas sombras. A besta se chama Nue e foi selada por ninguém menos que o Primeiro Hokage, então estamos tratando de algo bem antigo. Não dá para saber o tamanho da ameaça ainda, mas se o Hashirama está envolvido e o selo está demorando tanto para ser quebrado, absorvendo chakra de “pessoas com coração fraco”, podemos apostar que é grande.

Vale lembrar que a criatura tem alguma ligação com o protagonista. No episódio 4, ele fez um jutsu de invocação que acabou abrindo o portal para parte dessa criatura sair. Como eles estão realmente relacionados, ainda é um mistério.

Outro ponto é que “Nue”, no folclore japonês, é uma espécie de quimera; um espírito de vingança, com cabeça de macaco, corpo de tigre e caudas de serpente, que possui mortais. Um pessoal já estava apostando em quimeras, então, se você é um deles, parabéns, você estava certo! A descrição casa completamente com a criatura mostrada.

No mais, tivemos um pequeno vislumbre da Sakura, um pouquinho do Naruto sendo um pai consciente e aquele plot do correio – que poderia ser algo melhor, mas também podia ser pior. Tem algo obscuro no caminho do Boruto e estamos mais do que ansiosos para ver isso se desenvolvendo.

Para a semana que vem, parece que o Mitsuki vai abrir o jogo com o amigo. E não deve ser brincadeira: a sinopse do episódio 13 coloca o Boruto enfrentando o Nue e no 14 ele deve entrar em uma dimensão paralela.

E vocês, o que acharam do capítulo? Ansiosos para esses episódios mais ativos de Boruto? Quem é a pessoa mascarada? O quão perigoso é o Nue? Não esqueçam de comentar!

Confira nossa galeria com imagens de Boruto:

Você pode assistir Boruto: Naruto Next Generations, todas as quartas-feiras, pela Crunchyroll. E não percam nossa review semanal do anime, todas as sextas, aqui na LH!

Imagem de perfil
sobre o autor Márcio Jangarélli

Assessor, redator e jornalista. Madonna de Jakku.