Capa da Publicação

Arrow 6×06 – Slade Wilson merecia um spin-off!

Por Bia Oninawa

Pense em um personagem muito bom, então, esse é o Slade Wilson. Até agora, nessa temporada, todos os episódios que giraram em torno dele foram ótimos.

E dessa vez o episódio explicou um pouco mais da relação dele com seu filho Joe, não o tanto que gostaríamos, mas o suficiente para entendermos as motivações dos dois, o que os separou, o que aconteceu para transformar aquele menino bonzinho, que vimos no episódio anterior, no líder de uma organização criminosa. No fundo, ele sempre quis ser o menino dos olhos (melhor usar o singular aqui?) do seu pai, e acabou se tornando justamente o que Slade se esforçou para deixar de ser.

Joe potencialmente seria um bom vilão para Slade, o conflito de querer trazer o filho de volta de dentro de um personagem claramente corrompido daria uma boa trama, tanto que imagino que, com todas as coisas que foram reveladas nos últimos dois episódios, daria muito bem para fazer um spinoff apenas do Slade.

A trama e a relação dos dois foram muito bem expostas, as motivações e intensões estavam todas ali, era interessante de ver, e aposto que os fãs gostariam de acompanhar um pouco mais. Especialmente depois da bomba que Joe lançou, falando que Slade tem mais um filho. Claro que quem também acompanha Legends of Tomorrow já sabia disso, porque em um episódio que se passa em Star City muitos anos à frente, havia apresentado Grant como um vilão. (Oh dedinho ruim pra fazer filho, heim Slade?!) Será que é da mesma mãe que Joe? Porque ele deixou claro que foi ela quem escondeu essa informação do pai.

Muitas coisas ainda estão abertas, e espero que a história volte a desenrolar essa trama, porque a série está fazendo um ótimo trabalho em equilibrar os núcleos da história. Enquanto Slade e Oliver estavam resolvendo todo esse conflito com Joe e sua organização, em Star City um conflito completamente diferente também acontecia em paralelo. Acredito que seja uma das vantagens de manter Oliver longe do capuz de Arqueiro Verde, é de justamente dar essa liberdade do roteiro seguir duas tramas, teoricamente independentes, sem comprometer a narrativa.

O núcleo do Arqueiro Verde se desenvolveu ao redor do Diggle, que teve que decidir entre continuar usando as drogas que mantinham seu braço firme, ou pegar o traficante, assassino, que as produzia. E é claro que o nosso bom menino Diggle fez a escolha certa. Apesar de dividido, ele escolheu pegar o cara mau. Mas o conflito do personagem nessa escolha foi colocado de um jeito bem honesto em que conseguimos simpatizar com ele, até nos identificar com suas escolhas. Não dava para julgá-lo completamente errado na posição em que ele estava, não é mesmo?

Foi bom não ter alongado essa trama de mentiras por muito tempo. E acredito que vai ser interessante ver como eles encontraram uma solução para o problema do novo protagonista. Está sendo muito bacana de assistir como ele está assumindo a responsabilidade do capuz que ele está usando, como está tomando algumas decisões, e até algumas ações que lembram muito a maneira como Oliver fazia as coisas, o que mostra que o personagem se inspira no amigo. Como por exemplo a cena das flechas nas bolinhas de tênis no episódio passado, e a dele se desculpando com o grupo nesse episódio. São dois exemplos que lembram muito como Oliver fazia as coisas.

E uma ênfase legal foi o que Curtis falou depois do pedido de desculpas: “Eu criei um chip que ajudou uma mulher a andar.”. Caramba, é verdade. O Curtis devolveu os movimentos das pernas da Felicity e ninguém lembrou de pedir ajuda para ele?! Eu tenho que confessar que também não me lembrei dessa opção, mas agora que ele expôs isso, pareceu meio óbvio recorrer a ele.

A relação do Diggle com a Lyla também foi bacana de acompanhar com o desenrolar do episódio, como eles se apoiam e se amam mesmo com essa vida maluca que eles têm. Achei bem bonito mesmo. Só levei um susto com o tamanho que o John Junior está, mas fazendo as contas faz sentido, mesmo assim…caramba!

Agora só pra fechar com uma observação completamente irrelevante que não vai acrescentar nada na sua opinião sobre o episódio, mas é perfeita para um papo entre amigos (que é o que estamos tendo aqui). Vocês repararam que quando Slade e Oliver se jogam pela janela para escapar, o ator do Oliver, Stephen Amell deu uma baita tropeçada no parapeito da janela e provavelmente terminou com a cara toda estatelada no chão do outro lado!? (Desculpa ser a pessoa que repara essas bobagens, mas eu não resisto.) Volta lá e dá uma olhadinha e depois me conta nos comentários se vocês também perceberam.

E se você quiser acompanhar tudo que está saindo dessa temporada de Arrow você pode acompanhar bem aqui:

Imagem de perfil
sobre o autor Bia Oninawa

"Naturalmente está acontecendo dentro da sua cabeça, mas por que é que isto deveria significar que não é verdadeiro?" - Alvo Dumbledore | Twitter/ Instagram: @casamentonerd