Capa da Publicação

Porque Cassandra Cain é a sucessora de Batman!

Por Leo Gravena

Gotham não está em falta de campeões para o trabalho, de Asa Noturna para os diversos Robins até Oráculo e Batgirl. O Cavaleiro das Trevas treinou diversos jovens capazes de continuar a lutar a boa luta em sua ausência. Porém são eles tão focados e intensos quando o produto original?

Normalmente, quando discutimos sobre os merecedores do manto, falamos sobre os filhos de Bruce (Dick, Tim Drake, Jason Todd, Damian) ou Barbara. Todos são formidáveis em sua própria maneira, porém cada um tem em si uma pequena parte de Bruce, os tornando ainda mais extraordinários.

Tim já mostrou ser um habilidoso detetive e estrategista, podendo rivalizar o Batman futuramente. Quando você engana Ra’s Al Ghul com uma única manobra, que nem mesmo o Morcego teria feito, isso mostra muito sua capacidade. Já Barbara possui memória fotográfica, é uma ginasta talentosa e uma forte artista marcial.

Barbara iniciou sua carreira de luta ao crime por si própria, até mais do que o Batman, já que ela não tinha recursos disponíveis como Bruce. Porém, assim como seu mestre ela possui uma aptidão para pensar fora da caixa e sua engenhosidade faz com que ela sempre vença de inimigos mais poderosos. Até mesmo quando paralisada pelas mãos do Coringa, o que teria acabado com a carreira de diversos super-heróis, Babs se reinventou como Oráculo e criou um dos melhores times da DC: as Aves de Rapina.

Jason e Damian são contos de advertência sobre as quedas que, inevitavelmente, seguem a arrogância. Terry McGinnis encarna a compaixão e coração que fazem de Batman um herói. Ai temos Greyson, o “primeiro filho” e “herdeiro”. Dick é sem questões o mais equilibrado da equipe Batman e já provou com os Titãs que ele possui a capacidade de liderar uma das mais bem sucedidas equipes. Contudo, os atributos que fazem de Grayson um bom Asa Noturna são justamente os atributos que fazem dele um “Anti-Batman”. Ele decidiu se afastar do mando e provar que poderia ser um vigilante bem sucedido e competente sem se tornar sombrio e obcecado como Bruce.

Enquanto todos estes são ótimos heróis, nenhum possui a intensidade e coerção que definem o Cavaleiro das Trevas. Todos, menos um. “Um que é todos”. Porque o melhor Batman não precisa ser um homem, mas sim uma jovem mulher muito especial, a filha adotiva de Bruce, Cassanda Cain. A filha de David Cain e Lady Shiva, dois dos mais mortais assassinos do universo DC, e ambos antigos adversários do Morcego, Cass foi criada e treinada para ser a guarda-costas perfeita para Ra’s Al Ghoul.

Contudo, após retirar a vida de um criminoso, Cass fugiu e acabou se encontrando em Gotham, onde se juntou ao Batman em sua luta contra o crime. Talvez a melhor descrição da personagem veio de Tim Drake

“Eu estive evitando você. É…sua origem. O treinamento para ser assassina e tudo isso. É apenas… minha infância foi normal, quero dizer, Batman e Asa Noturna tiveram que lidar com coisas difíceis enquanto cresciam, mas… mas você. Você foi criada para ser aquele cara lá em baixo, e você se tornou uma de nós. Isso… Isso é bem intimidador.”

Mesmo que Cass tenha sido mencionada por Barbara como sendo uma Batgirl, a verdade é que ela é muito mais próxima de Batman do que qualquer outro herói da equipe. Cass é o ideal de Bruce, o que também é o motivo dela quase sempre ser sua primeira escolha em qualquer tarefa. Em Cassandra Cain, Bruce vê uma igual.

As habilidades marciais de Cass são superiores até mesmo as do Batman. O Cavaleiro das Trevas nunca foi capaz de derrotar Shiva sozinho, enquanto Cass derrotou sua mãe em três ocasiões diferentes. Cassanda Cain é em todas as intenções e propósitos a reinvenção do Homem-Morcego: A criança inocente destruída pela escuridão apenas para se levantar das cinzas e se reinventar como uma arma contra o mal que a criou.

Mas para realmente ser o Batman, é requerido uma dedicação para se tornar o ser humano perfeito e uma obsessão com a missão. Ser o Batman é abandonar tudo e se aprimorar para ser a arma perfeita contra as forças das trevas. Para ser o Batman é necessário ser totalmente humano, e ainda fazer o impossível. Cassandra faz isso todo o tempo. Não apenas é uma lutadora exímia, como é tão dedicada à causa que o Batman teve que dizer para ela relaxar. Quando o vigilante que sobrevive com duas horas de sono diz para a jovem que foi treinada para proteger o líder da Liga dos Assassinos relaxar, o que mais precisa ser dito?

Quando ela temporariamente perdeu sua habilidade de ler linguagem corporal e foi forçada a lutar contra Shiva, mesmo tendo a oportunidade de mata-la durante a batalha, Cass se recusou a comprometer a si mesma. A perda de sua habilidade não a impediu de derrotar sua mãe e fazer o necessário para recuperar seu dom. Como ela disse a Shiva, ela nunca perde.

Quando ela e o Batman entraram em conflito, que resultou em uma batalha de Kung Fu por metade da cidade, Bruce perguntou onde a fidelidade dela realmente estava. Bruce já estava desacordado quando Cass respondeu que não era a ele, mas sim para o emblema do morcego e o que ele representava.

Quando Bruce estava, presumidamente, morto por um tempo, não foi Dick ou Tim, mas sim Cass que criou uma rede e organizou os heróis de Gotham para combater a crescente onda de crimes que resultaram do desaparecimento do Batman. Ao que diz respeito à Cass, a missão vem primeiro.

E mesmo que o manto de “O Cavaleiro Das Trevas” tenha sido utilizado por diversos heróis, quando avaliamos quem é o verdadeiro sucessor, Cassandra Cain sempre será o Batman 2.0.

Fonte: ComicBook

Imagem de perfil
sobre o autor Leo Gravena

Editor-Chefe | @LeoGravena
"...It was never going to be okay..."