Capa da Publicação

Thor: O Mundo Sombrio – Primeiros reviews do filme

Por Fernando Maidana

Sinopse do filme: ‘Thor: O Mundo Sombrio’ da Marvel dá seguimento às aventuras do Poderoso Vingador, enquanto ele luta para salvar a Terra e os Nove Reinos de um inimigo sombrio que destrói o universo. Na sequência de acontecimentos de Thor e de Os Vingadores da Marvel, O filho de Odin luta para restaurar a ordem no cosmo… mas uma antiga raça, liderada pelo vingativo Malekith, retorna para levar o universo de volta às trevas. Enfrentando um inimigo que nem mesmo Odin e Asgard são capazes de derrotar, Thor precisa embarcar em sua jornada mais perigosa e pessoal, que o reunirá com Jane Foster e o forçará a sacrificar tudo para nos salvar.

Digital Spy

Por mais efetivo que seja o humor, algumas vezes ele é mal colocado em cenas de escuridão profunda e grandes perdas. Há um soco no estômago durante o segundo ato, mas seu impacto é imediatamente anulado por algumas cenas do núcleo de Londres fazendo palhaçadas. No final do filme, podemos sentir que a produção destoou algumas vezes e até parece bipolar. Thor: O Mundo Sombrio é uma continuação extremamente divertida e coerente da Fase 2 da Marvel, que combina muito bem emoção e leves toques de perspicácia.

Empire Online

Há falhas. Sempre há falhas. Existem alguns sinais que mostram que a história poderia ter fluído para um ponto, mas acabou ficando estagnada. (Um triângulo amoroso potencial entre Thor, Jane e Sif que não dá em nada, por exemplo). Existem diversos buracos no enredo, a compreensão sobre ciência e magia é bastante superficial, como se os atores estivessem balbuciando teorias sobre grávitons e campos quânticos em um filme B dos anos 50. Apesar de tudo o filme flui bem em seus pouco mais de 100 minutos.

The Hollywood Reporter

Ninguém consegue ser tão desprezível quanto Tom Hiddleston, o ator está de volta mais uma vez com seu elmo com chifres para dar vida ao vilão Loki em Thor: O Mundo Sombrio, e praticamente carrega o filme nas costas. O adorável galã Chris Hemsworth dá vida ao protagonista nessa franquia “meta-Avengers” da Marvel, mas parece muito mais um espectador em sua própria festa repleta de personagens novos e milhões de dólares gastos para encher a tela com CGI. As melhores cenas acontecem na presença de Loki. Apesar de Alan Taylor ir preparando o terreno para a batalha final, muitas vezes o filme parece arrastado e cheio de cenas desnecessárias, lembram muito mais um episódio filler* de Game of Thrones, mas sem a narrativa complexa e a mística e sensualidade presentes na série.

*Filler = História usada apenas para “encher linguiça,” em uma série, são episódios que não contribuem para o desenrolar dos fatos.

Variety

Logo no início de Thor: O Mundo Sombrio, temos uma das cenas mais divertidas, mirabolantes e inconsequentes planejada pela Disney/Marvel, um Dark Elf do mal revelando seu plano sinistro de “liberar o Éter.” O que é mais uma desculpa para o maluco do mês tentar ativar a arma mais poderosa que existe para desencadear uma aniquilação em massa. Isso exige a intervenção de um super-herói popular e seu bando de companheiros incompetentes. Ainda assim, o filme dirigido por Alan Taylor consegue impressionar por seus efeitos especiais e pelo visual fantasioso que mescla com perfeição elementos de ação e fantasia.

Slash Film

Thor: The Dark World consegue equilibrar diversão e emoção. Há um balanço entre ação, humor e sensibilidade dos quadrinhos. Com certeza os fãs se divertirão com esse filme, não apenas porque é engraçado, mas por causa de sua importância no Universo Cinematográfico Marvel. Além de suas duas cenas pós-créditos, Thor: O Mundo Sombrio tem ramificações que farão sentido nos próximos anos. Assim, o filme não é tão complexo quanto o anterior, mas consegue balancear as coisas e transmitir a sensação de peso.

O que acharam das críticas? Animados para ver o filme? Comentem abaixo!

Fonte: CBM

Imagem de perfil
sobre o autor Fernando Maidana

Boa piada. Todos riem. Rufam os tambores. Cortinas se fecham.