Capa da Publicação

Adewale Akinnuoye-Agbaje fala sobre seu personagem em Thor – The Dark World

Por Gus Fiaux

“Ele é como uma mistura de touro e algo que parece lava. Ele tem tendências muito animalescas, e também um enorme poder. Como ator, é uma das coisas mais difíceis de idealizar, digo, você deve se ver como uma coisa muito poderosa, e não pode fingir. Tem que viver isso, quando você enfrenta o Thor, se concretiza”

Falando um pouco sobre o processo de caracterização, Adewale disse:

“O equipamento traje pesava mais ou menos 40 quilos, e apesar de usarem bastante CGI em cima disso, 80% ainda será eu com a roupa. E ela (a roupa) informava exatamente como ele é, o jeito de se mexer, a ação. É como se ele fosse feito de pedra”

Em uma outra entrevista ao Media Mikes, o ator falou que a direção de Alan Taylor garantiu “uma dupla sensação de dever, pois você tem que ler os quadrinhos e fazer reuniões com a Marvel e com os diretores sobre a sua visão sobre o personagem. Então, o resto é deixado para os designers, que criam as roupas, e isso auxilia muito no seu desempenho. Especificamente para o Kurse, eu tentei retirar o máximo de minha atuação olhando o traje. Por exemplo, ele tem um certo olhar, e usei isso para minhas ações interpretativas. Achei muito útil. Assim, com os chifres e tudo mais, foi um fluxo que eu passei a usar para me movimentar e atuar. Com Algrim (que é o Kurse ainda não “transformado”) é a mesma coisa. No momento que você pisa no set, tudo se torna real e você vira o personagem, e tem de achar uma maneira de torná-lo normal nesse mundo. Eu acredito que tenhamos feito isso bem e que o público gostará”

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux