Capa da Publicação

A Jornada do Cavaleiro das Trevas

Por Gus Fiaux

Primeiramente, gostaria de alertar que esta aparentemente (assim espero) será uma review mais abrangente que simplesmente no âmbito crítico da questão, apesar de vez ou outra eu possivelmente dar algumas pinceladas de opinião, a qual vocês também podem compartilhar a sua educadamente nos comentários.

Em 2005, Christopher Nolan, diretor de renome mundial fez sucesso ao repintar a origem do morcego com uma paleta de tons mais sombrios. Nascia assim Batman Begins, o filme contando a origem de Bruce Wayne desde sua infância até tornar-se o Batman.

batman-begins-late-wallpaperA trama inicia-se muito emocionalmente, nos apresentando um Bruce Wayne que, quando criança caiu dentro de um poço em uma de suas brincadeiras infantis com sua (até então) amiga Rachel Dawes. Dentro do poço, Bruce se depara com um bando de Morcegos, fato que poderia até ser desprezível se não estivéssemos falando do Batman e se tal acontecimento não tivesse sido um dos fatores principais para moldar a figura do vigilante mascarado.

Em pouco tempo, somos levados ao presente onde vemos um Bruce Wayne já adulto e bem longe das ruas escuras e corruptas de Gotham City; Então descobrimos que a imagem do jovem Bruce caindo no poço foi uma visão do velho Bruce, que está preso em algum lugar da Ásia. Bruce então é visitado por Henri Ducard, um misterioso homem que oferece a Bruce um misterioso convite, que logo é aceito. Ele então se dirige ao palácio da Liga das Sombras, uma igualmente misteriosa organização cujo objetivo é formar os melhores guerreiros. Bruce então é selecionado e treina para tal, com uma rígida disciplina física e mental, relembrando dolorosos fatos de seu passado: A morte de seus pais Thomas Martha pelo  BD-3487criminoso Joe Chill. A volta à Gotham 14 anos depois do assassinato, o reencontro com velhos conhecidos tais qual o fiel mordomo Alfred Pennyworth, uma poderosa e decidida Rachel Dawes e um Joe Chill a beira da liberdade por dar informações sobre um outro criminoso. Insatisfeito com a maneira normal da justiça, Bruce leva uma arma ao julgamento de Joe e pretende matá-lo, mas tal fato não é consumado já que Chill é morto por uma comparsa de Carmine Falcone, o tal criminoso que seria dedurado por Joe Chill. Bruce vai até o bar de Carmine e descobre que o homem tem se mantido livre e criando um império que destruía Gotham economicamente. 

Decidido a viver entre o povo, Bruce passa a ocupar o anonimato e vira um tipo de andarilho, assaltando para viver, até ser preso e parar na Ásia. Então voltamos mais uma vez ao presente e no dia de seu teste de fogo, Bruce decide não cumprir sua meta final – executar um assassino local. Tal atitude deixa irados os membros da Liga das Sombras, que lutam contra Bruce, que por sua vez, consegue fugir e salvar seu mestre, Henri Ducard.

Ra-s-Al-Ghul-batman-begins-11594816-407-364Bruce então retorna mais uma vez a Gotham, retorna a empresa de seu pai e lá conhece Lucius Fox, um antigo membro da diretoria e fabricante de trajes e armas para projetos extintos do governo. Bruce pede a Lucius trajes para combater o crime a sua maneira, poupando a vida dos inimigos mas entregando-os a justiça. E nesse momento surge o Dr. Jonathan Crane, também conhecido como Espantalho, um doutor que contrabandeava um carregamento de drogas para Gotham a mando de um superior, e com tais drogas arquitetava seu misterioso plano envenenando a água da cidade para poder, após isso, evaporar toda a água com um dispositivo roubado da Waynetech, já que as drogas só faziam efeito se inaladas direto para o pulmão. O principal efeito da droga era deixar o usuário em um estado alucinante de pânico. Entre algumas reviravoltas, Rachel Dawes, a assistente do promotor de Gotham é emboscada pelo Espantalho, porém salva por Batman com a ajuda do policial James Gordon. De volta a sua mansão, onde aplica a Rachel o antídoto para o alucinógeno, Bruce Wayne encontra-se em sua festa de aniversário, onde ele encontra seu velho mestre Henri Ducard, que na verdade é um nome-disfarce para Ra’s Al Ghul, o chefe da Liga das Sombras e superior do Dr. Crane, cabeça por trás do tráfico da droga em Gotham. Ra’s força Bruce a mandar todos os convidados embora e então ateia fogo à Mansão Wayne. Bruce consegue escapar, e ciente do plano do vilão, persegue-o e o derrota no metrô construído por seu pai, onde o vilão morre.

Batman-Begins-Joker-CardRachel então descobre que seu amigo de infância, Bruce Wayne é o Batman, e este retorna a sua mansão destruída apenas para encontrar rastros do Coringa, e um ano depois, o vemos (já nos eventos de The Dark Knight) cometendo um assalto a banco em uma Gotham sitiada e envolta no mundo do crime chefiado por Sal Maroni, o novo chefão da máfia substituto de Falcone. No lugar do antigo promotor, encontramos agora Harvey Dent, um homem sarcástico e justo que sempre apela a favor da lei, e uma Rachel completamente devotada ao trabalho e a Harvey. Bruce Wayne acaba se encontrando com Rachel e Harvey em um restaurante, onde Bruce propõe um jantar beneficente.

Joker-the-joker-9028188-1024-768Os capangas de Sal então se reúnem numa video-conferência com Lau, um empresário chinês corrupto. Durante a conferência, o Coringa invade a reunião e se oferece para matar o Batman por uma determinada quantia de dinheiro, mas Sal recusa e um outro criminoso diz pagar uma recompensa para quem matar o Coringa, que o mata e toma controle de seus comparsas. Batman captura Lau e o leva de volta a Gotham para testemunhar conta a máfia.

O Coringa anuncia publicamente que pessoas morrerão caso o Batman não se entregue. Então ele mata o Comissário Gillian Loeb, e a juíza responsável pelos julgamentos contra a máfia. O próximo da lista do Coringa é Dent, que estava no jantar de caridade de Wayne, e lá ele é escondido pelo anfitrião e o Coringa foge após ser derrotado pelo Batman. James Gordon então aparentemente morre na tentativa de salvar o prefeito de Gotham, o que leva a Bruce a tentar assumir sua identidade como Batman, mas Dent faz isso no ultimo minuto.

the-dark-knight-rises-two-faceDent então é preso e transportado a uma prisão, mas no cominho, o Coringa e seus comparsas perseguem a polícia na esperança de matar aquele que eles pensam ser o Batman, então o verdadeiro Batman aparece, juntamente com Jim Gordon, que descobrimos ter forjado sua morte para salvar sua família. O Batman ajuda a prender o Coringa, mas Dent e Dawes somem inexplicavelmente.

Enquanto isso, o Coringa é interrogado pelo Comissário Gordon, pelo Batman, ao qual ele revela que Dent e Dawes estão presos e o resgate de um deles implicaria diretamente na morte dos outros. Batman vai atrás de Rachel e os policiais atrás de Harvey, mas ao chegar no local, descobrem que o Coringa mudou os endereços e o Batman está, na verdade, na prisão de Harvey.

O cronômetro chega ao fim, antes que os policiais pudessem salvar Rachel, que morre na explosão, enquanto que Harvey queima completamente um lado do rosto de Dent. O Coringa detona uma bomba dentro da delegacia e foge com Lau.

history-of-the-batmobile-51373_1Coleman Reese, um dos membros da Wayne Enterprises descobre a identidade do Batman e faz planos para revelá-la. O Coringa mata Lau e ameaça que uma bomba explodirá um hospital caso Reese não morra, e após isso, vai ao hospital onde Dent está internado e o instiga a procurar vingança, e instantaneamente após isso, explode o hospital de Gotham.

Dent começa a ir atrás dos responsáveis pela morte de Rachel usando uma moeda como parâmetro para matar ou não uma pessoa, e então é revelado que o grande plano do Coringa é um jogo sádico ao encher duas barcas com explosivos, uma recheada de civis e outra cheia de presidiários. Os primeiros que explodissem a barca rival seriam poupados, e no fim, ninguém explode nada.

O Batman persegue o Coringa e o derrota, enquanto Dent vai atrás de Gordon e ameaça sua família, por pensar que Gordon era responsável pela morte de Rachel, e então o Batman aparece e derrota o Duas-Caras, matando-o. Preferindo manter a identidade de Dent limpa, Bruce trama com Gordon um plano de ser caçado pela polícia, como sendo culpado pela deliberada morte de Dent.

2965391-tumblr_static_the-dark-knight-rises-and-bane-get-high-marksEntão que, oito anos após a morte de Harvey, a Lei Dent garante a polícia de Gotham o poder de erradicar o crime organizado. Sentindo-se culpado por acobertar os crimes de Dent, Gordon escreve um discurso falando a verdade e inocentando o Batman, que sumiu ao mesmo tempo que seu alter-ego Bruce Wayne tornou-se um recluso. A gatuna Selina Kyle invade a mansão Wayne e rouba as digitais de Bruce, entregando-as para criminosos liderados por Bane, um membro expulso da Liga das Sombras, na esperança de ter seus crimes apagados devido a um software cuja função era exatamente essa. Gordon é capturado por Bane nos esgotos, onde é revistado e deixa o discurso preparado para Dent. No último momento, Gordon se joga dentro da tubulação e foge.

O policial John Blake vai atrás de Gordon e o salva na saída do esgoto, e após isso vai atrás de Bruce Wayne (tendo deduzido que Bruce é o Batman) e pede que ele retorne à ativa. Bruce passa a tratar de sua perna defeituosa e vai atrás de alguns bandidos (novamente liderados por Bane) que haviam feito um certo tipo de assalto à bolsa de valores de Gotham. Os policiais, ao invés de caçarem os criminosos, caçam o Batman que foge em seu aeroveículo, o Morcego.

20120523083910!John_Blake-1Bruce passa para ajudar Selina que está encrencada com seus empregadores, que decidiram não pagar-lhe o prometido, e no dia seguinte, ele descobre que a invasão a bolsa de valores foi uma fraude forjada por Bane para levar a Wayne Enterprise a falência, que é vendida à Miranda Tate, compradora de ações interessada no projeto de um reator nuclear e mulher com a qual Bruce dormira recentemente loucamente apaixonados.

Então Bruce pede ajuda de Selina para que ela o leve até o Bane, e ela então o faz, mas o trai, deixando o herói a mercê do vilão, que quebra sua coluna e o leva para um local distante, uma prisão cuja única saída é um temido poço no qual apenas uma criança conseguiu escalar.

Bane isola Gotham, sitiando a cidade e prendendo os policiais nos túneis subterrâneos. Enquanto isso, Bruce recupera sua coluna quebrada, aprende sobre a história da prisão, pensando que Bane foi a criança que escapou, sendo que essa mesma criança é filho de Ra’s Al Ghul, e sua única salvação foi graças a ajuda de um protetor.

selina_kyleBruce consegue escapar do local e volta a Gotham, onde Bane instalou o caos ao anunciar a explosão de uma bomba nuclear a partir do uso do reator da Wayne Enterprises caso alguém saísse da cidade (sendo que a bomba explodiria de qualquer jeito 5 meses após sua ativação). Bruce encontra-se com Selina, que tenta redimir seus crimes e com o que sobrou da polícia de Gotham nas ruas, que inclui John Blake, Gordon e alguns outros.

Bruce vai atrás de Bane e dramaticamente descobre que a criança de Ra’s Al Ghul não é ele, mas sim Miranda Tate, ou como é chamada Talia Al Ghul, então ela revela que o Bane, na verdade, era o protetor dela no tempo em que esteve na prisão, e foge para detonar a bomba, enquanto deixa Bane para matar Batman, mas que morre devido a um tiro do Batpod, controlado pela Mulher-Gato.

Bruce foge e Talia morre da mesma maneira que Ra’s foi morto, mas não a tempo de desligar a bomba, a qual Bruce leva com o Morcego a uma parte no mar e lá explode, aparentemente matando Bruce. Então nos é revelado que Blake é o Robin e que Bruce não morreu, mas fugiu e encontrava-se em outra parte do mundo.

E com isso termina-se uma das (se não a) maiores trilogias de super-heróis de todos os tempos. Completamente fora do surreal e mais puxada para um enfadonho realismo noir, Christopher Nolan transformou completamente a mitologia do herói, remodelando-o a sua forma.

Sem dúvida, o que mais abrilhanta a trilogia são os antagonistas. Apesar de redundâncias poéticas e estruturais no 3º filme, que ao tentar referenciar o grande vilão que foi Ra’s Al Ghul em Begins, comete graves erros ao fazer Talia assumir uma outra identidade, assim como seu pai, que assumiu a alcunha de Henri Ducard e morrer de maneira muito pateticamente igual ao seu pai. Algo que pode ser facilmente perdoado se analisarmos a saga de um panorama pleno e geral.

Nolan não apenas reinventou a mitologia do Batman, como criou novos antagonistas, culminando no ápice com o Coringa de Heath Ledger, papel alto da saga e do ator, que infelizmente morreu antes de ver seu trabalho concretizado. E, apesar de, como imenso fã do Charada, achar que ficou faltando um todos os fatores do filme transcorrem de maneira apta e bem densa, fazendo o que é principal em qualquer filme e vem sendo violado por muitos outros roteiristas e diretores – a saga não brinca com a inteligência do expectador.

De fato, o único erro (se você considerar assim) dos filmes é não deixar espaço para participações de outros heróis da DC Comics, visto que uma saga fundamentada e estruturada em conceitos palpáveis e realísticos não seria muito apta a deixar transparecer a existência de seres alienígenas, seres superpoderosos e criaturas ultra-dimensionais.

Porém são três filmes, três capítulos de uma saga extremamente bem planejados e cuja minha maior recomendação é – assista os três de uma vez só, apesar de cansar e parecer impossível ver 7 horas de filme direto, é a melhor maneira possível de ver e entender a trilogia, que faz múltiplas ligações dentro dos filmes para que haja a construção de um solo fértil e agradável necessário para o desenrolar da história. Em outras palavras, o primeiro filme só é amplamente entendido se você ver o terceiro, que por sua vez só é entendido vendo o segundo, que por sua vez só é alcançado ao analisar todas as três partes não como partes, mas como um todo.

E assim conclui-se a jornada do Cavaleiro das Trevas nesse mundo obscuro e realista, seguindo a frase de Harvey Dent; “Ou se morre herói ou e vive o bastante para ver-se tornando o vilão”, e nossos desejos para os próximos filmes do famoso detetive mascarado são que possa ser construída um terreno sólido não apenas para o personagem, mas para outros heróis da editora, e de preferência, algo que seja sombrio sem utilizar-se de uma atmosfera tão densa, afinal, “Por que tão sério?”

E de mesma forma, findo eu minha jornada pelo Legião dos Heróis, no qual entrei sobre a alcunha de ADM Flash. Aqui com vocês está um dos meus mais antigos textos, concluindo três semanas após a estréia do último filme da franquia, e que exprime todo o meu pensamento sobre tal, o qual não pareceu ser o momento certo de ser compartilhado, mas que agora encontra-se com vocês.

E por fim, deixo o meu diálogo preferido da franquia, entre Henri Ducard (Ra’s Al Ghul) e Bruce Wayne, em Batman Begins:

Bruce Wayne: Vocês são vigilantes.

Henri Ducard: Não, não, não. Um vigilante é apenas um homem perdido da disputa para sua própria gratificação. Ele pode ser destruído ou preso. Mas se você tornar-se mais do que apenas um homem, se você se dedicar a um ideal e eles não puderem mais pará-lo, então você se transforma em algo completamente diferente.

Bruce Wayne: Que seria?

Henri Ducard: Uma Lenda, Mr. Wayne.

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux