Capa da Publicação

Os 10 piores super-heróis de todos os tempos! (Parte 2)

Por Felipe de Lima

Você pode conferir a Parte Um clicando aqui!

Imagem de capa do item

Skateman

Então, se eu estivesse indo atrás de criminosos, a última coisa que eu pensaria em calçar seriam patins.

No entanto, foi isso que veterano do Vietnã Billy Moon fez na única edição do Skateman publicada.

As más línguas dizem que o Billy morreu na segunda edição caindo de lance de escadas.

Imagem de capa do item

Manikin

Esses parentes genéticos são escolhidos a dedo a partir das variações da evolução do ser humano.

Eles são: Proto, uma gosma primitiva (sério); Ape-Man, um Neanderthal com a força bruta; e Highbrow, um ser intelectual do futuro com a habilidade de se teletransportar.

Confuso? Você não é o único.

Imagem de capa do item

Maggott

Os X-men já tiveram alguns personagens BEM estranhos, mas esse cara se supera.

Ele pode transformar seu corpo para ganhar força e resistência sobre-humana, mas pra isso ele precisa liberar dois enormes vermes parasitas de sua cavidade estomacal e dar comida pra eles.

Por que não ser como o Colossus e simplesmente transformar seu corpo para obter força sobre-humana e resistência? Marvel, Marvel...

Imagem de capa do item

Extraño

O que você faz quando quer estereotipar os mágicos e ainda tirar com a cara do Zorro?

A DC Comics sabe a resposta, segundo Wikipedia do Extraño, ele “é um personagem fictício, mágico, gay e hispânico publicado pela editora de história em quadrinhos DC Comics.”.

Gregorio de la Veja, mágico, gay, hispânico e com o sobrenome do Zorro.

Mas calma, os estereótipos não param por aí, para piorar a situação, mais tarde ele foi atacado por um vampiro aidético com o nome de "Hemo-Goblin" e acabou infectado com o vírus.

Já pensou se essas bobagens continuassem sendo escritas hoje em dia? Eu definitivamente não compraria quadrinhos.

Imagem de capa do item

Razorback

Estar nos quadrinhos deve ser algo fantástico, não? Os personagens veem um animal e ao invés de pensar algo normal, eles pensam: “Oh, irei me trajar como este amável animal de quatro patas e combater o crime.”.

Hence Buford Hollis, o homem conhecido como Razorback.

Sim, ele se fantasia de javali, obrigado por perguntar.

Imagem de capa do item

Tarot

Como se já não fosse estranho o bastante chamar uma super-heroína de Tarô, essa personagem luta contra ameaças na terra enquanto usa essa roupa aí do lado.

Mais estranho ainda é que os tarados compraram isso e a revista da personagem aguentou o inacreditável número de 61 edições, todas elas repletas de posições forçadas, roteiros idiotas e sexo casual com pessoas mortas.

Imagem de capa do item

Gunfire

Provavelmente a maior fonte de super-heróis escotos vem quando as editoras criam uma porrada de personagens na esperança de que algum deles faça sucesso.

Em 1993, durante o evento Bloodlines, a DC trouxe vinte e sete dessas aberrações, e quase todos ele acabaram mortos no crossover.

Um dos piores foi o Gunfire. Lembra que nos anos 90 todo mundo tinha que ter uma arma? Esse cara vai além, porque TUDO O QUE ELE TOCA VIRA UMA ARMA!?!?!?

Resultado? Cortaram as mãos dele.

Imagem de capa do item

Thunderstrike

A Marvel tem um cara sabe? ...O Poderoso Thor. Grande. Com um Martelo. Um Deus nórdico.

Entretanto, os anos 90 foi um pesadelo, os chefões da Marvel decidiram que um cara como o Thor não era suficiente, então tentaram o substituir com o... Thunderstrike!

Acontece que esse cara é tipo o Thor, mas com um colete de couro sem mangas e com um cavanhaque. Casa das Ideias? Cadê você?

Imagem de capa do item

Wild Dog

Quando o Justiceiro se tornou um dos personagens mais populares da Marvel nos anos 80, a DC decidiu que precisava de seu próprio... Justiceiro (?) contra a sociedade.

Então eles criaram o Wild Dog (Sanguinário, em português), um ex-jogador de hockey que... Atira em criminosos vestindo seu uniforme de hockey.

O pessoal do DPGC é bem idiota.

Imagem de capa do item

Color Kid

Colorir, um superpoder que todos nós possuímos principalmente o pessoal que é viciado nesses livros aí.

Acontece que o Color Kid não precisa de lápis de cor. Sim, o grande poder dele é colorir qualquer coisa.

Eu concordo que a vida colorida é mais bonita, mas como isso o ajuda a combater o crime?

Pera aí, se esse cara pintar o sol de vermelho ele poderia derrotar o Superman!? Cenas do próximo capítulo.

Imagem de perfil
Felipe de Lima

Pelo poder da verdade, eu, enquanto vivo, conquistei o universo. Me segue no twitter @tearsgodown