Capa da Publicação

Os 10 piores momentos da San Diego Comic-Con 2018!

Por Gus Fiaux

Se você acompanhou conosco o último final de semana, deve ter percebido a correria que foi a San Diego Comic-Con de 2018. Novidades para todos os lados e um trailer atrás do outro coroaram a mais recente edição do maior evento geek anual.

Contudo, também tivemos várias cenas lamentáveis e alguns momentos bem tristes durante a edição deste ano. Foram coisas que acabaram tirando o foco da convenção em si, ou que mostraram o quanto ela esteve enfraquecida em relação aos anos anteriores… e você infelizmente vai relembrar esses momentos aqui!

Créditos: Divulgação

Imagem de capa do item

Novidades? Acho que não

Todos nós sabemos que, a cada ano, os estúdios e emissoras de TV preparam vários conteúdos inéditos para mostrar aos fãs - principalmente se estamos falando da fall season, ou seja, a temporada das séries que começa no fim de cada ano. Infelizmente, isso não foi o que aconteceu com alguns seriados aguardados.

Embora tenhamos tido trailers novos e divertidos para Arrow e Legends of Tomorrow, o CW ficou devendo bastante na hora de entregar aos fãs o que eles querem. Raio Negro e Supernatural tiveram apenas um trailer recapitulando os eventos da temporada passada, e o de Supergirl, mesmo com algumas ceninhas novas, não fisgou os fãs.

Imagem de capa do item

Este homem:

Jeph Loeb tem que ser parado. Ele saiu do universo dos quadrinhos da Marvel para se tornar o chefe da Marvel Television, o setor da editora que cuida das séries de TV, sejam em live-action ou animadas. E suas duas aparições na SDCC foram alvo de críticas e chacota por parte do público e da imprensa.

Querendo pagar de "tiozão legal", ele apareceu no painel de Punho de Ferro com um kimono, ofuscando até mesmo o elenco que estava no palco. No dia seguinte, durante a apresentação de Manto e Adaga, ele chegou fazendo algumas piadas bem duvidosas, insinuando que apenas homens são fãs do Manto, assim como só mulheres são fãs da Adaga.

Imagem de capa do item

Um crossover esquecido no churrasco

Já é costume do Arrowverse - o universo composto pelas séries da DC Comics exibidas no CW - fazer um crossover anual, reunindo vários de seus personagens em algum evento grandioso, geralmente tirado dos quadrinhos. Este ano, as expectativas estavam no topo, com um possível anúncio da atriz que interpretaria a Batwoman.

Porém, isso não apenas não aconteceu, como sequer o tema do crossover foi revelado. Os painéis das séries individuais acabaram se estendendo além do esperado, dando várias informações redundantes, mas nada foi revelado a respeito do que veremos quando Kate Kane for inserida ao universo composto por Arrow, The Flash, Supergirl e Legends of Tomorrow.

Imagem de capa do item

Painel de Justiça Jovem revolta os fãs

Calma, calma! Antes que você já desça aos comentários para me xingar, saiba que não estou falando do trailer da aguardada temporada de Justiça Jovem. Pelo contrário, isso foi um dos pontos altos do evento e já inclusive foi citado na lista dos 10 melhores trailers da San Diego Comic-Con. Mas precisamos conversar sobre o painel em si.

Além da escassez de novidades, o painel chamou a atenção dos fãs e dos jornalistas presentes, mas de uma forma bem negativa. Em vez de ter sido sediada em uma das grandes salas do evento, a apresentação foi confinada em um dos menores espaços, o que deixou a plateia extremamente furiosa pela falta de lugar. Ponto negativo para a organização do evento!

Imagem de capa do item

Uma série que já perdeu seu propósito há muito tempo

Indo de uma série para a outra, precisamos nos lembrar que The Walking Dead também teve seu painel durante a Comic-Con, onde os fãs viram em primeira mão um teaser para a nona temporada da série principal e para a segunda metade do derivado Fear the Walking Dead. E o sentimento geral é quase unânime: já deu.

Todas as notícias dadas ao longo do painel foram bem contestadas pelo público, já que mesmo com a mudança de showrunners, a história parece só estar andando para trás. Além disso, a oficialização da saída de Andrew Lincoln da série, apesar de ter gerado um momento muito fofo entre o elenco, só desanimou ainda mais quem acompanha a saga há anos.

Imagem de capa do item

A Sony insistindo em seu universo de "super-heróis"

Os fãs já estão cansados de debater sobre como o filme do Venom e a iniciativa da Sony de criar um universo compartilhado usando personagens coadjuvantes da mitologia do Homem-Aranha não é algo legal, mas ainda assim, o estúdio insiste em ignorar o público e manter sua proposta. Infelizmente, das novidades, nenhuma foi apreciada.

Apesar do anúncio de novos simbiontes e até mesmo alguns vídeos que empolgaram a plateia presente, todas as outras informações sobre o filme foram bem decepcionantes. Sabemos agora que nem sequer veremos Peter Parker no filme, e que o simbionte alienígena nada terá a ver com o herói aracnídeo - o que não faz o menor sentido, já que o Venom só existe por causa do Homem-Aranha.

Imagem de capa do item

Pode até ter sido empolgante... mas nós não vimos nada!

Aliás, falando em Venom, precisamos deixar algo bem claro: alguns anúncios podem até ter sido bem empolgantes para quem estava presente. Mas de que adianta se o público geral não teve acesso a isso? Isso foi sentido principalmente em duas franquias que precisavam provar seu valor ao público: tanto o já mencionado filme do simbionte quanto Punho de Ferro.

O painel da série realmente foi um dos grandes destaques do evento, trazendo notícias que nos empolgaram muito. Contudo, os trailers exibidos não foram divulgados, e o único teaser que o público teve acesso não foi lá grandes coisas...

Imagem de capa do item

Oi sumida rs...

Apesar de ficarmos muito feliz com o sucesso e as novidades da Warner Bros. e da DC Comics, também ficamos tristes com a ausência de outra franquia muito importante de super-heróis: o Universo Cinematográfico da Marvel, uma vez que a Marvel Studios preferiu não fazer nenhum painel no Hall H neste ano.

Embora não seja a primeira vez que a Marvel dispensa o evento, este foi um dos anos em que mais sentimos falta de novidades, ainda mais considerando que o estúdio está prestes a lançar Capitã Marvel e Vingadores 4, dois dos filmes de super-heróis mais aguardados do próximo ano.

Imagem de capa do item

James Gunn fora da Marvel Studios

Agora pausa para um assunto realmente sério. Embora a Marvel Studios não tenha estado presente da forma que gostaríamos no evento, a notícia da semana foi a demissão de James Gunn por parte da Walt Disney, depois que foram descobertos vários tweets antigos do diretor cheios de mensagens relacionadas a pedofilia e estupro.

A informação nem aconteceu na SDCC em si, mas o impacto afetou o evento, com a Sony cancelando o painel do diretor, por exemplo. E por mais que todos ainda estejam meio perdidos em relação a isso, o assunto veio para nos lembrar nossas responsabilidades na internet, independente do tempo. Precisamos parar de tentar usar "humor" como desculpa para discursos bem questionáveis.

Imagem de capa do item

A própria convenção

Se pararmos para analisar, este foi um dos anos menos movimentados da San Diego Comic-Con. Pouca notícia relevante foi divulgada, e os estúdios parecem cada vez menos dispostos a montar seus próprios painéis. Com exceção da Warner Bros., todas as grandes empresas de cinema tiveram notícias aquém do esperado.

Isso faz o público se questionar cada vez mais qual é a relevância atual do evento - o que, por sua vez, dá pano para uma bela discussão que teremos aqui em breve. Mesmo com as principais notícias, o gostinho deixado foi de que poderíamos ter tido muito, muito mais.

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux