Capa da Publicação

Os 10 melhores redesigns de uniformes de heroínas da Marvel nos últimos anos!

Por Gus Fiaux

Duas considerações devem ser feitas: um redesign significa uma roupa nova que substitui um traje com anos de uso. Dessa forma, personagens como a nova Thor não entram na lista, pois apesar do seu traje ser uma reformulação na roupa clássica do Filho de Odin, é o primeiro uniforme da pessoa que se tornou a Thor, então não conta como redesign.

Além disso, para tornar essa lista um pouco mais seletiva, decidimos explorar três fases mais recentes da editora: a Marvel Now, (ou Nova Marvel), a All-New Marvel Now (conhecida como Totalmente Nova Marvel) e a All-New, All-Different Marvel (ainda sem tradução oficial no Brasil). Além disso, nos limitamos a um item por personagem, mesmo que alguns tenham trajes que poderiam ocupar mais de uma posição.

Imagem de capa do item

Cristal

Depois de um período tenebroso quando fora sequestrada pela Mística e usada como rato de laboratório para extração do Hormônio de Crescimento Mutante, Cristal foi libertada pelos X-Men, e saiu completamente transtornada, substituindo sua aura de diva pop por uma roupa que expressasse toda sua raiva e dor.

A nova Cristal estava em busca de vingança, e seus trajes demonstravam isso claramente: uma pessoa quebrada e furiosa, buscando enfrentar o passado proporcionado por sua sequestradora.

Imagem de capa do item

Emma Frost

Quando Scott Summers se tornou um terrorista procurado, ele e todos os seus associados tiveram que ocupar espaço na clandestinidade, de modo que seus Fabulosos X-Men adaptaram seus trajes para esse período sombrio. Os tons coloridos saíram, deixando lugar ao negro.

Emma Frost, ex-Rainha Branca, continuou uma só com sua sensualidade, e seu traje, apesar de alterar o conceito visual da personagem, não muda sua essência: uma professora telepata com ares de dominatrix.

Imagem de capa do item

Vespa

Após anos sumida no Microverso, a Vespa havia sido resgatada pelos Vingadores e estava alheia ao mundo, até frequentar a primeira formação dos Fabulosos Vingadores, uma equipe que buscava reunir humanos e mutantes após o surto de histeria anti-mutante provocado pela batalha entre Vingadores e X-Men.

Seu novo traje é uma roupa que faz referências a alguns períodos da vida de Janet, de modo bem interessante. Enquanto seu formato remete ao traje clássico, as cores são reminiscentes de um traje mais atual, preto e amarelo. Além disso, alguns detalhes lembram o traje de Hank Pym como Jaqueta Amarela.

Imagem de capa do item

Wolverine

Quando o Wolverine morreu, o universo entrou em colapso, de modo que vários heróis ao redor do mundo (e até mesmo alguns vilões) entraram em uma acirrada disputa para assumir seu manto. Porém, a escolha mais óbvia era Laura Kinney, a X-23, uma clone feminina do herói.

Ao assumir a persona de Wolverine, Laura passa a utilizar uma adaptação do traje clássico de Logan, que lhe cai muito bem. Apesar de ser basicamente o mesmo uniforme, porém, numa versão feminina, alguns detalhes sutis corroboram para que ele se adapte perfeitamente ao corpo e aos poderes de Laura, como por exemplo o detalhe branco nas botas, que acaba tornando as garras do pé de Laura uma "extensão".

Imagem de capa do item

Tempestade

Depois de anos utilizando um traje memorável e várias versões do mesmo, Ororo Munroe decide mudar ao liderar sua própria equipe de heroínas, e para isso, um novo uniforme é usado pela personagem.

O uniforme traz um ar elegante para a personagem, mas que não quebra com sua personalidade semi-divina ou suas experiências mais mundanas. Além disso, temos a volta do Moicano, porém, muito mais bem-utilizado e em outro contexto visual.

Imagem de capa do item

Mulher-Aranha

Jessica Drew era uma personagem que definitivamente necessitava de uma troca de vestuário. Depois de décadas trajando o mesmo uniforme, ela passa a usar uma roupa mais tática e com uma utilidade maior.

O novo traje serve bem para uma investigadora como a Mulher-Aranha, possuindo detalhes adaptáveis, como sua máscara, as "asas" de teia e uma abertura na jaqueta, de modo que a roupa possa virar um traje casual.

Imagem de capa do item

Gaviã Arqueira

Quando Kate Bishop se aliou à primeira formação dos Jovens Vingadores, seu primeiro traje era uma completa mistura de várias outros Vingadores, usando a máscara da Harpia, o cinto utilitário da Viúva Negra e um vestido próprio. Com o passar dos anos, isso foi mudando, mas a personagem ainda carecia de uma identidade própria.

E eis que a heroína retorna em grande estilo, atuando tanto ao lado do Gavião Arqueiro quanto de seus colegas Jovens Vingadores, e seu novo traje ajuda a determinar uma evolução em sua personalidade. Uma heroína definitivamente mais madura, mas que não perdeu seu espírito jovial.

Imagem de capa do item

Magia

A Rainha do Limbo sempre fora conhecida por seu traje dos Novos Mutantes. Isso mudou gradativamente, quando ela se torna parte do Quinteto Fênix. Uma vez que a Fênix é retirada de seu corpo, ela sai mudada, mais sombria do que nunca, e disposta a aprender a controlar todas as suas habilidades sinistras.

Seu uniforme nos permite analisar uma personagem em constante mudança. Sua espada ficou maior e mais potente, e suas roupas demonstram um caráter rebelde e demoníaco próprio para alguém que comanda legiões de seres abissais.

Imagem de capa do item

Feiticeira Escarlate

Wanda Maximoff já tinha utilizado um traje memorável em sua participação nos Fabulosos Vingadores. Porém, seu uniforme mais recente é digno de nota pela forma com a qual ele se adapta perfeitamente à personalidade da Feiticeira Escarlate.

Um traje que faz referência aos antigos sem perder a elegância do anterior, a nova vestimenta de Wanda nos mostra uma heroína mística que facilmente poderia ser uma cartomante, ou uma cigana, nos remetendo diretamente às raízes da personagem. Além disso, todo o resto parece colaborar para formar a imagem de uma bruxa moderna.

Imagem de capa do item

Capitã Marvel

Obviamente, o primeiro lugar da lista não podia ser outro senão o de Carol Danvers, a ex-Miss e atual Capitã Marvel. Depois de passar por diversas situações, a heroína se volta para um lado mais fragilizado e emocional, sem perder a pose de durona e a postura militar. E nisso, seu traje funciona muito melhor do que a antiga roupa.

Aqui, vemos os dois lados de uma só Carol: a mulher vulnerável, que tem sua dor mas consegue lidar com a situação por ser forte, e a personagem badass que todos nós sempre amamos. Um traje complexo para uma heroína mais complexa ainda.

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux