Capa da Publicação

Ms. Marvel: 8 easter-eggs e referências no terceiro episódio da série

Por Gus Fiaux

Na última quarta-feira (22), tivemos o lançamento do terceiro episódio de Ms. Marvel no Disney+. Além de marcar a metade da série – que terá seis capítulos em sua primeira temporada -, o novo episódio serve para finalmente explicar mais das raízes de Kamala Khan, bem como seus poderes.

E embora essas explicações estejam bem diferentes dos quadrinhos originais da heroína, ainda temos várias conexões interessantes – e até algumas “sacadas” com os Inumanos e os membros da raça Kree. Pensando nisso, listamos aqui todos os easter-eggs e as referências que achamos no terceiro capítulo de Ms. Marvel!

Imagem de capa do item

Conexão Kree

O episódio já começa com um flashback mostrando mais de Najma e de Aisha (a bisavó de Kamala). Antes que voltemos ao presente, podemos ver as duas junto de outros personagens em um lugar em ruínas, onde acham um braço decepado de onde Aisha tira um bracelete misterioso que, anos depois, seria passado para sua bisneta.

O mais curioso disso tudo é que o tal braço decepado tem uma cor peculiar: ele é azul. E se pensarmos em todas as raças alienígenas presentes no MCU, uma se destaca pelo tom de pele azulado: os Kree, que já apareceram nas franquias dos Guardiões da Galáxia e da Capitã Marvel. Nas HQs, eles são os criadores dos Inumanos, o que é um ponto bem curioso...

Imagem de capa do item

Os Dez Anéis

Uma conexão bem curiosa que temos já nos minutos iniciais do episódio é a aparição do símbolo dos Dez Anéis. Ele aparece quando vemos um take visto de cima do templo onde estão Aisha e os outros Clandestinos. O curioso, no entanto, é que há uma demarcação muito clara de que isso rolou na Índia dominada pela Inglaterra, em 1942.

Não sabemos exatamente se esse easter-egg vai trazer referências futuras, mas é curioso pensar em como o exército de Wenwu se estendeu de uma forma surpreendente pelo mundo. Há quem acredite também que esse é um indício de que o bracelete usado por Kamala Khan tenha alguma conexão com os Dez Anéis, que atualmente estão em posse de Shang-Chi.

Imagem de capa do item

Clandestinos ou Clã Destino?

Quando o flashback acaba, Najma explica mais de suas próprias origens, contando que tanto ela quanto a bisavó de Kamala fazem parte de uma raça chamada Clandestinos, vindos de uma outra dimensão. Isso parece ser o grande foco dessa "nova origem" de Kamala no MCU, e não tem muito a ver com os quadrinhos originais da personagem.

Contudo, essa pode ser uma referência a uma equipe bem obscura das HQs. Os ClanDestine (ou Clã Destino, em tradução livre) são uma raça de supervilões criados por Alan Davis, que fizeram sua primeira aparição em 1994 e já lutaram até com os X-Men. Nas HQs, eles são descendentes de um humano chamado Adam de Ravenscroft com Elalyth - uma djinn.

Imagem de capa do item

Os "Não-Vistos"

Em dado momento, ao explicar quem são os Clandestinos, Najma fala vários termos pelos quais eles foram conhecidos ao longo dos tempos - o que inclui "invisíveis". No áudio original, no entanto, ela diz a palavra "unseen", que se aproxima mais de algo como "não-vistos". Porém, essa também pode ser uma referência aos quadrinhos.

Nas HQs da Marvel Comics, há uma raça alienígena que possui o mesmo nome - os Unseen, ou "não-vistos". Eles são conhecidos por conseguirem burlar os poderes dos Vigias, a raça que observa e registra os eventos do universo, da qual o membro mais famoso é Uatu - que inclusive, já deu as caras no MCU na série animada What If...?.

Imagem de capa do item

A "luz" e os Inumanos

Em dado momento, Najma explica que seu filho, Kamran, nunca teve sua "luz" desperta, e por isso nunca conseguiu ter superpoderes. Ainda assim, ela diz que tem esperança que um dia algo "ative" os dons de Kamran, assim como os braceletes despertaram os poderes de Kamala Khan - que, vale lembrar, são genéticos e não gerados pelo bracelete.

Essa explicação aproxima muito a história dos Inumanos, já que eles são dotados de genética Kree, com vários dons latentes que só são "despertos" depois que passam pelo processo de terrigênese - quando são expostos às Névoas Terrígenas. Embora as explicações sejam diferentes, ainda é algo que lembra muito os Inumanos das HQs, ainda mais com o possível envolvimento de um Kree...

Imagem de capa do item

Dr. Erik Selvig

Quando procura Bruno Carrelli em busca de ajuda para falar de todas as coisas que acabou de ouvir de Najma, Kamala acaba perguntando se o amigo não conhece alguém que tenha feito estudos sobre viagem entre as dimensões, na esperança de encontrar uma forma de devolver Najma e seus aliados para sua dimensão natal.

É aí que Bruno cita um estudo publicado pelo Dr. Erik Selvig, que já é um nome bem conhecido pelos fãs do Universo Cinematográfico da Marvel. Ele é o físico que trabalha com Jane Foster no primeiro filme do Thor. O personagem foi interpretado por Stellan Skarsgård e apareceu também em Os Vingadores, Thor: O Mundo Sombrio e Era de Ultron.

Imagem de capa do item

O icônico mantra

Muitos heróis possuem "frases inspiradoras" em seus momentos mais difíceis. Basta lembrar do Homem-Aranha, que carrega consigo um mantra muito bonito sobre como "com grandes poderes vêm grandes responsabilidades". Porém, neste capítulo, Kamala Khan também recebe uma poderosa lição: "Bem não é algo que você é. É algo que você faz".

Essa frase é dita por Sheikh Abdullah, o imame da mesquita onde Kamala frequenta. A frase, por outro lado, é derivada diretamente dos quadrinhos da heroína, e é um mantra repetido com frequência por ela enquanto tenta lidar com os perigos da vida heroica e os dilemas enfrentados. É muito bonito ver isso sendo adaptado na série e servindo para motivar Kamala.

Imagem de capa do item

O que Carol Danvers faria?

Por fim, no momento em que Kamala Khan e Bruno Carrelli conversam sobre os perigos ligados ao plano de ajudar os Clandestinos, Kamala não dá muita atenção aos alertas de Bruno e deixa claro que "Carol Danvers não ia esperar", o que mais uma vez mostra como ela sempre tenta seguir a Capitã Marvel e seus ideais.

Isso não é tanto uma referência "escondida", já que desde o primeiro capítulo fica muito nítido como a Ms. Marvel se inspira na Capitã Marvel. No entanto, é sempre interessante ver como isso volta com frequência, mesmo em suas próprias aventuras - o que vai tornar ainda mais emocionante todo o encontro das duas em The Marvels.

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux