Como os mangás e histórias em quadrinhos se influenciam!

Capa da Publicação

Como os mangás e histórias em quadrinhos se influenciam!

Por Felipe de Lima

Não estou querendo apontar plágios ou qualquer coisa do tipo, apenas celebrar dois temas que nós nerds adoramos.

Imagem de capa do item

Astroboy/Superman

O mangá do Astro Boy foi publicado 1952, quase 15 anos após a primeira aparição do Superman na Action Comics. Ambos os personagens possuem poderes e habilidades que vão muito além daqueles do homem comum, seja porque eles são robôs, como no do Astro Boy, ou porque são alienígenas, como no caso do Superman. Esses poderes trouxeram a ambos a sensação de isolamento e dificuldade em se relacionar com os seres humanos.

Superman encontra seu centro moral em seus pais terrestres, Jonathan e Martha Kent, enquanto o Astro Boy vê uma figura paterna no Professor Ochanomizu, com quem ele aprende seu código moral. Essas pessoas deram ao Superman e Astro Boy um senso de dever para proteger a Terra, embora não sejam fruto da mesma.

Imagem de capa do item

Naruto/Homem-Aranha

Naruto é um título mais recente, estreando na revista Shonen Jump em 1997, que pode se relacionar facilmente com o Homem-Aranha.

Peter Parker foi introduzido na adição 15 de Amazing Fantasy, no ano de 1962. Ele é um adolescente problemático e socialmente inepto que foi mordido por uma aranha radioativa e ganhou os poderes e habilidades de uma aranha. Ele é naturalmente engraçado, esperto, otimista, e ligeiramente incompetente.

Tal como Peter Parker, Naruto não cresceu com seus pais verdadeiros e é muitas vezes retratado como um garoto inconsequente. Uma abordagem comum em Naruto é ade que a verdadeira força é encontrada na luta por seus amigos, e não por si mesmo. Este lema é em similar ao do Homem-Aranha, onde sabemos que com grande poder vem grande responsabilidade.

Imagem de capa do item

Frank Miller

Frank Miller é um dos maiores nomes dos quadrinhos americanos, sendo um dos escritores mais celebrados de todos os tempos. Miller se inspirou em mangás, tanto que o estilo do quadrinista é diretamente influenciado pelas histórias em quadrinhos japonesas, tanto visualmente quanto tematicamente.

Imagem de capa do item

Ronin

Em 1983 Miller lançou a mini-série Ronin, que conta a história de um samurai do século 18 que foi reencarnado na Cidade de Nova Iorque em um futuro tecnologicamente distópico.

Miller inspirou-se fortemente no mangá de 1970, O Lobo Solitário, que foi publicado nos Estados Unidos América com as capas feitas pelo quadrinista. O mangá centra-se em torno de um ex-executor Shogun, e seu filho de 3 anos de idade, que havia sido traído por seu clã e sua busca por vingança.

Imagem de capa do item

Demolidor

Estilo de escrita de Miller também tem influenciado alguns dos personagens mais tradicionais dos quadrinhos, como o Wolverine e o Demolidor, onde, inclusive, foi escritor e artista entre 1979 e 1986.

Durante tempo com o Demolidor, ele introduziu no universo Marvel um clã ninja chamado de Tentáculo, e Elektra, uma assassina ninja. Além disso, na mini-série Demolidor: Homem Sem Medo, Miller introduziu uma nova história de origem para o personagem, onde ele foi treinado desde pequeno por um sensei japonês chamado Stick.

Imagem de capa do item

Wolverine

Miller trabalhou com Chris Claremont, que havia escrito os quadrinhos dos X-Men por 12 anos, em uma minissérie do Wolverine que envolveu uma viagem ao Japão e entrada em um clã Samurai, mergulhando totalmente na cultura oriental.

Imagem de capa do item

Kabuki

Na década de 90, a série independente do artista David Mack chamada Kabuki foi lançada e se tornou um sucesso mainstream. O enredo se passa em torno da Yakuza lidando com assassinos tecnológicos. A arte é caracterizada pela mudança frequente entre mangá e surrealismo.

Kabuki é traído pela Yakusa e torturado, e a maioria das histórias lidam com seus problemas psicológicos e sua violência e ação.

Imagem de capa do item

Jim Lee e Marc Silvestri

Também durante os anos 90, os artistas Jim Lee e Marc Silvestri trouxeram um estilo diferente para a Marvel e DC Comics. Ambos os artistas fizeram um sucesso estrondoso, e seus trabalhos foram caracterizados por atributos físicos exagerados, nariz fino e lábios simples.

Imagem de capa do item

Image

Lee e Silvestri foram fundamentais na formação da Image Comics, uma editora que permitiu artistas trabalhar e ser inteiramente donos de suas propriedades, o que trouxe uma forte concorrência para DC e Marvel.

A partir desses dois artistas, meio que se definiu um jeito de fazer quadrinhos que perdurou durante quase duas décadas. Lee e Silvestri pegar a inspiração oriental e trouxeram diversos elementos de outras culturas para os quadrinhos de sua editora.

Imagem de capa do item

Inspiração

Temas como vingança, honra, e lealdade estão agarrados às culturas japonesa e americana. Até mesmo os exageros são referenciados, como, por exemplo, a violência e peitos grandes.

Acontece que vários dos elementos apresentados nas duas culturas foram universalizados e aparecem nas ideias e sentimentos de qualquer pessoa, independentemente da sua nacionalidade.

Você pode se inspirar o quanto quiser.

Imagem de perfil
Felipe de Lima

Pelo poder da verdade, eu, enquanto vivo, conquistei o universo. Me segue no twitter @tearsgodown