Capa da Publicação

15 Aberturas mais estilosas das séries de TV!

Por Lucas Rafael

A abertura de uma série é algo que a imortaliza. Nos lembramos da entrada de Friends, Big Bang Theory e How i Met Your Mother já que são músicas alegres em uma montagem visual divertida que estabelece o tom do conteúdo que vamos consumir.

Nesta lista, compilamos algumas das aberturas mais estilosas de séries. Algumas delas não são icônicas ou minimalistas como a de Lost, por exemplo, mas destilam estilo através de uma trilha-sonora hipnotizante acompanhada de visuais que nos intoxicam.

Como existem muitas séries e mais são produzidas a cada mês, separamos 15 aberturas incrivelmente estilosas de seriados. É muito provável que falte alguma que você julgue especial neste nosso apêndice. Então, joga nos comentários e, quem sabe não rola uma parte 2?

Breaking Bad

Para começar bem, vamos com a icônica, ainda que curta, abertura de Breaking Bad.

Aqui temos tons esverdeados intoxicantes que já estabelecem o clima da narrativa que se iniciará. Existe algo de tóxico na paleta de cores e na trilha-sonora soturna. Uma atmosfera que encapsula toda a essência da jornada de Walter White pelo mundo químico das drogas.

Luther

Seriado britânico protagonizado por Idris Elba, Luther acompanha os casos de um detetive imponente que busca capturar assassinos seriais e bandidos a qualquer custo, mesmo que ele precise dobrar as regras para isso.

Sendo uma série densa mergulhada em temas sombrios como a psicologia humana, isolamento e determinismo, a abertura reflete isso tudo através de um perigoso tom avermelhado, acompanhado da música assombrosa Paradise Circus, da banda Massive Attack.

Mad Men

A premiada Mad Men nos apresentou ao ardiloso mundo da publicidade, no qual Don Draper tenta vender o sonho americano para um público aberto ao consumo de mercadorias.

O problema é que o próprio Draper vai se amargurando e desiludindo com sua carreira, caindo em uma espiral de sonhos quebrados e amargura.

A abertura de Mad Men encapsula perfeitamente o declínio de um homem, através de uma montagem estilosa e irreverente.

Twin Peaks Revival

A trilha-sonora suave de Angelo Badalementi. O rosto de Laura Palmer. As montanhas esverdeadas de Twin Peaks. Uma cascata.

A atmosfera idílica rapidamente assalta seus sentidos poucos segundos após a abertura desta obra de David Lynch.

Como a abertura do seriado original é um tanto extensa, resolvemos optar pela sequência da terceira temporada, que encapsula tão bem quanto a identidade confortável e perigosa da cidadezinha de Twin Peaks.

Dexter

A abertura de Dexter é outra que cumpre muito bem a função de encapsular a essência da série de uma maneira muito inteligente e bem-humorada.

Narrando a vida de uma seria killer, Dexter Morgan, que trabalha para a polícia, a abertura mostra uma manhã na vida de Dexter, com ele se barbeando, preparando um delicioso café da manhã e saindo de seu apartamento para trabalhar.

A abertura traça uma analogia entre atos do cotidiano e a mente sórdida por trás deles, com Dexter realizando atividades rotineiras, ainda que ela possuam uma aura macabra, denunciando a psique doentia de nosso protagonista.

True Detective

Todas as três temporadas de True Detective contam com aberturas incríveis, mas aqui, vamos com a da primeira temporada.

Apresentando uma colagem de imagens fortes que refletem o mundo sombrio daqueles personagens, True Detective abre embalada pela canção Far From Any Road, da banda The Handsome Family.

O tom melancólico e sombrio da canção, que apresenta em seu fundo um resquício de esperança em meio ao caos, casa perfeitamente com a identidade diabólica da primeira temporada de True Detective, anestesiando nossos sentidos e nos preparando para uma jornada angustiante rumo aos recônditos mais perturbados da mente humana.

Game of Thrones

A abertura de Game of Thrones talvez seja uma das mais celebradas da cultura popular contemporânea. Aqui, vemos uma maquete do reino de Westeros se erguendo através de um mapa, apresentando castelos e cidades daquele mundo mágico. Cada uma delas possui seu próprio estilo arquitetônico, o que já entrega o quão grande e expansivo é aquela civilização.

Não bastasse isso, a trilha-sonora épica gruda nos ouvidos e fica na memória para todo o sempre.

O vídeo não está mais disponível.

American Gods

Deuses Americanos conta com uma abertura hipnotizante. A música aqui é uma versão distorcida de Immigrant Song, do Led Zeppelin, cantada por Karen O.

Os créditos mostram diversas entidades de forma lisérgica. Temos um Buda, carros, astronautas, totens indígenas e demais ídolos colidindo em uma montagem alucinante.

Psicodélica e assombrosa, a abertura de Deuses Americanos captura com primor a temática da série, que apresenta tradição e praticidade colidindo no mundo moderno.

The Sopranos

Sopranos é uma das séries que revolucionou a televisão. Não fosse por ela, não teríamos obras como Mad Men ou Breaking Bad. A trama foca em Tony Soprano, um mafioso que se vê numa crise de depressão, precisando recorrer à ajuda de uma psicológa sem que sua família criminosa tome conhecimento.

Magistralmente atuada e com um roteiro super amarrado, Sopranos é um marco televisivo. Sua abertura permanece na cabeça dos fãs até hoje.

Ela mostra Tony Soprano dando uma voltinha de carro, com a música Woke Up This Mornign, da banda Alabama 3 tocando ao fundo.

Você praticamente passeia junto com Tony enquanto ele passa por diversos pontos da cidade, admira vistas e fuma um charuto. Um cidadão aparentemente normal até chegar em sua casa. Então, sobe o letreiro da série, dando o tom mafioso que a obra pede.

Elegante e estilosa, a abertura de Sopranos entrou para a história tanto quanto a série que se inicia após ela.

Narcos

A Netflix é conhecida por caprichar na abertura de suas séries originais. Com Narcos não é diferente, apresentando todo aquele submundo do crime com uma música intoxicante e créditos iniciais cuja identidade estética representa bem o falso glamour do mundo do tráfico.

Doom Patrol

Eis uma série recém-chegada na lista! Convenhamos, Patrulha do Destino mal chegoum mas podemos concordar que sua abertura transborda estilo.

Com uma trilha-sonora ominosa, a sequência apresenta diversos objetos inusitados que nos preparam para a bizarrice que virá a seguir.

Sendo muito bem editada, a montagem já nos hipnotiza. Se antes Patrulha do Destino tinha nossa curiosidade, após os créditos iniciais ela definitivamente tem nossa atenção.

Um Maluco No Pedaço

A abertura de Um Maluco no Pedaço apresenta um rap bem humorado performado pelo próprio Will Smith. A canção narra os eventos que levaram o personagem a morar com seu tio.

Sendo colorida, extravagante e extremamente grudenta, a abertura de Um Maluco no Pedaço resume com perfeição ímpar os anos 90, sendo uma estilosa e nostálgica cápsula do tempo para outra década.

Arquivo X

Não podia faltar a abertura que grudou na cabeça de todos, apresentando uma montagem sombria que dá o tom conspiracionista para trama de Arquivo X.

Alguns podem dizer que esta abertura envelheceu mal, mas pelo contrário, acredito que ela tenha seu charme graças aos fatores que parecem datá-la.

De qualquer maneira, se trata de um documento histórico do mundo das séries que deve ser preservado no coração e memória de todos.

House

Por fim, temos a elegante e classuda abertura de House, que se passa com a música Teardrop, da banda Massive Attack ao fundo.

Elegante e direta, a abertura denuncia o teor médico da narrativa enquanto apresenta personagens e locações do seriado. Ela possui uma qualidade minimalista que surpreende ao fazer mais com menos, ficando eternamente na cabeça daqueles que assistiram.

Imagem de perfil
Lucas Rafael

Redator. Entusiasta de coisas demais