Capa da Publicação

10 grandes erros de filmes baseados em quadrinhos da Marvel!

Por Fernando Maidana

Mas nem sempre foi assim. Aqui estão 10 momentos em que títulos baseados em personagens da Marvel deixaram a desejar… Tá certo que alguns deles não são culpa do próprio estúdio, mesmo assim, “merecem” ser citados.

Imagem de capa do item

Hulk

O filme dirigido pelo excelente Ang Lee está longe de ser considerado um fracasso.

Mas a adaptação pecou em um dos principais pontos: a boa e velha pancadaria.

O diretor se prendeu a pontos interessantes, explorou o lado dramático do personagem e o modo como Bruce Banner teve de lidar com o monstro dentro de si.

Mas o Hulk é conhecido por extravasar sua raiva descendo a porrada em seus inimigos e era isso que os fãs queriam ver nas telonas.

Imagem de capa do item

Demolidor

O grande erro da Fox foi ter lançado a versão escolhida pelos produtores em vez da versão do diretor Mark Steven Johnson.

O filme é alterado completamente através da inclusão de diversas cenas e exclusão de outras. É engraçado como uma produção pode ser modificada com a alteração de alguns elementos.

Michael Clarke Duncan e Collin Farrell estavam ótimos como Rei do Crime e Mercenário, respectivamente, e por mais que Ben Affleck não fosse o melhor nome para o papel, o ator fez o que pode dentro das limitações do roteiro.

Imagem de capa do item

X-Men: O Confronto Final

Brett Ratner tentou encerrar a saga dos mutantes de maneira épica, mas parece ter se perdido no meio do caminho.

Diversos personagens foram apresentados, muitos vilões entraram em cena, mas a trama ficou confusa e com uma impressão de superlotada.

O filme não conseguiu desenvolver todas as subtramas que introduziu e parece que tudo foi feito às pressas e de má vontade. Uma verdadeira bagunça.

Imagem de capa do item

X-Men Origens: Wolverine

Todos sabem qual a principal falha desse filme: Barakapool!

Ryan Reynolds fez um excelente trabalho no papel de Wade Wilson, prova disso é a confiança da Fox em apostar no ator para voltar ao personagem no filme solo do Deadpool.

O grande problema foi a Arma XI. Deadpool se tornou uma grande colcha de retalhos mutante e suas principais características foram completamente ignoradas.

Como alguém pode ser chamado de Mercenário Tagarela se nem mesmo tem boca? Onde está a esquizofrenia? A quebra da quarta parede? O humor sarcástico?

Um erro grotesco... até mesmo pra Fox!

Imagem de capa do item

Quarteto Fantástico

E por falar em Fox...

O estúdio decidiu apostar suas fichas em um reboot do Quarteto Fantástico e surpreendeu os fãs ao alterar a etnia de Johnny Storm, um dos personagens mais tradicionais dos quadrinhos.

Logicamente, a mudança foi recebida com desconfiança e ,apesar de Michael B. Jordan ter feito um excelente trabalho, esse foi o menor dos problemas da nova versão da família mais tradicional da Marvel.

O filme funcionou bem em sua introdução e parecia ser uma ficção científica promissora, infelizmente, no meio da trama, os produtores lembraram que se tratavam de um filme de super-herói e alteraram completamente o andamento da história.

A motivação dos personagens não convencia, a história ficou confusa e a química entre o quarteto não funcionou como deveria. Um verdadeiro fracasso.

Imagem de capa do item

Thor: O Mundo Sombrio

Christopher Eccleston foi um dos atores mais talentosos a passar pelo Universo Cinematográfico Marvel, mas teve seu potencial desperdiçado ao interpretar o fraco Malekith.

Diferente de sua contraparte dos quadrinhos, o vilão não pareceu ameaçador em momento algum e seus propósitos também não faziam sentido. Isso sem falar em sua humilhante derrota.

Uma pena, já que ator e personagem possuíam um futuro brilhante a ser explorado.

Imagem de capa do item

Homem-Aranha 3

Os dois primeiros filmes da trilogia de Sam Raimi figuram até hoje entre as melhores adaptações das histórias em quadrinhos. Infelizmente, o terceiro filme não conseguiu repetir o sucesso das produções anteriores.

Muito se fala sobre o que levou o filme a tomar o caminho que conhecemos, mas, independentemente dos motivos, Homem-Aranha 3 nos trouxe vilões fracos e mal desenvolvidos que até mesmo tentaram repetir a fórmula dos filmes anteriores, mas falharam miseravelmente.

Isso sem falar no inesquecível Emo-Aranha!

Imagem de capa do item

Motoqueiro Fantasma

E isso inclui tanto o primeiro filme quanto sua continuação.

Nicolas Cage possui diversas fases. O ator consegue ser brilhante em alguns filmes e Motoqueiro Fantasma em outros...

Os filmes possuem um tom inconsistente que alterna entre o horror e a comédia e todos os personagens mal chegam aos pés de suas contrapartes dos quadrinhos.

O que mais entristece é saber que os filmes foram feitos de qualquer jeito apenas para segurar os direitos de produção, sem nenhum respeito aos fãs ou à história do personagem nos quadrinhos.

Imagem de capa do item

Homem de Ferro 3

O Mandarim de Homem de Ferro 3 é fruto de uma reflexão política, mas isso destoou completamente do que foi mostrado no filme.

A ideia foi interessante, mas a execução fez tudo parecer uma grande piada de mal gosto. Uma grande decepção para os fãs do personagem e do próprio Tony Stark.

Imagem de capa do item

Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado

Vocês já sabiam que esse seria o primeiro lugar, né?

A nuvem Galactus do segundo filme do Quarteto Fantástico até hoje assombra os fãs do super-grupo de heróis da Marvel.

- Ah! Mas é melhor do que mostrar um gigante rosa com balde na cabeça!

Ora, nós tivemos um surfista cromado que viaja pelo espaço encontrando planetas para serem destruídos ser enfrentado por uma família composta por um homem elástico, uma mulher invisível, um piromaníaco e um cara feito de pedra, você acha mesmo que Galactus seria um exagero nesse universo?

Imagem de perfil
Fernando Maidana

Boa piada. Todos riem. Rufam os tambores. Cortinas se fecham.