Capa da Publicação

10 curiosidades que você precisa saber sobre a produção de Stranger Things!

Por Gus Fiaux

Stranger Things é uma das séries mais populares da atualidade, logo se tornando um fenômeno pop entre o público da Netflix no mundo inteiro. Agora, para celebrar a popularidade da série, a Darkside Books está lançando o livro Stranger Fans, de Joseph Vogel. 

Além de contar com vários detalhes da produção, o livro também traz curiosidades e informações inéditas sobre a série de maior sucesso do momento. Nós já demos uma conferida no livro, e aqui listamos algumas curiosidades da produção de Stranger Things!

Créditos: Divulgação

Imagem de capa do item

Dois produtores brilhantes

A ideia de Stranger Things saiu da mente de dois brilhantes, mas até então inexperientes produtores. Os Irmãos Duffer já tentavam encontrar alguém que pudesse divulgar sua série, que originalmente tinha o título Montauk. Eles bateram na porta de várias emissoras e produtoras, mas sempre foram rejeitados.

Foi quando conheceram o produtor Shawn Levy, que entre outros projetos, já havia trabalhado na franquia Uma Noite no Museu. Levy gostou da ideia e levou ela para a Netflix, que aprovou o projeto e deu total controle criativo para os irmãos. Desde então, a série se tornou um verdadeiro fenômeno do streaming.

Imagem de capa do item

O Mestre do Horror

"Ele foi uma inspiração enquanto crescíamos", disse uma vez Ross Duffer em uma entrevista, ao falar de Stephen King. O Mestre do Horror contemporâneo é uma das maiores influências da série, principalmente pela mescla de elementos fantásticos com a relação humana de seus personagens.

Entre os vários livros e contos de King que serviram como um norte para Stranger Things, destacam-se Carrie, a Estranha (sobretudo nas habilidades de Eleven), bem como IT: A Coisa, na relação dos personagens centrais. Outro filme baseado na obra do autor que foi um grande guia é o clássico Conta Comigo.

Imagem de capa do item

O Criador do Blockbuster

Porém, não foi apenas da literatura que os Irmãos Duffer tiraram inspirações para o que seria mostrado em Stranger Things, já que sempre quiseram um forte apelo visual e cinematográfico. É aqui que entra outro "mentor" da dupla: Steven Spielberg, o cineasta responsável por criar o conceito de blockbuster em Hollywood.

Os irmãos desde cedo confessaram que queriam o "DNA da Amblin" - a produtora de Spielberg - impresso na série. Ao longo da produção, podemos ver claras influências de filmes dirigidos e produzidos pelo mestre cineasta, como E.T.: O Extraterrestre, Contatos Imediatos de Terceiro Grau e até mesmo Tubarão.

Imagem de capa do item

Um pé no terror

Embora o foco da série sempre tenha sido a fantasia mais juvenil e a ficção-científica, os Irmãos Duffer - que são grandes fãs do horror oitentista - queriam dar uma vibe mais aterrorizante para o seu projeto. Por conta disso, eles foram atrás de várias referências que pudessem motivar a série.

Entre as inspirações, eles revelam um forte carinho por A Hora do Pesadelo e pela trilogia Uma Noite Alucinante. Porém, o elemento mais crucial é Alien: O Oitavo Passageiro, já que o Xenomorfo serviu como uma das inspirações principais para o Demogorgon.

Imagem de capa do item

A trilha sonora perfeita

A trilha sonora da série é outro elemento de destaque, já que conta com vários clássicos dos anos 80, como The Clash, A-Ha, George Michael, Pat Benatar e Madonna, entre outros. Esse processo foi longo e árduo, de forma a retratar o cenário musical da época de uma maneira bem realista.

De acordo com Ross Duffer, a escolha das músicas não surgiu desde o início: "Não foi como Tarantino - não é como se essas coisas estivessem escritas no roteiro. A música do The Clash, 'Should I Stay or Should I Go' foi planejada, mas todas as outras coisas foram mais a gente escutando o máximo de músicas dos anos 80 que pudemos."

Imagem de capa do item

Dungeons & Dragons: uma paixão descomunal

Outro elemento que motivou bastante algumas tramas e conceitos da série foram os RPGs de mesa que estouraram na década de 80, sobretudo Dungeons & Dragons. Os Irmãos Duffer confessaram ser grandes fãs do jogo, e sabiam que era um dos produtos favoritos das crianças e adolescentes da época.

A inspiração mais clara vinda daí está no Demogorgon, o monstro que surge do Mundo Invertido. Apesar de nunca ter um nome "oficial" na série, ele é chamado de Demogorgon devido a uma espécie do jogo, que representa o Príncipe dos Demônios, uma criatura bem rara e amedrontadora.

Imagem de capa do item

Inspirações reais

Porém, a base da história de Stranger Things veio de um evento supostamente real, que figura até hoje entre os maiores teóricos conspiracionistas dos Estados Unidos. A lenda dizia respeito ao Projeto Montauk, que supostamente teria sido um experimento realizado com dezenas de crianças no leste de Long Island.

Esse evento até hoje é uma lenda urbana no país e inspirou toda a jornada de Eleven na série. Não é à toa que, originalmente, os Irmãos Duffer fariam uma série que respeitasse fielmente as informações reveladas sobre esse experimento - e vale lembrar que o título da série originalmente seria Montauk.

Imagem de capa do item

Direto dos anos 80: Figurinos

Mas os anos 80 não ficaram apenas nas inspirações. A série também se situa nesse período, e isso trouxe vários desafios à equipe de produção, que teve que realizar uma reconstrução de época e criar visuais saídos diretamente de lá, principalmente através do figurino de seus personagens centrais.

No entanto, a figurinista Kimberly Adams-Galligan disse que os criadores nunca quiseram fazer uma versão "exagerada" desse período: "O maior foco dos Irmãos Duffer foi que eles queriam que os personagens fossem reais, e não versões kitsch do que as pessoas se lembram dos anos 1980"

Imagem de capa do item

Eleven, um novo ícone da cultura pop

Eleven é, sem a menor sombra de dúvidas, a maior personagem da série, tendo conquistado imediatamente o público com seus poderes e sua intensidade. Porém, a busca por uma atriz que pudesse interpretá-la não foi nada fácil. Os Irmãos Duffer e Shawn Levy testaram dezenas de atrizes até encontrarem Millie Bobby Brown.

E essa espera valeu a pena. Em uma entrevista, Levy ressaltou o quanto Millie era natural e passava a ideia de uma pessoa real, "sem parecer uma atriz da Disney". De acordo com ele, o que chamou a atenção dos produtores foi o olhar da atriz: "Não tem como se esquecer, porque foi muito intuitivo".

Imagem de capa do item

O logotipo perfeito

O logotipo da série é a cereja do bolo: um elemento marcante que logo ficou preso na cabeça dos fãs. Hoje em dia, todos conhecem a série simplesmente por seu logo, que é simples e bonito. O criador da marca, Jacob Boghosian, disse ter se inspirado em vários cartazes de filmes da década de 80.

Mas isso não foi tudo, já que os Irmãos Duffer também já tinham dado coordenadas específicas do que ele deveria fazer com isso. Além de procurar por diversas fontes utilizadas nesses cartazes antigos, o artista também acabou levando como bagagem alguns logos de livros de Stephen King.

Imagem de capa do item

Para descobrir mais...

Se você gostou dessas curiosidades e se interessa mais pelo universo de Stranger Things, não deixe de conferir o livro Stranger Fans, recém-lançado pela Darkside Books no Brasil. Escrito por Joseph Vogel e cheio de conteúdo original, o livro é uma viagem pela história da série que se tornou um fenômeno mundial.

Além disso, o livro também conta com muitas ilustrações, fotos, entrevistas e outras informações sobre a criação da série, desde as primeiras ideias dos Irmãos Duffer. Um verdadeiro presente para quem quer saber mais de Hawkins e do Mundo Invertido.

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux