Capa da Publicação

10 atores e diretores que tiveram problemas com a Marvel!

Por Leo Gravena

A Marvel Studios conseguiu o inacreditável feito de criar seu próprio universo, coeso, compartilhado e coerente dentro das propostas do estúdio.

Contudo, com isso, ela conseguiu fazer com que alguns atores e diretores virassem a cara, ou arranjassem pequenos problemas. E estamos aqui para expor eles!

Imagem de capa do item

Edward Norton

Norton é conhecido por ser um ator "chato". Ele sempre se intromete no roteiro e em certas decisões que atrapalham o filme. Assim, a Marvel fez questão de cortá-lo de seu Universo Cinematográfico quando trouxe o Hulk para a reunião dos Vingadores.

Edward Norton foi dispensado, com a Marvel escolhendo Mark Ruffalo para substitui-lo, que tinha sido a primeira decisão dos diretores para o personagem desde o início.

Imagem de capa do item

Terrence Howard

O James Rhodes do primeiro filme do Homem de Ferro era um dos atores mais requisitados de todo o elenco e, por conta disso, seu cachê foi gigantesco, ultrapassando até mesmo o de outras estrelas do filme.

Ao pedir mais ainda pela continuação, Howard foi dispensado pela Marvel e, em seu lugar, assumiu Don Cheadle, que é o Rhodes/Máquina de Combate até hoje.

Imagem de capa do item

Mickey Rourke

Apesar de ser um filme legal, ninguém acha Homem de Ferro 2 muito acima da média. Muito menos o principal antagonista, Mickey Rourke.

Depois de gravar e ver o resultado final, Rourke confessou que detestou o filme e seu papel, fazendo questão de dar adeus à Marvel depois disso, não tendo retornado e nem falado do passado em entrevistas.

Imagem de capa do item

Robert Downey Jr.

Downey Jr. não apenas teve problemas com o estúdio - ele também causou os problemas. Atualmente, um dos atores mais bem-pagos de Hollywood, Downey Jr. acabou crescendo no papel de Homem de Ferro e pedindo salários cada vez maiores por cada filme que participava.

Perto do fim de seu contrato com a Marvel, o estúdio já não sabia o que fazer. Mas conseguiram negociar tudo e ele - ainda - não saiu do papel de Tony Stark.

Imagem de capa do item

Jeremy Renner

Renner sentiu um certo receio de voltar para futuras continuações depois de seu papel em Vingadores. O ator confessou que achou seu personagem sem foco, com pouca importância e admitiu querer um pouco mais na continuação.

Porém, isso nem chegou a afetá-lo, uma vez que Whedon ouviu seus desejos e os realizou. O resultado é uma participação bem mais encorpada e emocional em Era de Ultron, além de um Clint bem mais divertido e interessante em Guerra Civil.

Como ele estará em Vingadores 4 ainda não sabemos, mas aparentemente ele terá um papel bem grande e importante também.

Imagem de capa do item

Natalie Portman

Esse é um caso duplo (ou triplo, dependendo de como você encarar o item seguinte) de decepção com o estúdio. Inicialmente, Patty Jenkins - a diretora de Mulher-Maravilha - iria dirigir Thor: O Mundo Sombrio. Porém, suas ideias muito conflitantes com a Marvel Studios fizeram com que ela saísse.

Então, começaram a circular boatos de que Natalie Portman, intérprete de Jane Foster, teria ficado extremamente infeliz com a saída da diretora e que só não abandonou o projeto devido a seu contrato com o estúdio.

Como todos sabem, ela não retornou para a Marvel após o filme, porém deixou claro que gostaria de retornar para um filme, com o roteiro certo.

Imagem de capa do item

Alan Taylor

Outro caso envolvendo os polêmicos bastidores de Thor: O Mundo Sombrio vem da boca do diretor final do longa. Substituindo Patty, Alan fez seu próprio filme, mas quando o mesmo foi lançado, ele não pareceu contente com o resultado.

Alan reclamou de muita pressão vinda do estúdio e dos excessivos cortes feitos na sala de edição, o que tem se tornado uma prática comum entre os estúdios: tomar completo controle da edição das mãos do diretor.

Imagem de capa do item

Joss Whedon

No início da produção de Vingadores: Era de Ultron, Joss Whedon prometeu um filme menor, mais intimista e com mais desenvolvimento de personagens. Entretanto, ele teve que lidar com muita interferência de estúdio e muitos cortes em seu trabalho.

Whedon critica o próprio filme, falando que muito do que foi perdido na sala de edição seria fundamental para o desenvolvimento do longa-metragem. Suas reclamações são o provável motivo da Marvel tê-lo substituído nos próximos filmes dos Vingadores.

Imagem de capa do item

James Gunn

Gunn queria que Guardiões da Galáxia fosse o mais afastado possível do Universo Marvel. Porém, como Alan Taylor e outros diretores que falaremos a seguir, ele sentiu a pressão dos estúdios.

Como resultado, foi obrigado a inserir mais cenas de Thanos ao longo do filme, que acabam sendo cenas que não têm importância fundamental no filme como um todo.

Contudo, após o sucesso do primeiro filme, a Marvel passou a dar muito mais liberdades para o diretor, que se tornou fundamental para as produções da Marvel desde então.

Imagem de capa do item

Edgar Wright

Outro caso acirrado de pressão por parte da Marvel. Edgar Wright é um diretor cujos filmes detém uma assinatura única e especial. Ele estava desenvolvendo o filme do Homem-Formiga desde 2006.

Contudo por preferir um filme mais "separado" do Universo Cinematográfico da Marvel, Wright foi subitamente desligado do projeto, que então passou para as mãos do diretor Peyton Reed. Partes do roteiro de Wright foram aproveitadas, porém o rsultado final ficou bem diferente da visão original do diretor de Baby Driver e Todo Mundo Quase Morto .

Imagem de perfil
Leo Gravena

Editor | Ele/Dele | @LeoGravena
Escrevo sobre cultura geek na internet desde 2012
"Don't look back -- the past is exactly where it belongs."