Capa da Publicação

Doutor Estranho no Multiverso da Loucura: Benedict Cumberbatch comenta banimento do filme na Arábia Saudita

Por Melissa de Viveiros

Doutor Estranho no Multiverso da Loucura está cada vez mais próximo de seu lançamento, mas o novo longa do MCU não chegará a todos os países. A produção foi banida na Arábia Saudita após a Disney não aceitar censurar uma cena que fala das mães de America Chavez, e agora o astro do filme, Benedict Cumberbatch, comentou o assunto.

Questionado sobre o assunto na premiére do filme em Londres, o intérprete de Stephen Strange indicou que, apesar de lamentável, a situação já era esperada. Ele disse:

“Infelizmente, é uma decepção esperada. Nós já sabemos que regimes opressivos que sua falta de tolerância é excludente com pessoas que merecem ser, não só incluídas, mas celebradas por quem elas são, e serem parte de uma sociedade e cultura e não punidas por sua sexualidade.” Ele disse. “Essa personagem é assim nos quadrinhos, não é algo que criamos por causa de diversidade. Nós a incluímos por ela ser incrível como personagem, e esse é só um aspecto dessa personagem, é tudo que deveria ser, mas infelizmente, agora também é muito politicamente carregado.”

Continuando, o ator demonstrou apoio à decisão da Marvel de não remover cenas por causa da censura:

“Eu gostaria que pudéssemos ter uma conversa normal sobre isso onde [a sexualidade da personagem] não fosse um problema, mas ainda não podemos, então temos que lutar. Ainda temos que lutar por inclusão e igualdade, e ainda que de modo pequeno na visão geral, estou muito feliz que a Marvel e a Disney fizeram isso.” 

Confira o vídeo com o comentário do ator abaixo:

Nos quadrinhos, além de ter duas mães, America Chavez é lésbica. Apesar de a censura supostamente ter sido causada por uma menção às mães da personagem, a fala de Cumberbatch parece se referir à própria America e sua sexualidade.

America Chavez e Stephen Strange em Multiverso da Loucura.

Anteriormente, uma situação semelhante aconteceu com o lançamento de Eternos. Inicialmente, a Disney teria se recusado a censurar o filme, mas uma versão com cortes acabou sendo lançada nos países que baniriam a produção.

Além disso, a empresa se envolveu em uma grande polêmica após financiar políticos que visavam aprovar uma lei anti-LGBT no estado da Flórida. O caso levou a várias denúncias de censura em filmes por parte das equipes por trás dos projetos, bem como protestos de funcionários.

O diretor executivo da Disney, Bob Chapek, emitiu um comunicado pedindo desculpas, e prometendo repensar as políticas de financiamento da empresa. As doações também foram temporariamente suspensas, e empresas que fazem parte da Disney, como a Marvel Studios, divulgaram mensagens de apoio à comunidade LGBTQIA+.

Doutor Estranho no Multiverso da Loucura chegará aos cinemas dia 5 de maio.

Veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Melissa de Viveiros

Editora. Graduanda em Letras na UFMG. Elfa noturna em Azeroth, Au'Ra em Eorzea, apoiadora da Casa Martell em Westeros, LoLzeira noxiana e grisha etherealki. Fã de coisas demais e sempre hiperfocada em algo diferente. || @windrunning_