Pantera Negra: Nova HQ pode levar o personagem a se tornar um vilão

Capa da Publicação

Pantera Negra: Nova HQ pode levar o personagem a se tornar um vilão

Por Junno Sena

Atenção: Alerta de Spoilers!

Talvez, dentre a maioria dos heróis da Marvel, Pantera Negra foi um dos que se manteve mais íntegros em relação as duas prioridades e princípios. Mesmo com escolhas que poderiam ser questionáveis, T’Challa sempre colocou Wakanda e seu povo em primeiro lugar: ainda que isso pudesse significar deixar o trono, uma escolha que não tem sido fácil para o herói. Tanto que o mesmo parece estar passando por uma mudança radical em relação a como compreende e defende o mundo. Nas palavras de Shuri, ele até soa como um ditador.

Em Black Panther #1, escrito por John Ridley, Juann Cabal, Federico Blee e Joe Sabino, o herói parece estar dando início a uma guerra contra o resto do Universo Marvel. E isso é só mais uma das tarefas que tem deixado T’Challa ocupado. Entre ser um Vingador em tempo integral e sua recente saída do trono do Império Intergalático de Wakanda, o arco do personagem tem sido agitado.

A mudança de Wakanda para uma democracia não agradou muito T’Challa. Sua coroa  ainda está com ele, mas apenas como uma formalidade. Por isso, o mesmo tem encontrado outros meios de proteger os wakandianos. E agora, essas atitudes têm chegado ao conhecimento de outros personagens.

“Você quer dizer ‘ditadores'”, diz Shuri para T’Challa

Dentre delas foi que ele procurou métodos clandestinos para manter o seu povo seguro. Ele explica para Shuri que, abrir os portões de Wakanda nunca foi uma decisão segura para o personagem e que precisou tomar decisões nada heroicas para manter a ordem.

“Democracias são celebradas, mas a realidade é que são perigosas. Suas lideranças são transitórias. Suas fundações são tênues. Nações estabilizadas necessitam de líderes únicos”, T’Challa explica para Shuri.

Um ponto interessante para se trazer à tona nessa nova relação entre T’Challa e Shuri é que esta não é a primeira vez que a Marvel aborda ditadura e democracia, autoritarismo e liberdade. Podemos ver esses debates entre personagens como Ciclope e Capitão América em Vingadores v. X-Men e até mesmo entre Professor Xavier e Magneto.

Página de Black Panther #1 (2021)

Outra atitude de T’Challa, que pode soar paranoica é que o mesmo possui agentes por todo o mundo, prontos para agir quando ele dar o comando. O medo de que seus aliados se tornem inimigos é constante para ele.

Tentar encobrir esses passos irá tomar grande parte do tempo do rei, a ponto de fazer com que ele saia dos Vingadores por tempo indeterminado. Como uma prévia para esse arco, temos T’Challa confrontando os X-Men, Capitão América e até mesmo, as Dora Milaje.

“Eu estou pronto?” diz a prévia. É difícil prever o caminho que o herói está tomando, até por que é constante e comum ver esses personagens com ideais políticos que conflitam com outros personagens, mas é interessante notar como essa abordagem parece também servir como uma forma de atrelar os quadrinhos com os filmes.

Com a abertura dos portões de Wakanda para o mundo, tudo acabou mudando, inclusive a confiança depositada em T’Challa. E agora, depois de tanto tempo, o que podemos esperar é que essas relações estão para mudar.

Veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Junno Sena

Pós graduando em Antropologia com o raio problematizador ligado no 120. Assiste filme trash para relaxar e dorme cantarolando a trilha sonora de A Hora do Pesadelo. Blaxploitation na veia e cinema coreano no coração. Atualmente mora em Petrópolis, RJ.