Capa da Publicação

Review: NEO: The World Ends With You é um jogo indispensável para 2021

Por Márcio Jangarélli

Em épocas onde a indústria dos jogos ficou bastante previsível em suas criações “AAA” – e as produções indie são as que mais conseguem entregar algo novo e empolgante de verdade – NEO: The World Ends With You, da Square Enix, veio para esquentar essa brincadeira.

A sequência do aclamado The World Ends With You surpreende em todos os sentidos ao longo da extensão da aventura. Tive o prazer de embarcar na aventura da Shibuya dos Reapers para contar em detalhes como essa maluquice deliciosa funciona.

Escolha sua marca de roupas favorita, seu pin mais poderoso e vem comigo nessa!

Rindo é o protagonista do novo game

FICHA TÉCNICA

Lançamento: 27 de Julho de 2021

Estúdio: Square Enix

Desenvolvedora: H.a.n.d.

Plataformas: PlayStation 4, Nintendo Switch, PC

Gênero: RPG de Ação

Modos: Single Player

O MUNDO ACABA COMIGO?

Definitivamente, The World Ends With You não é um dos títulos mais populares da Square Enix. Isso é uma pena, visto que o primeiro game, lançado em 2007 para Nintendo DS e relançado para Switch e mobile, é um dos mais inovadores e bonitos daquela época.

Eis que uma sequência chegou, agora disponível para mais plataformas e prometendo reapresentar a saga para o público. NEO: The World Ends With You teve o desafio de continuar a história do original e ser tão ou mais inovador. Por incrível que pareça, o game conseguiu superar as expectativas e é um dos melhores lançamentos de 2021.

Se você não conhece a trama de TWEWY, deixa que eu explico. Os dois games se desenvolvem em torno do “Reaper’s Game”, um jogo dos Ceifadores de Shibuya para almas com “potencial psíquico” e que pode fazer os competidores voltarem à vida se forem vencedores. Você controla um grupo de adolescentes japoneses estilosos que são selecionados nessa competição sobrenatural. 

Com toda essa loucura como plano de fundo, é incrível como o plot é a parte mais simples de NEO. Inclusive, não se preocupe com o envolvimento de Tetsuya Nomura no game; a história aqui é, além de cativante, muito bem desenvolvida e ritmada e não vai te dar um nó no cérebro. 

E o mais importante é que, se você não jogou o primeiro TWEWY, não tem problema; NEO faz um ótimo trabalho em apresentar o necessário do game passado e as diretrizes desse universo.

ESTILO SEM RUÍDO

A arte de NEO: TWEWY é sensacional!

Mas a narrativa em si, mesmo sendo ótima, não é o ponto alto desse título. Design, arte, trilha sonora e, especialmente, jogabilidade, levam cinco estrelas. NEO é um dos jogos mais divertidos e impressionantes que eu experimentei nos últimos anos por ter um gostinho de “novo” em tudo o que se propõe.

Toda a identidade do game, explorando aquela “juventude rebelde japonesa” que a gente tanto ama ver em filmes e animes, cria uma imersão surreal. Você entende o porquê dos personagens amarem tanto essa Shibuya e a vida que levam lá. 

É uma mistura de grafite e streetwear de grife com um traço pesado de mangá, cores vibrantes e neon por todo o canto. E… funciona? Pode parecer excessivo, mas os elementos caminham em uma harmonia estranha que te deixa até desconcertado.

Aí, quando você mistura esses elementos com a trilha sonora J-pop e J-rock absurda do game, essa insanidade fica ainda melhor. É um jogo com um ritmo único, viciante, e que vai viver na sua cabeça por um bom tempo.

PINS, PINS E PINS!

O sistema de batalha é absurdamente frenético e divertido

O grande ás de NEO está na jogabilidade, uma das mais impressionantes dos últimos tempos. O primeiro já havia inovado na área, usando as duas telas e funcionalidades do DS de maneira única; A sequência, então, fez jus ao histórico e criou um sistema de batalhas absolutamente divertido e frenético.

Em batalha, cada botão do seu controle controla um personagem diferente. Para atacar, sua equipe usa pins que emitem poderes psíquicos e podem evoluir e se transformar conforme você avança. Agora imagine que seu time pode ter até seis integrantes, cada pin possui um timing e especialidade diferente e você está livre para combinar suas investidas como quiser.

As possibilidades de combos e combinações são gigantes. É tudo baseado em ritmo, personalidade e na habilidade do jogador de montar a equipe que casa com seu o seu tipo de jogo.

Você também pode escolher quando quer batalhar, quando o Ruído só aparece ao escanear a área, e dá para mudar a dificuldade do jogo e até diminuir seu próprio nível a qualquer momento, rendendo mais recompensas. Bacana, né?

A ação frenética da batalha contrasta com sua exploração de mapa e os puzzles do game. Quando não estiver a fim de combate, NEO vira um passeio por uma Shibuya cheia de desafios para solucionar. Isso faz com que a experiência não fique cansativa e te deixa livre para avançar na sua própria marcha.

MAS… É SÓ SHIBUYA?

O mapa de NEO contempla apenas Shibuya

Por mais que NEO seja excelente, é importante notar alguns pontos que não ficaram tão legais assim. Talvez as camadas mais fracas do game sejam o mapa e alguns momentos mornos que por pouco não quebram o compasso da jornada.

NEO: The World Ends With You é uma história sobre Shibuya, assim como o primeiro. Para quem gosta de jogos e séries japonesas, essa área de Tóquio já é familiar. O game faz um ótimo trabalho em te fazer entender e gostar desse lugar pitoresco, mas isso limita sua exploração.

Todo o jogo se passa nas divisões de Shibuya e, mesmo que algumas áreas sejam adicionadas só com a evolução da história, essa dinâmica se torna repetitiva. É, no fim das contas, um mapa pequeno e isso torna NEO contido demais em seu espaço.

Também, a progressão da história às vezes dá uma derrapadinha notável. Por ser um game extremamente dinâmico, há uma certa estranheza quando a cadência diminui demais. Momentos de respiro e descanso são essenciais, mas não podem se alongar demais.

NOTA

Nota: 9/10

Sem dúvida, NEO: The World Ends With You é um dos melhores lançamentos de 2021. É um game muito original e corajoso, que entretém do começo ao fim e te deixa pedindo um encore. Seja no estilo, ritmo ou combate, é uma experiência empolgante que vai gravar essa batida na sua mente por um bom tempo.

Pelos adolescentes japoneses extravagantes e dramáticos e o vício por pins, NEO: The World Ends With You leva nota 9/10 da Legião! É um título indispensável se você gosta de RPGs de ação.

E aí, já conhece The World Ends With You? Não esqueça de comentar!

Veja agora nossa lista com os melhores RPGs da última geração:

Imagem de perfil
sobre o autor Márcio Jangarélli

Assessor, redator e jornalista. Madonna de Jakku.